domingo, 7 de maio de 2017

(Superliga) Sada/Cruzeiro vence Funvic/Taubaté e fatura o pentacampeonato

Em um ginásio Mineirinho lotado, o Sada/Cruzeiro venceu o Funvic/Taubaté por 3 sets a 1, parciais de 25/22, 25/22, 18/25 e 25/ e levou o título da Superliga 2016/2017. A conquista é a quinta da equipe celeste e a quarta consecutiva, mostrando que o projeto iniciado em 2006 só cresce a cada temporada. O grande nome da partida foi o levantador William, que fez seus atacantes jogarem, principalmente o oposto Evandro, bastante acionado e importante em momentos decisivos do confronto.

O primeiro set iniciou equilibrado, com as duas equipes forçando o saque e o placar em 3 a 3. Com boa passagem do oposto Evandro no saque, o Sada/Cruzeiro abriu 8 a 5 de vantagem e no bloqueio montado para cima de Lucas Lóh, o técnico Cezar Douglas se viu obrigado a pedir tempo: 10 a 7. Com ponto de saque de Otávio e belo bloqueio de Éder, o Funvic/Taubaté encostou 14 a 13 e no ataque de Leal para fora, o placar ficou igual: 15 a 15. Neste momento, a partida voltou a ficar equilibrada, com as equipes aproveitando o side-out, até que Isac abriu 21 a 19. No final, o ace de Leal colocou os mineiros três pontos na frente: 22 a 19 e com o saque de Lucarelli para fora, o time celeste fechou em 25 a 22.

O Funvic/Taubaté começou melhor o segundo set, sendo que o levantador Rapha abusava das jogadas com Wallace, que não desperdiçava: 2 a 4. Com mais volume de jogo, e boa passagem de Rapha pelo saque, o time do Vale do Paraíba foi abrindo e chegou a fazer 7 a 3, obrigando Marcelo Mendez a parar o jogo. O Sada/Cruzeiro viu seu rendimento no saque cair, enquanto o adversário ia administrando a vantagem: 8 a 4. Entretanto, no bloqueio de Simon para cima de Lucas Lóh e no ace de Evandro, os mineiros deixaram tudo igual: 8 a 8. Na sequência eram troca de pontos e os dois levantadores buscando seus principais atacantes: 12 a 12. Éder e Wallace faziam a diferença e com isso os paulistas abriram 15 a 17, porém após a recuperação de uma bola e ponto de Filipe, o placar ficou 20 a 20. No momento crucial da parcial, Léo entrou pra sacar e quebrou a recepção adversária, sendo que Simon fez 23 a 21. No final, no bloqueio de William o Sada/Cruzeiro fechou em 25 a 22.

Precisando vencer para se manter vivo no jogo, o Funvic/Taubaté foi para cima no terceiro set e após ace de Lucarelli fez 2 a 4 no placar. Após bons saques, os paulistas foram abrindo vantagem e no erro de ataque de Filipe o técnico Marcelo Mendez parou o jogo: 3 a 7. O Sada/Cruzeiro buscava a recuperação, mas errava muito no saque, enquanto Lucarelli soltava a bomba na diagonal: 7 a 12. A diferença no placar era boa para os paulistas, mas no bloqueio de Filipe sobre Wallace o placar já era de 12 a 15 e no contra-ataque de Simon a diferença caiu para dois pontos: 13 a 15. O técnico Cezar Douglas pediu tempo e o Funvic/Taubaté conseguiu segurar a vantagem, com destaque para Lucarelli. Com Japa no lugar de Lucas Lóh na parcial, os paulistas tinham mais controle de jogo e conseguiram abrir 16 a 20. No final, o Sada/Cruzeiro errou demais e a equipe do Vale do Paraíba fechou em 18 a 25 após ace de Éder.

O quarto set iniciou muito equilibrado e com as equipes buscando um melhor desempenho no saque. Com ponto de Isac o placar era de 6 a 6, enquanto no bloqueio de Simon sobre Wallace, o Sada/Cruzeiro abriu 8 a 6 e no ace do oposto Evandro, os mineiros chegaram a 10 a 7 no placar. Com Simon e Evandro soltando o braço, o que se viu foi uma pancadaria do lado do time celeste que foi abrindo vantagem, chegando a fazer 15 a 10. O Funvic/Taubaté não se encontrava em quadra, e na sequência, o saque, que acabou não entrando na parcial anterior, fazia a diferença para os comandados de Marcelo Mendez: 19 a 11. No final, a grande vantagem foi administrada, mesmo com boa sequência de Wallace, e a vitória de 25 a 19 fechou a vitória celeste. 

"Foi uma temporada maravilhosa com o Sada Cruzeiro. Nunca tinha ganho tanto título em um único período. Estou impressionado com a força dessa torcida e muito feliz por representar a equipe cruzeirense. Essa torcida é maravilhosa, fez uma festa linda no Mineirinho e nos incentivou o tempo inteiro", disse o oposto Evandro, que foi o maior pontuador do confronto, com 19 acertos. 

"Esse título é a confirmação de um projeto forte e de um grupo de jogadores que trabalha junto há um tempo, sempre se dedicou e acreditou em todo o processo. Estou muito feliz. Agora temos que seguir treinando, trabalhando duro e buscando a evolução como equipe nos próximos campeonatos", afirmou o técnico Marcelo Mendez. 

"Já fiz outras decisões contra o Sada/Cruzeiro e sempre foi com essa rivalidade que enfrentamos hoje. A torcida deles pega no meu pé, mas nunca faltaram com respeito e não tenho nada a reclamar", declarou o ponteiro Lucarelli.

"Para uma final, o equilíbrio é fundamental para que o time consiga se manter competitivo. Os três sets que perdemos, nós tivemos desequilíbrios em momentos especiais do set em que o Cruzeiro nem precisou forçar muito o jogo para reverter o placar", disse o treinador do Cezar Douglas.

Equipes:


Sada/Cruzeiro: William, Evandro, Filipe, Leal, Simon, Isac e Serginho (líbero)
entraram: Alan, Fernando Cachopa e Léo
técnico: Marcelo Mendez

Funvic/Taubaté: Rapha, Wallace, Lucas Lóh, Lucarelli, Éder, Otávio e Mário Jr. (líbero)
entraram: Japa, Danilo Gelinski, Renan, Kaio, Mesa e Matheus
técnico: Cezar Douglas

foto: Inovafoto/CBV/Divulgação

Nenhum comentário:

Postar um comentário