sábado, 6 de maio de 2017

(Superliga) Técnicos e capitães falam sobre final da edição 2016/2017

Desde a última quinta-feira, Sada/Cruzeiro e Funvic/Taubaté treinam diariamente no ginásio do Mineirinho, em Belo Horizonte, que recebe neste domingo, às 10h, a decisão da Superliga 2016/2017. Próximo de saber se os mineiros serão pentacampeões ou o time paulista ganhará o inédito título, técnicos e capitães das equipes finalistas falaram sobre a expectativa para a decisão.

“Para nós é mais um motivo de orgulho e de alegria poder jogar nossa sétima final consecutiva. Nosso time foi montado para isso. Viemos de um campeonato longo, bem disputado, conseguimos fazer uma das melhores temporadas e chegamos com confiança para essa final de domingo”, disse o levantador William, que prevê um duelo difícil.

“Acho que o jogo vai ser realmente complicado. Taubaté tem uma excelente equipe, com grandes jogadores e que cresceu demais nessa reta final. Quem ganha é todo mundo que gosta do vôlei e que admira um vôlei bem jogado. Talvez essa seja a melhor final tecnicamente falando, pela qualidade de todos os jogadores”, opinou o capitão do Sada/Cruzeiro.

“É a primeira vez que o Vôlei Taubaté chega a final e fico muito feliz de fazer parte do projeto quase desde o começo. Com certeza, para nós foi a temporada mais significativa não só por termos alcançado a primeira final da Superliga, mas pelo amadurecimento do projeto, que vem crescendo a cada ano. Para nós, podemos fazer a final contra o Sada/Cruzeiro, um time extremamente campeão, é um grande prazer", afirmou Raphael, que complementou.

“Para mim, particularmente, também é um grande prazer poder fazer parte deste espetáculo, que é o voleibol brasileiro. Depois de tantos anos fora do Brasil, fico muito honrado de participar desta final de Superliga, um campeonato que vem crescendo a cada ano e é um dos principais do mundo. Fico muito honrado de fazer parte disso tudo, aproveitar essa chance e a experiência de ser privilegiado por disputar mais um título", disse o capitão do Funvic/Taubaté.

“Estou feliz por chegar a mais uma final no país do voleibol, de onde saiu o último campeão olímpico. Temos um grupo muito bom e vamos jogar contra um grande time, como Taubaté, que tem campeões olímpicos, mundiais e jogadores com muita experiência internacional. Vai ser uma grande final e quem ganha são os espectadores”, comentou o técnico celeste Marcelo Mendez.

“Enfrentar o Sada/Cruzeiro engrandece ainda mais essa disputa para o nosso projeto. Depois de um ano olímpico, com o Brasil se sagrando campeão, acredito que para o voleibol brasileiro seja muito importante uma final com tantos jogadores que estiveram lá, em um confronto que vai ser visto por tanta gente. Espero que consigamos colocar um equilíbrio na partida desde o início e que seja um jogo muito competitivo, decidido nos detalhes, como é digno dessas duas equipes”, disse o treinador do Funvic/Taubaté, Cezar Douglas.

foto: Wander Roberto/Inovafoto/CBV

Nenhum comentário:

Postar um comentário