quinta-feira, 10 de agosto de 2017

Em novo momento da carreira, Lucas Madalóz chega ao Funvic/Taubaté

A temporada passada foi de muita correria e bons momentos para Lucas Madalóz, que vestiu as camisas de Climed/Atibaia, São Bernardo e Unicaja/Almeria, da Espanha. Agora, contratado pelo Funvic/Taubaté, o ponteiro de apenas 21 anos terá a oportunidade de jogar ao lado de grandes nomes do voleibol mundial e a expectativa é de aprender muito e mostrar seu potencial ao técnico Daniel Castellani.

“Minha chegada no Taubaté foi muito boa, o pessoal me recebeu muito bem e estou me entrosando com o grupo Já deu para pegar uma boa base do método de trabalho do Castellani para a temporada e não tem o que falar, pois já virei fã. É complexo, mas bem definido e pela forma dele trabalhar já conquistou a todos os atletas aqui de Taubaté”, disse Madalóz, que passou pelo Minas Tênis Clube, e espera contribuir ao máximo no elenco.

“É uma temporada que eu vejo de muito aprendizado, totalmente diferente do ano passado, onde rodei por três clubes diferentes, tendo três experiências diferentes. Talvez eu não jogue tanto, mas eu entre em jogos importantes, pois pelo que eu vi do Castellani, não tem essa do cara que ganha mais jogar e o que ganha menos ficar de fora. Se aquele que tem salário menor estiver bem, ele vai colocar em quadra”, afirmou o ponteiro.

Natural de Novo Hamburgo, Lucas Madalóz, que pode atuar tanto como oposto quanto ponteiro, serviu todas as categorias de base da Seleção Brasileira, sendo que no ano passado conquistou a medalha de ouro no Campeonato Sul-Americano Sub-23. O jogador de 1,98m, que sofreu uma grave lesão na temporada passada, está recuperado e deve ser uma das opções de Daniel Castellani para a estreia no Campeonato Paulista, sábado, às 16h, diante do Vôlei Ribeirão, na Cava do Bosque.

“A minha lesão foi normal, uma torção de tornozelo, só que os médicos falaram que foi de grau 2 grave, onde rompi dois ligamentos, que eu já tinha rompido antes, o que deu um inchaço muito grande, além de romper a cápsula do tornozelo. A minha recuperação foi mais rápida do que eu esperava, o pé já está normal, já voltei a saltar, nos treinos e nos amistosos eu me sentindo bem e estou praticamente 100%”, concluiu.

foto: Rafinha Oliveira/Funvic Taubaté

Nenhum comentário:

Postar um comentário