sexta-feira, 14 de abril de 2017

(Superliga) Sada/Cruzeiro vence novamente Brasil Kirin e abre 2 a 0 na série

Mesmo jogando no ginásio Taquaral lotado, o Sada/Cruzeiro mostrou porque é favorito ao título e venceu o Brasil Kirin por 3 sets a 1, parciais de 25/21, 25/19, 21/25 e 25/22, no segunda partida entre as equipes pelas semifinais da Superliga 2016/2017. Com a vitória, o time mineiro abriu 2 a 0 no confronto e se ganhar novamente no próximo dia 22 fica com a vaga na decisão. Se o time de Campinas conseguir o primeiro resultado positivo, a série irá para a quarta partida, no dia 27 deste mês.

Vini abriu o placar do jogo a favor do Brasil Kirin depois de bom saque de Maurício Souza. Ainda com o central campeão olímpico no saque, o time da casa abriu 4/0. Neste momento, Marcelo Mendez pediu tempo. Evandro marcou o primeiro ponto do Sada/Cruzeiro. O grupo da casa chegou a abrir 6 a 2. O time mineiro reagiu e encostou no placar em 5 a 6, forçando Horacio Dileo a parar a partida. No bloqueio de Isac, o Sada empatou em 6 a 6. O set seguiu com as equipes trocando pontos. Temponi fez 10 a 10. Com leal, o time cruzeirense colocou três de diferença: 13/10. Quando o placar apontou 16 a 11, Dileo pediu tempo. No bom saque de Temponi, 13 a 17. Mas, o Sada/Cruzeiro seguiu pontuando bem e fez 21 a 14. Em boa passagem de Diogo pelo saque e com dois pontos seguidos de Rivaldo, o Brasil Kirin diminuiu a diferença no marcador para 20 a 22. Depois disso, o time mineiro passou a pontuar mais e fechou em 25 a 21.

O segundo set teve um início equilibrado. O Sada Cruzeiro teve um de vantagem em 7 a 6. Com Evandro bem no saque, o time visitante abriu vantagem. Na sequência, fez 11 a 8. Com Evandro bloqueando, o Sada marcou 13 a 9 e o técnico do Brasil Kirin, Horacio Dileo, pediu tempo. Filipe pontuou e a equipe cruzeirense chegou a 15 a 10. Com ponto de bloqueio de Bruno Temponi, o Vôlei Brasil Kirin reduziu a desvantagem para 14/16. Mais uma vez com Temponi, o time da casa encostou em 16 a 17 e Marcelo Mendez pediu tempo. A partir deste momento, o Sada Cruzeiro passou a pontuar mais e fez 22 a 17. No final, vitória da equipe visitante, que fechou a segunda parcial em 25 a 19.

O Sada/Cruzeiro abriu 3 a 0 logo no começo do set. O Brasil Kirin reagiu e, no ace de Rivaldo, empatou em 3 a 3. Temponi pontuou no ataque e o time da casa virou o placar para 4 a 3. Bem no saque, o Brasil Kirin abriu três pontos em 9/6. Marcelo Mendez pediu tempo. O grupo mineiro, então, buscou e chegou ao ponto de empate em 10 a 10. Novo empate em 12 a 12. No bloqueio de Vino, o Vôlei Brasil Kirin marcou 14 a 12 e, no ace de Rivaldo, 15 a 12. O time da casa teve três a frente em 18 a 15. No ace de Vini, 19 a 15. Diogo marcou 21 a 17 a favor do Brasil Kirin. E o time da casa fechou em 25 a 21 e fez a festa da torcida campineira.

Assim como o anterior, o quarto set teve um início bastante disputado. Com Filipe, o Sada/Cruzeiro conseguiu abrir dois de vantagem (8 a 6). Depois de grandes defesas dos dois lados, Leal pontuou e o time visitante marcou mais um. No ponto de saque de Diogo, o Brasil Kirin fez 10 a 12. Com bloqueio de Vini, o time campineiro encostou em 12 a 13. No erro do adversário, o Vôlei Brasil Kirin aproximou mais uma vez no marcador (15 a 16). Os donos da casa buscaam e, no saque de Maurício, empataram em 21 a 21. Mas, na sequência, o Sada/Cruzeiro pontuou mais e fechou em 25 a 22.

“É bom ver o reconhecimento. Estamos em uma fase muito boa, muito feliz por sempre estar jogando nesse nível. Abrimos dois jogos na série e isso é algo bem importante, mas temos que estar concentrados para esse próximo confronto em casa, que vai ser muito estudado. O nosso time está jogando bem, em uma sequência boa e vamos fazer de tudo para fechar essa série em casa”, disse o ponteiro Leal, eleito o melhor da partida.

“O Sada/Cruzeiro é muito competitivo, tem muito volume de jogo e isso dificulta. Mas, nós tivemos força nas viradas de bola, erramos pouco e por isso foi um jogo equilibrado, decidido apenas nos detalhes. Melhor de cinco é uma serie longa e a cada dia vamos estudando mais o adversário e isso dificulta para os dois lados, deixando as partidas ainda mais equilibradas. Ao nosso time, dá a oportunidade de estudar a equipe deles e fazer jogos cada vez melhores”, disse o ponteiro Bruno Temponi.

“Estamos jogando no nosso limite e fizemos quatro grandes sets. Faltaram alguns detalhes, mas o duelo foi bastante equilibrado. É uma série longa, que vai até cincos jogos, então temos que acreditar e seguir focados”, comentou o treinador Horacio Dileo.

Equipes:

Brasil Kirin:
Rodriguinho, Rivaldo, Vini, Maurício Souza, Diogo, Bruno Temponi e Tiago Brendle (líbero)
entraram: Matheus, Jotinha e Baiano
técnico: Horacio Dileo

Sada/Cruzeiro:
William, Evandro, Isac, Simon, Filipe, Leal e Serginho (líbero)
entraram: Fernando Cachopa, Alan e Éder Levi
técnico: Marcelo Mendez

foto: William Lucas/Inovafoto/CBV

Nenhum comentário:

Postar um comentário