domingo, 13 de agosto de 2017

(Taça Ouro) Em jogo tenso, Botafogo derrota Caramuru/Castro no tie-break

No encerramento da 2ª rodada da Taça Ouro, o Botafogo derrotou o Caramuru/Castro por 3 sets a 2, parciais de 25/23, 24/26, 23/25, 25/23 e 15/10, no ginásio Oscar Zelaya, no Rio de Janeiro. Com o resultado, o Alvinegro carioca chegou aos cinco pontos e liderança o torneio, que dará ao campeão uma vaga na Superliga 2017/2018, enquanto os paranaenses aparecem na 3ª posição, com três pontos. 

A partida começou de forma bastante disputada, mas com os paranaenses melhor em quadra e abrindo 10 a 13. O técnico Mauro Lima acabou pedindo tempo e no retorno a quadra a equipe da casa igualou o marcador, Na reta final, com o jogo empatado em 23 a 23, o central Robinho com um bloqueio botou o Botafogo na frente e após um ataque para fora, os cariocas fecharam em 25 a 23.

Aproveitando a vitória no set anterior, o Botafogo largou na frente na segunda parcial, com destaque para o levantador Marcelinho, que distribuía bem o jogo, mas do outro lado o Caramuru/Castro mostrava um ótimo entrosamento e seguia próximo no placar. Com a parcial em 21 a 19, o ponteiro Reffatti acabou sentindo dores ao cair no chão após um ataque e foi substituído, e sua saída fez o time da casa cair de produção. Na reta final, os paranaenses tiveram mais qualidade e fecharam em 24 a 26.

Com 1 a 1 em sets, o clima ficou ainda mais tenso no ginásio, com a torcida alvinegra xingando o adversário, e uma certa provocação na rede entre os jogadores. O Caramuru/Castro mostrava mais volume de jogo na terceira parcial, com qualidade na defesa e bom desempenho no saque, enquanto o Botafogo acredita na força dos seus atacantes. O placar seguiu equilibrado até a reta final da parcial, quando os visitantes venceram por 23 a 25. 

O quarto set foi de tudo ou nada para o Botafogo, que teve o retorno de Reffatti a quadra, o que deu mais equilíbrio a equipe, principalmente no passe. Em determinado momento, o oposto Alex Damião teve boa sequência no saque, o que colocou quatro pontos de vantagem no placar, porém o Caramuru/Castro reagiu em meio ao set e chegou a reta final brigando de igual para igual. No final, com muito barulho, discussão e vibração dos dois lados, o Botafogo fez 25 a 23.

No tie-break, o ginásio Oscar Zelaya se transformou em arquibancada de campo de futebol (Em breve o Espaço do Vôlei fará uma matéria a respeito) e o Botafogo se inflou na busca pela vitória. O Caramuru/Castro tentou manter a pressão sobre os donos da casa, mas tinha dificuldades no passe, principalmente no saque de Alex Damião e na reta final, dois bloqueios de Robinho fizeram a diferença para a vitória dos cariocas por 15 a 10.

“Tivemos uma vitória importantíssima, foi uma excelente partida. Essa torcida foi o sétimo jogador, impressionante o que eles fizeram aqui e nós temos que agradecer. Tive um estiramento na panturrilha duas semanas, naquela hora tive câimbra, a gente sabia que poderia acontecer alguma coisa. Consegui voltar para fazer um bom jogo, foi na garra”, declarou o ponteiro Reffatti.

“Tenho muita gratidão com o Botafogo. Estou aqui há três anos, e eles sempre me deram todo o suporte. Este jogo foi o mais importante da minha vida. Hoje é uma data muito importante, pois completam seis meses do falecimento do meu pai. Eu prometi a ele que venceríamos e que seria dedicado a ele. Sei que ainda não tem nada decidido na competição. Ainda temos o Corinthians, que será um jogo ainda mais difícil, e temos que estar preparados. Sou grato ao time, à comissão e à torcida. Tenho uma identidade muito grande com este clube”, contou o oposto Alex Damião.

Neste domingo ocorrem as duas últimas partidas da Taça Ouro. Às 18h, o Caramuru/Castro encara o Rádio Clube/AVP, enquanto às 20h, o Botafogo pega o Corinthians/Guarulhos. Na classificação, o Botafogo lidera com cinco pontos, o Corinthians/Guarulhos tem quatro, Caramuru/Castro tem três e Rádio Clube/AVP ainda não pontuou na competição.

foto: Vítor Silva/SSPress/Botafogo

Nenhum comentário:

Postar um comentário