sexta-feira, 16 de junho de 2017

(Liga Mundial) Brasil faz 3 a 0 na Bulgária na estreia da terceira semana

Nesta sexta-feira, a Seleção Brasileira venceu a Bulgária por 3 sets a 0, parciais de 25/15, 25/19 e 25/22, no ginásio Orfeo Superdomom, em Córdoba, na Argentina, pela terceira semana da Liga Mundial. O Brasil conseguiu reverter a situação depois de sofrer um resultado negativo no jogo passado, no dia 11, em Varna, na Bulgária, onde os donos da casa venceram por 3 sets a 1.  Neste sábado, às 19h10min (horário de Brasília), o time de Renan Dal Zotto enfrenta os donos da casa.

Bruninho começou a partida no saque e Wallace abiu o placar a favor da seleção brasileira. Lucão marcou mais um. Na largadinha, Lucarelli fez 3 a 0. No erro do adversário, o Brasil abriu 4 a 0 e a Bulgária pediu tempo. Lucão fez 5 a 0. Lucão bloqueou e o placar foi a 6 a 0. Ainda na passagem de Bruninho pelo saque e com ponto dele neste fundamento, 7 a 0. Bloqueio de Lucarelli, 8 a 0. O Brasil ainda chegou a 9 a 0 e o adversário pontuou pela primeira vez em 9 a 1. Com bom saque de Lucão, 12 a 2. Na finta de Bruninho, a bola caiu do lado búlgaro e o Brasil marcou 16 a 5. A Bulgária reagiu e, no bloqueio, reduziu a diferença no placar para 12 a 19. Wallace marcou 21 a 13. No bloqueio simples de Maurício Souza, 22 a 13. No último ponto do set, o Brasil pediu um desafio no saque de Maurício Borges, que foi confirmado dentro e a equipe brasileira fechou em 25 a 15.

O Brasil começou bem também no segundo set, abrindo 2 a 0. A Bulgária empatou em 2 a 2. A seleção adversária assumiu o comando do marcador em 5 a 4. Os búlgaros ainda abriram dois em 7 a 5. A vantagem aumentou em 9 a 6. No ace de Maurício Borges, a seleção brasileira chegou ao ponto de empate (9 a 9). E com Maurício Souza fez 10/9. Mais um ponto de saque de Borges, e 11 a 9. No bloqueio de Lucarelli, a seleção brasileira marcou 14 a 10. No erro de saque do adversário, a equipe de Renan Dal Zotto chegou a 18 a 15. Wallace pontuou no saque e o Brasil fez 20 a 15, forçando o adversário a pedir tempo. No final, no erro do adversário, o Brasil fechou em 25 a 19.

A Bulgária voltou com o time considerado titular e seleção brasileira colocou dois de vantagem no começo da terceira parcial, fazendo 6 a 4. No primeiro tempo técnico, o Brasil teve um a frente (8 a 7). Os búlgaros assumiram o comando do placar em 9 a 8. O jogo ganhou equilíbrio, com as equipes empatando em 12 a 12. No ponto de saque de Maurício Souza, o Brasil abriu dois: 16 a 14. O adversário reagiu e quanto marcou 18 a 17, Renan Dal Zotto parou o jogo com pedido de tempo. As seleções empataram em 19 a 19. A equipe brasileira seguiu melhor no final e depois de uma bola bastante disputada, pontuou e abriu 23 a 21. Bem em quadra, a seleção brasileira fechou em 25 a 22.

“Nós erramos muito menos do que no último jogo e esse era o nosso propósito inicial. A pressão no saque foi muito importante, o bloqueio conseguiu funcionar muito mais e isso facilitou em certos momentos da partida. Foram pontos que não foram bem no jogo passado e que conseguimos arrumar para hoje”, disse Lucarelli, responsável por dez pontos nesta noite.

“Estou criando meu espaço na seleção, sou novo aqui e, neste momento, devemos pensar no nosso time, independentemente de quem esteja do outro lado. O mais importante agora é fazer o nosso melhor, estar cada vez mais aperfeiçoando o nosso jogo para chegar ainda melhor na Fase Final”, disse o líbero Thales.

Equipes:

Brasil: Bruninho, Wallace, Lucão, Maurício Souza, Lucarelli, Maurício Borges e Thales (líbero)
entraram: Éder, Evandro e Raphael
técnico: Renan Dal Zotto

Bulgária: Atanasov, Gotsev, Jeliazkov, Skrimov, Seganov, Salparov, Todorov e Yosivof (líbero)
entraram: Ivanov, Penchev N., Nikolov, Penchev R. e Sokolov
técnico: Plamen Konstantinov

foto: FIVB/Divulgação

Nenhum comentário:

Postar um comentário