terça-feira, 25 de abril de 2017

SBT, Rede TV! e Record podem criar juntas canal de esportes em 2018

Muitos podem se perguntar por que uma informação sobre canais de televisão está fazendo em um site sobre voleibol. A explicação é simples, pois se todos querem que a Superliga (principal produto nacional no esporte) cresça, a primeira medida é evitar a exclusividade de transmissão. O mercado brasileiro já aponta para uma modificação da maneira como se vê conteúdo hoje em dia e eventos ‘ao vivo’ se tornarão cada vez mais valiosos.

Para se ter uma ideia, atualmente, apenas o Sportv transmite partidas da Superliga na televisão por assinatura, devido a exclusividade que existe com a Rede Globo junto a Confederação Brasileira de Vôlei. Por outro lado, existem vários canais esportivos como ESPN, Fox Sports, Esporte Interativo e BandSports, sendo que apenas o último transmite voleibol com freqüência, no caso a Serie A1 da Itália. Agora, SBT, Rede TV! e Record se juntaram para negociar com as TV’s por assinatura e um novo canal de esportes pode surgir em 2018.

NBA, NFL, Premier League, La Liga, entre outros, são produtos feitos pelos próprios clubes (ou associações que representam os mesmos) e assim vendidos para quem se interessar. O Simba (como se chama a empresa que contém SBT, Rede TV! e Record) precisará de conteúdo e nada melhor do que oferecer algo já pronto e nos moldes estabelecidos pelos clubes (leia-se falar os nomes dos patrocinadores, locais de publicidade e tempo de mídia).

Se a CBV não enxergar as mudanças que estão ocorrendo e o crescimento de programação ao vivo para prender o público nos canais, o voleibol vai seguir um caminho perigoso. O NBB vem com uma mentalidade diferenciada, o MMA já mostrou que pode alcançar números impressionantes e a Superliga? Até quanto os clubes vão seguir sem ganhar nada com a TV.

foto: Divulgação

Nenhum comentário:

Postar um comentário