quinta-feira, 6 de julho de 2017

(Liga Mundial) Brasil bate a Rússia no tie-break e garante vaga na semifinal

Em sua segunda partida na Arena da Baixada pela Fase Final da Liga Mundial, a Seleção Brasileira venceu a Rússia por 3 sets a 2, parciais de 25/18, 18/25, 25/19, 22/25 e 16/14, garantindo assim o primeiro lugar do Grupo J. Agora, os comandados de Renan Dal Zotto enfrentam os Estados Unidos (segundo colocado do Grupo K), nesta sexta-feira, às 15h05min, pelas semifinais.

O Brasil abriu o placar da partida com ponto de Maurício Borges no contra-ataque. Com Lucarelli, a seleção da casa ainda abriu 4 a 1. Depois de bom saque de Lucão, a equipe brasileira bloqueou e marcou 7 a 2. A Rússia reagiu reduziu a diferença no placar para 11 a 14. Renan Dal Zotto pediu tempo. No ponto de saque de Lucão, a seleção brasileira voltou a abrir vantagem: 16 a 11. Maurício Souza marcou 19 a 13 para o Brasil. Quando a equipe do Brasil chegou a 21 a 15 foi a vez do técnico russo pedir tempo. Na volta, Lucão bloqueou e marcou 22 a 15. Wallace foi o responsável por fechar o primeiro set em 25 a 18.

A Rússia começou melhor no segundo set, abrindo 2 a 0. Contando com erros do Brasil, o adversário chegou a 6 a 3. Renan pediu tempo. A vantagem da Rússia aumentou um ponto. O placar ainda foi a 11 a 4 e o treinador brasileiro mexeu no time, fazendo a inversão. A seleção da casa reagiu, reduziu a desvantagem para 8 a 12 e foi a vez da Rússia pedir tempo. Renan Buiatti marcou 10 a 12. A diferença no placar se manteve em dois em 16 a 14. Com Lucarelli, o Brasil encostou em 15 a 16. A Rússia voltou a abrir vantagem em 20 a 16. Renan pediu tempo. Os russos chegaram a 21 a 16. No final, a Rússia devolveu o placar: 25 a 18.

A seleção brasileira saiu na frente no começo da terceira parcial, mas a Rússia virou e fez 3 a 2. No ponto de saque de Maurício Borges, foi a vez do Brasil virar o jogo: 4 a 3. Com outro bom saque de Maurício, o bloqueio marcou o ataque adversário e a equipe da casa fez 5 a 2. Com mais um ace, 6 a 3. No primeiro tempo técnico, a vantagem brasileira era de três pontos (8 a 5). No ace de Lucarelli, 10 a 7. Com Maurício Borges, o Brasil marcou 16 a 11. Os russos reagiram e a diferença no marcador caiu para dois pontos: 15 a 17. Lucarelli colocou o Brasil em vantagem novamente em 19 a 16. O time de Renan Dal Zotto seguiu bem e fechou o set com Lucarelli em 25 a 19.

A Rússia teve um início melhor na quarta parcial. No ataque de Lucarelli, o Brasil deixou tudo igual no placar: 4 a 4. Na sequência, contando com erros da seleção brasileira, a Rússia fez 7 a 4. Com ponto de bloqueio, os russos fizeram 11 a 6. O adversário chegou a 15 a 8 e Renan Dal Zotto parou o jogo com pedido de tempo. No saque de Maurício Borges, o Brasil reduziu a diferença para 11 a 16. Lucarelli marcou 12 a 17. O placar esteve em 20 a 14 favorável a Rússia. O Brasil reagiu. Incentivado pela torcida, o time de Renan Dal Zotto marcou 18 a 21 e o adversário pediu tempo. No erro de saque dos russos, o Brasil marcou 19/22. A equipe da casa buscou, aproximou em 22 a 24, mas não conseguiu evitar o tie-break. A Rússia fechou em 25 a 22.

O set decisivo teve um início equilibrado. Lucarelli pontuou no contra-ataque e o Brasil abriu dois de vantagem (5 a 3). Na troca de quadra, a seleção brasileira vencia por 8 a 6. Os russos empataram em 8 a 8 e viraram a partida para 9/8. Renan Dal Zotto pediu tempo. O set esteve igual em 10 a 10, 11 a 11, 12 a 12. O set foi disputado até o final, quando o Brasil venceu por 16 a 14.

“Fiquei bem feliz de ter ajudado um pouco mais hoje. Acho que ontem fui um pouco abaixo e hoje fiquei feliz por ter contribuído desde o início. Espero que amanhã possa continuar jogando bem para ajudar a equipe a ganhar. Estou muito feliz com a classificação”, afirmou o ponteiro Lucarelli.

"Nosso passe melhorou em relação ao primeiro jogo, nos adaptamos melhor a arena, mas sabemos que precisa melhorar cada vez mais. Hoje, ainda erramos bastante, especialmente nos sets em que perdemos e, com isso, a Rússia cresceu. Para a semifinal, precisamos errar o mínimo possível e, assim, acredito que podemos ganhar de qualquer um”, destacou o líbero Thales.

Equipes:

Brasil: Bruninho, Wallace, Lucarelli, Maurício Borges, Maurício Souza, Lucão e Thales (líbero)
entraram: Eder, Renan, Otávio, Rodriguinho e Rapha
técnico: Renan Dal Zotto

Rússia: Volkov, Zhigalov, Kliuka, Kurkaev, Kovalev, Shcherbinin, Martynyuk (líbero)
entraram: Likhoshertov, Antipkin e Zelenkov
técnico: Serguey Shliapnikov

foto: FIVB/Divulgação

Nenhum comentário:

Postar um comentário