domingo, 16 de abril de 2017

UPCN vence Bolívar e decisão do Campeonato Argentino será no quinto jogo

Como não poderia deixar de ser, o quarto duelo da decisão do Campeonato Argentino foi emocionante. Jogando no ginásio Aldo Cantoni, a UPCN derrotou o Personal Bolívar por 3 sets a 2, parciais de 20/25, 25/20, 28/26, 19/25 e 15/13, o que fez a série melhor de cinco partidas ficar empatada em 2 a 2. Agora, o título sairá no último jogo, na próxima quinta-feira, no ginásio República de Venezuela.

O Bolívar começou melhor a partida e abriu logo 3 a 7, porém a UPCN ajustou seu bloqueio e deixou tudo igual em 8 a 8. As duas equipes forçavam bastante o saque e soltavam o braço no ataque, tanto que ninguém conseguia abrir diferença no placar. Uchikov de um lado e Edgar do outro faziam um duelo a parte e no final, após abrir 18 a 22, o Personal Bolivar fechou o primeiro set em 20 a 25.

A segunda parcial foi dominada pela UPCN, que logo fez 8 a 5, com destaque para Lazo que estava bem no ataque o Gustavão, sempre firme no bloqueio. Com muita tranquilidade, os comandados de Fabian Armoa foram administrando o placar e mesmo com o Personal Bolívar buscando uma reação, os donos da casa tiveram paciência para darem o troco e fecharem em 25 a 20.

O terceiro set foi de muita emoção e teste para cardíaco. O Bolívar avançou no placar ao fazer 7 a 10, com destaque para o ponteiro Piá e o oposto Thomas Edgar. O bloqueio da UPCN seguia incomodando os visitantes, principalmente com Gustavão e Ramos, que ajudaram a equipe da casa a empatar em 16 a 16. A definição da parcial foi nos detalhes e no erro do australiano do Bolívar, a UPCN fez 28 a 26 e virou o placar.

O Bolivar começou melhor o quarto período, depois de uma enxurrada de pontos que surpreenderam UPCN (8 a 2). O time de San Juan estava irreconhecível em quadra, mas conseguiu se recuperar quando Lazo e Filardi tomaram conta do ataque: 13 a 11. Entretanto, essa situação durou pouco e com forte presença do bloqueio, os comandados de Javier Weber fizeram 17 a 11 e com muita tranquilidade fecharam a parcial em 25 a 19.

No tie-break, o Bolívar entrou muito concentrado e disposto a ficar com o título abriu 3 a 8. Entretanto, de forma incrível, a UPCN conseguiu a virada, trabalhando cada bola como se fosse a última e contando com o apoio do torcedor. Com o placar em 11 a 11 o que se viu foi intensidade dos dois lados e uma grande partida de vôlei, que acabou em vitória dos donos da casa por 15 a 13.

Equipes:

UPCN: Brajkovic, Uchikov, Martín Ramos, Gustavão, Filardi, Lazo e Garrocq (líbero)
entraram: Guzmán e Kindgard
técnico: Fabián Armoa

Personal Bolívar:
Demian González, Thomas Edgar, Gauna, Crer, Piá, Aleksiev e Alexis González (líbero)
entraram: Patti, Kukartsev e Chirivino
técnico: Javier Weber

foto: Bolívar/Divulgação

Nenhum comentário:

Postar um comentário