sexta-feira, 26 de maio de 2017

Seleção Brasileira terá cinco jogadores ‘novatos’ na disputa da Liga Mundial

Não se pode dizer que o Centro de Desenvolvimento de Voleibol, em Saquarema, é uma novidade para o central Otávio, o líbero Thales, o ponteiro Rodriguinho e o levantador Murilo Radke, já que estiveram pelas instalações por diversas vezes em seleções de base ou de novos. Entretanto, desta vez, os cinco jogadores estão experimentando pela primeira vez a chance de treinar visando a Liga Mundial.

No próximo domingo, os comandados de Renan Dal Zotto viajam para Pesaro, na Itália, onde vão enfrentar as seleções da Polônia, Irã e os donos da casa na primeira semana da Liga Mundial. O clima é de foco total, dedicação e de satisfação, primeiro por serem convocados e segundo por fazerem parte do grupo de 18 jogadores, sendo que muitos deles foram campeões olímpicos nos Jogos Rio/2016.

“Primeiro, é uma felicidade imensa ter sido convocado. Sei que tenho que treinar muito, ralar e é isso que está acontecendo (...) É a minha primeira convocação para a adulta, mas já estive aqui na base, na seleção de novos e conheço o ritmo do trabalho. Sei o quanto é puxado, principalmente agora que temos pouco tempo até a estreia na Liga Mundial. Temos um grupo sensacional, todos muito bacanas e estou realmente muito feliz por fazer parte desta seleção”, afirmou Otávio, do Funvic;/Taubaté.

“Já tinha trabalhado com alguns dos mais velhos que estão aqui, então não enfrentei nenhum problema para me adaptar nesse sentido. Já conhecia a maioria. O clima é bom sempre. Agora, assumi a posição de mais novo da seleção e o convívio com jogadores mais experientes está sendo maravilhoso e só tende a ser bom para mim”, garantiu o ponteiro Rodriguinho, do Sada/Cruzeiro.

“Estou muito satisfeito com os novos que chegaram aqui na seleção, mas que são jogadores que já têm experiência importante na Superliga, com finais, títulos. Eles chegaram aqui e não sentiram esse peso. Internamente, eles podem até sofrer com alguma pressão, mas já mostraram que sabem conviver com isso. O time recebeu todos de braços abetos e, com isso, a situação fica bem mais leve”, comentou o treinador Renan Dal Zotto.

foto: Daniel Zappe/MPIX/CBV

Nenhum comentário:

Postar um comentário