domingo, 9 de julho de 2017

(Liga Mundial) França estraga a festa em Curitiba e vence Brasil no tie-break

Com grande presença de público, na Arena da Baixada, em Curitiba, a Seleção Brasileira perdeu para a França por 3 sets a 2, parciais de 25/21, 15/25, 23/25, 25/19 e 13/15, pela decisão da Liga Mundial. Sendo assim, o time verde e amarelo adiou novamente o décimo título da competição, enquanto os franceses, que perderam apenas um jogo durante todo o torneio, sobem pela segunda vez no lugar mais alto do pódio.

Wallace abriu o placar do jogo em ponto de contra-ataque. A França respondeu. As duas seleções trocaram pontos até os franceses assumirem o comando do placar em 5 a 4. No bloqueio de Maurício Souza, a seleção brasileira marcou 7/6. Com Lucão, o Brasil fez 10 a 9. O adversário reassumiu o comando do placar em 11 a 10. Em um pedido de desafio confirmou o ponto do Brasil, que chegou a 15 a 14. No lance seguinte, Maurício Borges fez 16 a 14. A equipe da casa manteve dois de vantagem em 17 a 15. Contando com um erro do adversário, o Brasil colocou três de vantagem (19 a 16). Maurício Souza fez 22 a 19. No bloqueio de Bruninho, 23 a 19. Neste momento, a França pediu tempo. Com Maurício Souza, o Brasil fechou em 25 a 21.

A França começou melhor e abriu 5 a 1 logo no começo da segunda parcial. Neste momento, Renan pediu tempo. A vantagem francesa chegou a cinco pontos em 8 a 3. No ace de Wallace, a seleção brasileira reduziu a diferença no placar para 6 a 8. A França voltou a abrir em 12 a 7. Renan pediu tempo. No segundo tempo técnico, o time visitante tinha 16 a 9. O Brasil reduziu para 11 a 16, mas a França voltou a pontuar bem e abriu 20 a 12. A vantagem passou a ser de 10 pontos em 23 a 13. A França fechou em 25 a 15.

A seleção francesa abriu o terceiro set com ponto de saque. Maurício Borges respondeu no ataque pela saída de rede. No bloqueio de Lucão, o Brasil fez 2 a 1. O placar ficou igual em 3 a 3. Na bola de segunda do levantador francês, a equipe marcou 5 a 3. Explorando o bloqueio brasileira, a França marcou 7 a 4. Renan pediu tempo. O time visitante teve cinco de vantagem em 11 a 6. Depois de uma bola bastante disputada, Wallace pontuou e o Brasil fez 10 a 13. O placar ainda foi a 11 a 13 e a França pediu tempo. O adversário voltou a abrir e fez 15 a 11. Com Wallace, 14 a 17. Depois de bom saque de Bruninho, o Brasil pontuou no bloqueio: 16 a 18. No lance seguinte, 17 a 18. Com Wallace, o placar ficou igual em 20 a 20. Ele mesmo virou o marcador para 21/20. A França fez 23 a 22, o Brasil empatou 23 a 23 e o adversário marcou 24/23. E, no bloqueio, a França fechou em 25 a 23.

A França esteve na frente, mas, com Lucarelli e depois com Wallace, o Brasil fez 4 a 2. Com o apoio da torcida, o time da casa ainda chegou a 6 a 3. No bloqueio simples de Éder, 7 a 3. Maurício Borges marcou 8/3. Os franceses reagiram e fizeram 7 a 10. No ace, a França marcou 9 a 11, forçando Renan a pedir tempo. Em um super ataque de Wallace, o Brasil fez 13 a 9. Éder marcou 16 a 13. Depois de grande passe de Thales, Bruninho levantou para Lucão, que marcou 17 a 14. A vantagem brasileira foi a quatro pontos (19 a 15) e o adversário pediu tempo. No bloqueio de Wallace, 20 a 15. Com mais um bloqueio simples de Éder, o Brasil chegou a 22 a 16. Embalada, a seleção brasileira fechou com Éder: 25 a 19.

Lucarelli abriu o marcador do set decisivo. A seleção brasileira ainda abriu 3 a 1. Na sequência, i time de Renan fez 5 a 3. Em boa passagem de Bruninho pelo saque, o Brasil chegou a 7 a 4 e o adversário pediu tempo. A França encostou no placar em 6 a 7 e ainda chegou ao ponto de empate em 7  a7. O técnico brasileiro parou o jogo com pedido de tempo. Lucão marcou 8 a 7. Lucarelli fez 9 a 8. No bloqueio, Éder marcou 10 a 8. O Brasil fez 11 a 9. A França chegou ao empate em 11 a 11 e virou em 12 a 11. Renan pediu tempo. Na volta, os franceses fizeram 13 a 11 e fecharam em 15 a 13.

“Fizemos grandes partidas e soubemos lidar com cada situação adversa. Hoje não foi diferente. Não dá para tirar os méritos da França. Eles jogaram muito bem. Agora é seguir em frente, com o mesmo orgulho de representar a seleção brasileira”, disse o oposto Wallace.

“Foi um jogo espetacular. Eles defenderam muito bem, nos colocaram em muita dificuldade e nós sabíamos que seria assim, um jogo decidido lá em cima, no detalhe. Queria muito agradecer a cada um desses jogadores. Todos se entregaram ao máximo, lutaram e o placar de hoje mostra o nível da competição”, declarou o técnico Renan Dal Zotto. 

Equipes:

Brasil: Bruninho, Wallace, Lucão, Maurício Souza, Maurício Borges, Lucarelli e Thales (líbero)
entraram: Rapha, Renan, Éder e Tiago Brendle
técnico: Renan Dal Zotto

França: Boyer, Ngapeth, Chinenyeze, Le Roux, Toniutti, Lyneel e Grebennikov (líbero)
entraram: Lyneel, Brizard e Rossard
técnico: Laurent Tillie

foto: FIVB/Divulgação

Nenhum comentário:

Postar um comentário