sábado, 5 de agosto de 2017

Com boas perspectivas, Super Vôlei/Santo André anuncia líbero Diego

Com o pensamento em retomar os bons tempos do voleibol em Santo André, a nova gestão do Super Vôlei/Santo André, chega para implementar um planejamento de quatro anos, com o foco em jovens talentos e no profissionalismo, dentro e fora de quadra. Com o apoio do poder público e da iniciativa privada local, a equipe do ABC paulista terá como primeiro desafio do Campeonato Paulista – Divisão Especial, que começa no dia 9, diante da Climed/Atibaia, no ginásio Elefantão.

Para o Estadual, o Super Vôlei/Santo André, que é comandado por Marcelo Madeira, anunciou alguns reforços, que se juntam aos destaques da equipe Sub-21, que recentemente foi vice-campeão dos Jogos Regionais. Chegam ao clube do ABC, os centrais Badu (ex-São Bernardo) e Diego (ex-Caramuru/Castro), os ponteiros Cristiano (ex-Caramuru/Castro) e Artur Bessa (ex-Coker College Cobras, dos Estados Unidos), além do líbero Diego (ex-ASPMA/Araucária).

“O grupo ainda não está completo. Ainda tem uma galera pra chegar, mas os juvenis daqui são muito competentes e vão ajudar muito, além de que é muito importante para eles essa transição de juvenil para adulto e a rodagem que eles vão ganhar com isso (...) Trabalhar com o pessoal mais novo, depois de ter tido essas experiências (passou por São Caetano e Funvic/Taubaté) importantes durante a minha carreira é muito bacana pra mim e sempre um prazer passar um pouco do que aprendi pra galera mais nova e também aprender com eles, porque tudo na vida é uma aprendizado e essa troca é sempre muito importante”, declarou o líbero Diego, que falou sobre o trabalho da comissão técnica.

“Ele (Marcelo Madeira) é um técnico muito competente e inteligente. Eu cheguei a pouco tempo mas estou gostando dos trabalhos feitos até aqui na quadra. Ele e o Celsinho (assistente técnico) estão me ajudando bastante nessa volta e as minhas expectativas para a estreia são as melhores possíveis. Vamos trabalhar duro para conquistar o nosso espaço na competição e dar muito trabalho”, concluiu Diego.

Com um passado vitorioso dos tempos de Pirelli, todos em Santo André sabem da responsabilidade de se fazer voleibol na cidade. Para o supervisor técnico do Super Vôlei Santo André, Anderson Boni, o momento é de ter prudência e trabalhar dentro do orçamento e com o planejamento previamente definido. Na temporada 2017/2018, a expectativa é que a equipe, além do Campeonato Paulista, dispute a Taça Prata, que dará vaga para a Superliga B.

“O voleibol de Santo André, com uma nova gestão, passa a retomar o patamar que teve no passado, sendo o berço do voleibol brasileiro. Tivemos equipes fortes na década de 80, mas agora com muita prudência e uma gestão pública profissional estamos buscando essa retomada. Nesta formatação buscamos mesclar jovens talentos da categoria Sub-21 com uma equipe adulta também jovem, pois nosso objetivo é em médio prazo. Além disso, queremos retomar nas próximas temporadas as categorias de base e estamos buscando recursos”, afirmou Boni, que explicou a política de ‘pés no chão’.

“Como estrutura, o voleibol de Santo André sempre teve a característica de não ter problemas em relação a pagamentos. Sabemos que devido a crise econômica do país, algumas equipes fecharam as portas e ficaram com saldo devedor, o que não é o caso de Santo André. Temos um orçamento aprovado e estamos trabalhando dentro dele, com total prudência. A nossa expectativa é que o projeto dure no mínimo esses quatro anos de gestão, mas com certeza vai ficar mais tempo, e estamos buscando parceiros para incrementar a estrutura que já temos”, concluiu.

foto: Arquivo Pessoal/Santo André

Nenhum comentário:

Postar um comentário