segunda-feira, 17 de abril de 2017

Trabalhando nos bastidores, equipes se movimentam de olho na Taça Ouro

Confirmada pela Confederação Brasileira de Vôlei, a Taça Ouro, que acontecerá em agosto, dará ao campeão uma vaga na Superliga 2017/2018, ou seja, a última que ainda resta para a elite nacional. Algumas equipes já começaram a se movimentar de olho na competição, seja na busca por patrocinadores, jogadores ou até mesmo inseri-la em sua programação para a próxima temporada.

De acordo com o regulamento, os clubes (11º e 12º da Superliga e 2º a 9º da Superliga B) tem até o dia 15 de maio para se inscrever na Taça Ouro, enquanto os interessados em sediarem o torneio precisam fazê-lo até o dia 30 de maio. O Caramuru/Castro, que terminou na lanterna da Superliga 2016/2017 já mostrou interesse em ser sede, ainda mais com o apelo que o time teve nesta temporada.

Através de suas redes sociais ou com comentários de sua diretoria, alguns times, de maneira não oficial (falta a divulgação da CBV) informaram que vão disputar a Taça Ouro. Vale lembrar que o formato do torneio só será apresentado após reunião com os clubes participantes e de comum acordo entre todos.

Confira o que sabemos de cada time que tem direto a ingressar na Taça Ouro:

Caramuru/Castro: Além de buscar ser sede do torneio, o coordenador e técnico Fabio Sampaio trabalha para reforçar o time dentro e fora de quadra.

São Bernardo: O rebaixamento na Superliga 2016/2017 não estava nos planos da diretoria, que vinha alinhando uma parceria com um grande clube de futebol.

Clube Jaó/Universo: Vice da Superliga B, o time goiano fez bela campanha, porém o momento é de buscar parceiros para subir mais um degrau.

Botafogo: Após chegar novamente as semifinais da Superliga B, a diretoria do Alvinegro carioca estuda um aporte maior ao time.

Apan/Barão/Blumenau: A cidade gosta de voleibol e André Donegá (técnico e coordenador) sabe que a Taça Ouro pode ser o divisor de águas para o projeto.

ASPMA/Araucária/Berneck: Ainda não existe uma posição do clube de disputar a Taça Ouro, mas o Estadual também é considerado importante.

Alfa/MonteCristo/Teuto: Paulo Martins (técnico e coordenador) afirmou que vai para a Taça Ouro querendo dar mais experiência aos mais jovens.

Upis: É bem possível que o time de Brasília esteja presente, com a maioria dos jogadores que disputaram a Superliga B.

Uberlândia/Gabarito: Como jogou a Superliga B com atletas da base do Minas Tênis Clube, a presença na Taça Ouro é uma incógnita.

Rádio Clube/AVP: A diretoria do clube do Mato Grosso do Sul já confirmou sua presença no torneio e a até a contratação do técnico Henrique Antônio Dias.

foto: Caramuru/Castro/Divulgação

Nenhum comentário:

Postar um comentário