sábado, 3 de junho de 2017

(Liga Mundial) Brasil leva susto, mas mostra força e vence Irã por 3 sets a 1

No segundo jogo da Liga Mundial, a Seleção Brasileira derrotou o Irã, de virada, por 3 sets a 1, parciais de 21/25, 25/19, 25/22 e 25/22, no Adriatic Arena, em Pesaro, na Itália. Com o resultado, o time comandado por Renan Dal Zotto chega aos quatro pontos, ocupando a vice-liderança do Grupo A1 e neste domingo, às 9h (horário de Brasília), enfrenta os donos da casa.

O Irã saiu na frente. O Brasil respondeu com Evandro. Quando o adversário marcou 5 a 2, Renan Dal Zotto pediu tempo. Os iranianos fizeram 6 a 3. No bloqueio de Otávio, a seleção brasileira deixou tudo igual em 7 a 7 e, com Evandro, passou a frente em 8 a 7. O Irã voltou a assumir o comando do placar com ponto de bloqueio: 10 a 9. O jogo seguiu equilibrado, com um ponto de vantagem para os iranianos (14 a 13). Bem no bloqueio, o Irã abriu quatro de vantagem em 19 a 15, forçando Renan a parar o jogo. Na volta, o Irã fez mais um ponto. E, com mais um bloqueio, 21 a 15. No bom saque de Otávio, 21 a 18. Foi a vez do adversário pedir tempo. Mas, o Irã voltou a pontuar bem e fechou em 25 a 21.

Assim como no primeiro set, o Irã começou melhor e abriu 4 a 1. Renan Dal Zotto pediu tempo. Com dois pontos seguidos de Maurício Borges, o Brasil empatou em 4 a 4. No ace de Evandro, a seleção brasileira virou o jogo para 5 a 4. Em grande passagem de Evandro pelo saque, Bruninho bloqueou, fez 7 a 4 e o Irã pediu tempo. Os iranianos buscaram e reduziram a desvantagem para 11 a 12. No ace de F.Ghaemi, o adversário chegou ao ponto de empate (13 a 13). No ponto de saque de Evandro, 17 a 14. Com Lucarelli bem na reta final do set, o Brasil marcou 20 a 17. Maurício Borges fechou para a seleção brasileira: 25 a 19.

Os iranianos saíram na frente novamente e, com Lucarelli, o Brasil chegou ao ponto de empate (4 a 4). No ace de Maurício Souza, a equipe brasileira chegou a 8 a 6. O Irã empatou em 8 a 8 e virou o set em 10 a 9. No bloqueio, o adversário fez 13 a 12. Depois de grande defesa de Thales, Evandro pontuou e a equipe brasileira marcou 14 a 13. O Irã voltou a encostar no placar e com ponto de saque deixou tudo igual em 17 a 17. No lance seguinte, no bloqueio, o time adversário assumiu o comando do marcador. No bloqueio individual de Bruninho, o Brasil fez 20 a 19. Evandro fez 21 a 19. No final, vitória brasileira por 25 a 22.

O Brasil começou melhor e abriu 3 a 0 no quarto set. No ponto de saque de Éder, 4 a 0. O Irã pediu tempo. No bloqueio de Otávio, a equipe de Renan Dal Zotto chegou a 6 a 2. A vantagem brasileira se manteve em quatro pontos (8 a 4). No ace de Lucarelli, 11 a 6. A diferença no placar caiu para 12 a 9. Na sequência, contando com erros do adversário, o Brasil abriu cinco de vantagem em 15 a 10. Com Otávio no ataque, a equipe brasileira fez 16 a 11. Em um lindo ataque de Lucarelli em uma diagonal curta, 17 a 12. O Irã reagiu, aproximou no placar em 17 a 19 e Renan Dal Zotto pediu tempo. Com dois bloqueios seguidos, os iranianos chegaram ao ponto de empate (20 a 20). Otávio fez 22 a 21 no ataque e 23 a 21 com ponto de saque. Com mais um bloqueio, 24 a 21. E, com Lucarelli, 25 a 22.

“Já sabíamos que seria um jogo extremamente complicado. O time do Irã não deixa a bola cair. Eles jogam com velocidade, têm um ataque mais baixo, tocam em muitas bolas, saque forçado, então é um jogo onde temos que ter muita paciência. E nós começamos fazendo o contrário. A partir do segundo set começamos a cadenciar mais, o jogo entrou e fizemos uma boa partida”, avaliou o técnico Renan Dal Zotto.

“Fiquei bem feliz pela vitória em primeiro lugar e também pela minha atuação. Estava um pouco ansioso no começo, foi a minha primeira participação na Liga Mundial e não tem como não ficar. Mas, todos me ajudaram bastante. Os mais experientes me deram bastante força e deu tudo certo. Preciso agradecer a todos os jogadores e a comissão técnica, que me deu suporte. Consegui fazer o que eu vinha treinando, mas estou mais feliz pelo fato de o time ter jogado bem a maior parte do jogo bem e ter conseguido a vitória”, disse o líbero Thales.

Equipes:

Brasil: Bruno, Evandro, Otávio, Maurício Souza, Lucarelli, Maurício Borges e Thales (líbero)
entraram: Murilo Radke, Renan, Rodriguinho e Éder
técnico: Renan Dal Zotto

Irã: Ebadipour, Marouf, Ghaemi, Gholami, Ghafour, M.Gholami e Marandi (líbero)
entraram: Salafzoon. M.Manavi e Ghara
técnico: Igor Kolakovic

foto: FIVB/Divulgação

Nenhum comentário:

Postar um comentário