segunda-feira, 13 de março de 2017

Elenco e comissão técnica serão reavaliados no Caramuru/Castro

Em sua estreia na elite nacional, o Caramuru/Castro venceu apenas uma partida e somou cinco pontos, terminando na última colocação. O desempenho foi abaixo do esperado por todos que comandam a equipe paranaense, ainda mais pela boa campanha que o time fez na Superliga B. Pensando na próxima temporada, o objetivo agora é reavaliar vários pontos, como montagem do elenco e comissão técnica.

“Agora, será folga para alguns, um ‘até logo’ para outros e um ‘boa sorte’ para alguns outros. Temos de pensar no projeto, não podemos pensar nos atletas como amigos, neste momento. Eles tiveram uma grande oportunidade. Fizeram por onde quando ganharam a Superliga B. Estamos quites por tudo o que fizeram por Castro e pelo que Castro fez por eles (...) Não tenho como ocupar várias funções como aconteceu desde o início do campeonato”, destacou o técnico Fábio Sampaio, que em meio a Superliga 2016/2017 chegou a abrir a possibilidade do ingresso de um novo treinador.

Essa reavaliação será importante para preparar o time visando a Seletiva, que deve ocorre entre julho e agosto, e pode ser realizado em Castro. A expectativa é que o clube ganhe o apoio da Federação Paranaense de Vôlei para realizar uma proposta junto a CBV. O torneio reunirá os dois piores times da Superliga 2016/2017, além de convidados e equipes da Superliga B.

“Vou levantar custos e ver a viabilidade de trazer um evento deste porte para Castro. Teríamos que arcar com a hospedagem e alimentação da arbitragem, o que não considero algo tão difícil assim”, afirmou Fabio Sampaio, que já sinalizou para uma redução no elenco de 18 para 15 atletas.

foto: Márcia Ferraz

2 comentários:

  1. "O torneio reunirá os dois piores times da Superliga 2016/2017..."
    Que deselegante !!! e desrespeitoso chamar duas equipes profissionais de "piores". Poderiam ter usado um adjetivo mais educado, pelo menos!!!
    Lamentável isto...

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Concordo plenamente. É hora de valorizar o trabalho dessa turma que não tem apoio. Só de conseguir fazer um time já mostra que são vitoriosos.

      Excluir