domingo, 11 de junho de 2017

(Liga Mundial) Seleção Brasileira perde para a Bulgária no último jogo em Varna

No encerramento da segunda semana da Liga Mundial, o Brasil perdeu para a Bulgária por 3 sets a 1, parciais de 22/25, 19/25, 25/23, 19/25, no Palace of Culture and Sports, na cidade de Varna, casa do adversário. Com o resultado, o time verde e amarelo aparece na 3ª posição da classificação geral, com 13 pontos, atrás apenas da França (única invicta da competição), com 18 pontos e a Sérvia, com 15 pontos.

Lucarelli abriu o placar a favor do Brasil. Maurício Borges marcou o segundo ponto. No bloqueio, a Bulgária empatou em 3 a 3. A seleção brasileira teve vantagem de dois no primeiro tempo técnico (8 a 6). Na volta, ace de Lucarelli e 9 a 6. Os búlgaros encostaram em 8 a 9 e no bloqueio, o Brasil voltou a abrir vantagem: 11 a 8. Os donos da casa voltaram a pontuar e empataram em 11 a 11. No contra-ataque de Sokolov, os búlgaros fizeram 12 a 11 e Renan Dal Zotto pediu tempo. Com ponto de saque, a Bulgária chegou a 14 a 12. O placar ainda foi a 15 a 12. A vantagem da Bulgária seguiu em três em 18 a 15 e passou a ser de quatro em 22 a 18. O Brasil reagiu e, com Rodriguinho, que havia entrado na inversão junto com Bruninho, fez 21 a 22. O adversário pediu tempo. Mas, a equipe da casa administrou a vantagem no placar e fechou em 25 a 22.

Lucarelli abriu o segundo set com ponto de saque. Com mais um ace, desta vez com Otávio, o Brasil marcou 3 a 1. Com mais um ponto de saque de Otávio, 5 a 1. A Bulgária pediu tempo. A seleção brasileira manteve a boa vantagem em 7 a 3. O Brasil teve dois de vantagem em 9 a 7. Explorando o bloqueio brasileiro, a Bulgária empatou em 9 a 9. O placar esteve igual novamente em 11 a 11. A seleção da casa voltou a abrir três em 15 a 12. O placar esteve favorável a Bulgária em cinco pontos em 19 a 14. Renan Dal Zotto fez duas substituições, colocou Rodriguinho e Éder, e o Brasil fez 18 a 22. A Bulgária seguiu melhor e venceu o segundo set por 25 a 19.

A seleção brasileira começou melhor no terceiro set e abriu 3 a 1. No bloqueio de Maurício Borges, o Brasil marcou 6 a 3. Com Éder, a equipe verde e amarela marcou 8 a 6 no primeiro tempo técnico. Contando com erros do time brasileiro, a Bulgária chegou ao ponto de empate em 9 a 9. Com Otávio, o Brasil marcou 12 a 11. A equipe de Renan Dal Zotto abriu dois de vantagem (14 a 12). A diferença a favor do Brasil passou a ser de três em 16 a 13. Com ponto de bloqueio, a seleção búlgara chegou ao ponto de empate: 17 a 17. O técnico brasileiro pediu tempo. No bloqueio, a equipe brasileira marcou 21 a 19. O adversário parou o jogo. Com bloqueio de Maurício Borges, 23 a 20 para o Brasil. A Bulgária encostou em 22 a 23 e Dal Zotto pediu tempo. A seleção brasileira fez 24 a 22, os búlgaros encostaram em 23 a 24 e, com Lucarelli, o Brasil fechou em 25 a 23.

Maurício Souza abriu o placar do quarto set para a seleção brasileira. A Bulgária deixou tudo igual em 3 a 3. A parcial esteve igual novamente em 5 a 5. Com Lucarelli, a vantagem do Brasil foi a dois pontos: 8 a 6. Depois de bom passe de Lucarelli, Bruninho acionou Maurício Souza, que marcou 9 a 7. Os donos da casa encostaram no placar em 9 a 10 e, no lance seguinte, com ponto de saque empataram. No bloqueio, a Bulgária passou a frente (11 a 10) e Dal Zotto pediu tempo. O placar ainda foi a 12 a 10 e a seleção brasileira voltou a deixar tudo igual em 12 a 12. A equipe da casa marcou 14 a 13. A vantagem búlgara era de um em 16 a 15. A vantagem da Bulgária foi a 18 a 15 e o técnico do Brasil pediu tempo. Na volta, mais um ponto a favor dos donos da casa (19 a 15). Com o apoio da torcida, que lotava o ginásio, a Bulgária chegou a 21 a 15. A seleção búlgara seguiu pontuando bem e fechou o set em 25 a 19.

“O momento era de botar essa garotada para jogar. A Liga Mundial é uma competição extremamente equilibrada e o saldo até agora fica positivo porque todos tiveram chances de jogar um pouco (...) Agora, na reta final, vamos estar com o grupo completo para a Argentina e depois para a Fase Final, em casa”, declarou o técnico Renan Dal Zotto, que contará com Wallace, Lipe e Raphael.

Na próxima sexta-feira, às 18h10min (horário de Brasília), a Seleção Brasileira volta a encarar os búlgaros, enquanto no sábado, às 19h10min, enfrenta a Argentina, e no domingo, às 16h10min, pega a Sérvia, atual campeã. Todos esses duelos ocorrem na cidade argentina de Córdoba.

Equipes:

Brasil: Murilo Radke, Renan, Otávio, Maurício Souza, Maurício Borges, Lucarelli e Thales (líbero)
entraram: Tiago Brendle, Bruno, Rodriguinho, Éder e Lucão
técnico: Renan Dal Zotto

Bulgária: Bratoev, Penchev R., Yosifov, Penchev N., Nikolov, Sokolov e Salparov (líbero)
entraram: Skrimov
técnico: Plamen Konstantinov

foto: FIVB/Divulgação

Nenhum comentário:

Postar um comentário