quinta-feira, 23 de março de 2017

CBV deve utilizar ‘vídeo check’ na próxima edição da Superliga

Era inevitável que uma das principais competições do mundo ficasse sem a presença da tecnologia por mais tempo. A Confederação Brasileira de Vôlei deve confirmar nos próximos meses a compra dos equipamentos de vídeo check para que sejam utilizados em todas as partidas da Superliga 2017/2018, que deve iniciar em outubro ou novembro deste ano.

O ‘vídeo check’ foi utilizado nos Jogos Olímpicos do Rio/2016 e hoje está integrado ao Campeonato Italiano. Após alguns lances que geraram discussões de equipes em quadra e em redes sociais, na reta final da fase classificatória da Superliga 2016/2017, a CBV viu a necessidade de utilizar o equipamento. Ontem, após as partidas entre Minas Tênis Clube x Sesi-SP, na Arena Minas, e Lebes/Gedore/Canoas x Sada/Cruzeiro, no ginásio La Salle, onde ocorreram problemas relacionados a marcação da arbitragem, a entidade que controla o voleibol nacional deve agilizar o processo.

Especula-se que a CBV compraria o equipamento e deixaria cada um deles para os clubes. Dependendo do período da aquisição, até a decisão da Superliga 2016/2017, marcada para o dia 7 de maio, pode acontecer com a presença do vídeo check. A chegada da tecnologia valoriza ainda mais a competição e agrega qualidade a um produto como a Superliga.

foto: Divulgação

Nenhum comentário:

Postar um comentário