sábado, 16 de setembro de 2017

(Copa dos Campeões) Brasil vence Estados Unidos e assume liderança

Em jogo bastante disputado, o Brasil venceu os Estados Unidos por 3 sets a 2, parciais de 28/26, 15/25, 25/20, 22/25 e 15/13, no Osaka Municipal Central Gymnasium, no Japão, pela Copa dos Campeões. O resultado fez o time verde e amarelo chegar aos nove pontos (mesma situação que a Itália), mas assumindo a liderança da competição devido aos critérios de desempate.

O Brasil saiu na frente com ponto de ataque de Wallace. Os Estados Unidos responderam e o jogo passou a ser jogado ponto a ponto. O adversário colocou dois de vantagem em 5 a 3. Com ponto de saque de Lucão, 5 a 5. A seleção brasileira fez 7 a 6. Os norte-americanos assumiram o comando do marcador em 9 a 8. Wallace deixou tudo igual (10 a 10). Os Estados Unidos abriram três em 14 a 11. Renan pediu tempo. A diferença passou para quatro em 17 a 13. Com ace de Lucarelli, o Brasil reduziu a desvantagem para 15/17. A equipe verde e amarela ainda encostou em 17 a 18. No bloqueio de Maurício Borges, o ponto de empate: 19 a 19. Com mais um bloqueio, dessa vez com Lucão, o Brasil passou a frente e fez 21 a 20. Lucarelli passou, atacou e fez 23 a 22. Os Estados Unidos reassumiram o comando do placar em 24 a 23. No bloqueio, a seleção brasileira fez 26 a 25. Com Wallace, o Brasil fechou em 28 a 26.

Os Estados Unidos voltaram com ritmo mais forte e abriram 7 a 1 no começo do segundo set. Os norte-americanos ainda aumentaram a boa diferença no placar para 11 a 4. Contando com erros da seleção brasileira, o time dos Estados Unidos chegou a 13 a 5. O Brasil reagiu, fez três pontos seguidos (8 a 13) e o adversário pediu tempo. O adversário voltou a aumentar a vantagem (16 a 9). Dominando a parcial, os norte-americanos chegaram a 21 a 13. Melhor durante todo o set, a seleção dos Estados Unidos venceu por 25 a 15.

Lucarelli abriu o placar do terceiro set. Maurício Souza bloqueou e fez 2 a 0. No bloqueio de Wallace, o Brasil ainda chegou a 4 a 0. A seleção brasileira teve quatro a frente em 7 a 3. Maurício Borges se apresentou no passe e atacou, marcando 10/7. Bruno dividiu a bola na rede, levou a melhor e o Brasil marcou 13 a 9. O adversário pediu tempo. Contando com erros da seleção brasileira, os Estados Unidos aproximaram no placar em 12 a 14. Mas, os comandados de Renan não permitiram a reação e voltaram a colocar diferença no placar em 17 a 13. Os norte-americanos voltaram a aproximar e encostaram em 17 a 18. Renan parou o jogo. Na volta, Maurício Borges pontuou e fez 19 a 17. No ponto de saque de Lucarelli, 22 a 19. Maurício Borges fez 23 a 19. No bloqueio de Lucão, o Brasil fechou em 25 a 20.

O quarto set começou com equilíbrio, com a equipe brasileira tendo um de vantagem em 3 a 2. As seleções estiveram empatadas em quatro pontos e no bloqueio de Bruninho o Brasil assumiu o comando do marcador. Os Estados Unidos passaram a frente em 7 a 6. No bloqueio de Lucão, a equipe verde e amarela esteve na frente de novo (8 a 7). Na volta do tempo técnico, o Brasil aumentou a vantagem, fez 10 a 7 e o adversário parou o jogo. Os Estados Unidos buscaram e deixaram tudo igual em 10 a 10. No bloqueio de Lucarelli, o Brasil marcou 13 a 11. O adversário voltou a empatar em 13 a 13. Bem no bloqueio, a seleção dos Estados Unidos fez 15 a 14. Com Wallace, o Brasil passou a frente e fez 16 a 15. As equipes passaram a trocar pontos até o Brasil abrir dois em 20 a 18. Os norte-americanos empataram em 20 a 20. Renan pediu tempo. O time dos Estados Unidos ainda fez 23 a 21 e fechou em 25 a 22.

Os norte-americanos saíram na frente, mas, com Maurício Borges e Lucão, o Brasil fez 2 a 1. Os Estados Unidos viraram e fizeram 4 a 3. Mantiveram um de diferença em 6 a 5. Depois de uma bola bastante disputada, Lucarelli pontuou e fez 7 a 6. Maurício Borges pontuou e o Brasil trocou de lado em vantagem (8 a 7). Depois de boa defesa de Maurício Souza, Lucão fez 9 a 7. O Brasil teve um a frente em 10 a 9. Lucão marcou 11 a 9 e depois 12 a 10. O adversário deixou tudo igual em 12 pontos. Lucarelli marcou 13 a 12 e, Wallace, 14 a 12. Os Estados Unidos marcaram 13 a 14. E Wallace fechou em 15 a 13.

“Viemos trabalhando há um bom tempo a questão de concentração, foco e ritual para fazer um bom saque e a nossa equipe evoluiu muito nesse fundamento. Este é o único fundamento individual no vôlei e quanto mais conseguir treinar dentro de quadra e mentalmente vai ajudar a conseguir fazer um bom serviço”, explicou Lucão.

“Ficamos felizes demais com o resultado, depois de um grande jogo que nos deu a sensação de que qualquer uma das duas seleções poderia ter vencido. Com exceção do segundo set, todos os outros foram decididos nos detalhes. Foi realmente um grande jogo. Tivemos a competência de, no tie-break, arriscar um pouco mais no saque e tivemos mais eficiência. O jogo foi decidido ali”, detalhou o treinador Bruninho.

Agora, a equipe dirigida pelo técnico Renan soma três resultados positivos – sobre França, Irã e Estados Unidos – e um negativo, para a Itália. O próximo adversário será o Japão, neste domingo, às 6h15min (horário de Brasília). O canal do YouTube da Federação Internacional de Voleibol (FIVB) transmite o confronto.

Equipes:

Brasil: Bruno, Wallace, Maurício Souza, Lucão, Lucarelli, Maurício Borges e Thales (líbero)
entraram: Tiago Brendle, Isac, Renan e Raphael
técnico: Renan Dal Zotto

Estados Unidos: Christenson, Anderson, Holt, Smith, Sander, Russell e Shoji E (líbero)
entrou: Averill
técnico: John Speraw

foto: FIVB/Divulgação

Nenhum comentário:

Postar um comentário