sábado, 25 de março de 2017

(Superliga) Brasil Kirin impõe seu jogo e faz 2 a 0 sobre o Montes Claros

Contando com o apoio do torcedor no ginásio Taquaral, o Brasil Kirin derrotou o Montes Claros por 3 sets a 0, parciais de 25/19, 26/24 e 25/17, pelo segundo jogo das quartas de final da Superliga 2016/2017. Com o resultado, o time de Campinas abriu 2 a 0 na serie melhor de cinco partidas e com uma vitória no próximo confronto, que ocorre na próxima quinta-feira, às 21h55min, novamente no Taquaral, garante vaga nas semifinais. 

O Brasil Kirin começou melhor e abriu 3 a 1. O Montes Claros reagiu e deixou tudo igual em 3 a 3. No ace de Vini, o time da casa voltou a abrir vantagem (8 a 4). O adversário pediu tempo. Com Diogo pelo meio fundo, o Brasil Kirin fez 12 a 8. No ace de Maurício Souza, 14 a 8. Bloqueio de Vini e 15/8. Rivaldo explorou o bloqueio adversário e o time de Campinas fez 17 a 11. Com Temponi, o Brasil Kirin fez 21 a 14. O Montes Claros pontuou mais e quando o placar foi a 21 a 17, Dileo pediu tempo. No bloqueio, a equipe mineira fez 19 a 22. Bem no saque, a equipe da casa fechou em 25 a 19.

O Montes Claros voltou mais atento e abriu 2 a 1 logo no começo do segundo set. Com Robinho no bloqueio, o grupo mineiro fez 5 a 3. O Brasil Kirin encostou em 5 a 6. No bom saque de Bob, o Montes Claros marcou 9 a 7. Quando o placar foi a 10 a 7, Horacio Dileo pediu tempo. Luan passou a pontuar mais e a equipe visitante chegou a 14 a 9. O Brasil Kirin reagiu e no bloqueio de Vini fez 11 a 14. A diferença foi mantida em 17 a 14. Com Temponi duas vezes seguidas, o Brasil Kirin deixou tudo igual em 20 a 20. Rivaldo fez 21 a 20 e no bloqueio de Rodriguinho, 22 a 20. Vini no bloqueio: 23 a 21. O Montes Claros deixou tudo igual em 24 a 24, mas o time da casa fechou em 26 a 24.

O Brasil Kirin abriu 4 a 0 e forçou o técnico Marcelinho Ramos a pedir tempo. Na volta, Temponi marcou 5 a 0. Depois de uma bola muito disputada, com defesas dos dois lados, Rivaldo pontuou e fez 8 a 3. Com dois pontos de saque de Maurício Souza, o time paulista colocou o dobro de pontos em 14 a 7. Marcelinho Ramos pediu tempo. O Brasil Kirin teve oito de vantagem em 18 a 10. Com Vini no bloqueio, 19 a 11 a favor da equipe da casa. A equipe campineira manteve o ritmo forte e fechou o set em 25 a 17.

“Nesses dois jogos, estamos sacando bem e isso tem surtido efeito na parte defensiva. Sabemos que é uma série muito complicada e que na próxima partida vai ser complicado também. O Montes Claros tem um potencial muito grande e esperamos um jogo diferente na próxima rodada”, declarou o central Vini, eleito o melhor em quadra.

“Viemos preparados novamente para um confronto muito duro. O placar foi extenso, mas essa fase é de muito estudo. No dia em que a parte tática sai bem feita, as coisas acontecem teoricamente um pouco mais tranquilas. E foi isso que aconteceu hoje”, comentou o oposto Rivaldo.

“Sofremos de novo no passe com o saque cruzado do Maurício Souza e a nossa postura também não ajudou. Sabíamos que a serie ia ser equilibrada. Agora é trabalhar de novo para o próximo jogo. Não vamos entregar tão fácil assim. Vamos nos preparar essa semana para vir forte para o próximo jogo”, afirmou o líbero Gian.

Equipes:

Brasil Kirin: Rodriguinho, Rivaldo, Vini, Maurício Souza, Diogo, Bruno Temponi e Tiago Brendle (líbero)
entraram: Jotinha e Baiano
técnico: Horacio Dileo

Montes Claros:
Murilo Radke, Luan, Salsa, Robinho, Bob, Jonatas e Gian (líbero)
entraram: Reffatti, Índio, Vanderson e Alê
técnico: Marcelinho Ramos

foto: Cinara Piccolo/ Divulgação Vôlei Brasil Kirin

Nenhum comentário:

Postar um comentário