sexta-feira, 31 de março de 2017

(Superliga) Brasil Kirin derrota Montes Claros e fica com ultima vaga na semi

Jogando no ginásio Taquaral, o Brasil Kirin derrotou o Montes Claros por 3 sets a 0, parciais de 26/24, 25/21 e 26/24, fechando a serie de quartas de final da Superliga 2016/2017 em 3 a 0. Agora, nas semifinais, o time de Campinas enfrentará o Sada/Cruzeiro, reeditando assim a decisão da edição passada, quando o time celeste conquistou o título. 

Bruno Temponi abriu o placar do jogo. Bob respondeu. Com ritmo forte, o Brasil Kirin abriu boa vantagem com ace de Rivaldo: 5 a 1. Marcelinho Ramos pediu tempo. Na volta, Vini pontuou na bola de xeque e o time da casa fez 6 a 1. O Montes Claros passou a pontuar e reduziu a diferença para 4 a 7. A equipe mineira passou a pontuar mais e quando encostou em 8 a 9 foi a vez de Dileo parar o jogo. No erro do adversário, Montes Claros chegou ao ponto de empate: 10 a 10. Com um bloqueio e um ponto de saque, os visitantes marcaram 13 a 11. No bom saque de Rodriguinho, o Brasil Kirin empatou em 17 a 17. Outro empate em 20 a 20. Quando o placar estava 24 a 23 para o seu time, Dileo pediu tempo. No final, o Brasil Kirin fechou em 26 a 24, após um lance polêmico da arbitragem.

O Montes Claros saiu na frente, mas no bloqueio de Vini, o Brasil Kirin fez 2 a 1. Com Diogo, o time da casa abriu dois de vantagem em 6 a 4 e depois em 8 a 6. A equipe mineira pontuou três vezes seguidas com Jonatas, uma no ataque e dois no saque, e marcou 9 a 8. No bloqueio de Vini, o Brasil Kirin fez 13 a 11 e Marcelinho Ramos pediu tempo. Em combinação de bola rápida de Rodriguinho com Maurício Souza, o time paulista fez 16 a 13. Rivaldo ainda fez 17 a 13 e o técnico do Montes Claros parou o jogo. O Brasil Kirin seguiu com boa vantagem em 21 a 15. Em boa passagem de Salsa pelo saque, o Montes Claros marcou 18 a 21 e foi a vez de Dileo pediu tempo. No final, com Baiano, o Brasil Kirin fechou em 25 a 21.

O Montes Claros começou melhor no terceiro set e fez 4 a 2. O time mineiro ainda chegou a 7 a 4 e Horacio Dileo pediu tempo para conversar com seus atletas. O Brasil Kirin encostou em 6 a 7. Montes Claros voltou a abrir dois em 12 a 10. Embalado pela força da torcida, o time da casa reagiu, passou a pontuar mais e, quando chegou a 17 a 15 no marcador, Marcelinho Ramos pediu tempo. Na volta, no bloqueio de Maurício Souza, 18 a 15. Rivaldo explorou o bloqueio adversário e o Brasil Kirin fez 20 a 18. Luan deixou tudo igual no placar: 20 a 20. A equipe campineira voltou a abrir e no saque de Temponi marcou 22 a 20. O Montes Claros empatou em 22 a 22 e depois marcou 24 a 23. O Brasil Kirin voltou a pontuar e fez 25/24. Com Maurício Souza, 26 a 24.

“Só tenho a parabenizar os jogadores por mais esta grande partida. Eles mantiveram a concentração o tempo inteiro e fizeram um excelente jogo. Agora é descansar a cabeça, abaixar a adrenalina e começar a pensar no Sada/Cruzeiro”, afirmou o técnico Horacio Dileo. 

“Agora, temos um ou dos dias para comemorar essa classificação, que foi muito suada, e daí para frente temos que nos preparar. Sabemos da qualidade da equipe do Sada/Cruzeiro, mas vamos entrar dando o nosso melhor para quem sabe fazer uma final”, declarou o oposto Rivaldo.

“É uma mistura de emoções pela temporada que nosso time fez. Tivemos um turno quase impecável, ganhamos de equipes montadas para ser campeãs e a nossa chave contra o Brasil Kirin era a mais equilibrada. Existe um grande respeito pelas equipes, foi uma série muito nivelada e o time deles está de parabéns, assim como o nosso”, disse o oposto Luan Weber.

Equipes:

Brasil Kirin: Rodriguinho, Rivaldo, Vini, Maurício Souza, Diogo, Bruno Temponi e Tiago Brendle (líbero)
entraram: Jotinha e Baiano
técnico: Horacio Dileo

Montes Claros: Murilo Radke, Luan Weber, Salsa, Robinho, Bob, Jonatas e Gian (líbero)
entraram: Alê, Wanderson e Índio
técnico: Marcelinho Ramos

foto: João Neto/Vôlei Brasil Kirin

Nenhum comentário:

Postar um comentário