domingo, 19 de fevereiro de 2017

(Superliga) Brasil Kirin supera Montes Claros e deixa briga do G-4 aberta

No encerramento da 7ª rodada do returno da Superliga 2016/2017, o Brasil Kirin venceu o Montes Claros por 3 sets a 2, parciais de 18/25, 25/22, 25/16, 21/25 e 15/9, no ginásio Taquaral. Com o resultado, o time de Campinas se manteve na 4ª colocação, com 40 pontos, encostando em Funvic/Taubaté (42) e Sesi-SP (43), enquanto a equipe mineira aparece na 5ª colocação, com 32 pontos ganhos.

O Montes Claros começou o primeiro set forçando bastante no saque, o que levou a abrir uma vantagem sobre o Brasil Kirin. Mostrando bastante consistência, os comandados do técnico Marcelinho Ramos souberam aproveitar as falhas dos jogadores de Campinas e fecharam o set em 18 a 25.

No segundo set, os donos da casa voltaram mais atentos e abriram grande vantagem no placar. O Montes Claros foi em busca da diferença, chegou a controlar o set, mas voltou a errar nas finalizações, algo que facilitou a vida dos donos da casa. Quando encostou novamente no placar, os mineiros reclamaram muito de dois erros da arbitragem e o Brasil Kirin aproveitou para fechar a parcial em 25 a 22.

No terceiro set, a atuação do time de Campinas foi igual ao set anterior, abrindo vantagem no placar e Montes Claros correndo atrás do prejuízo. O técnico Marcelinho Ramos chegou a trocar de levantador (Murilo Radke por índio), mas mesmo assim, o Brasil Kirin tinha na força do oposto Rivaldo uma de suas armas. No final, os paulistas erraram menos e com tranquilidade fecharam em 25 a 16.

O quarto set foi decisivo para o Pequi Atômico que buscava se reencontrar na partida. Os saques voltaram a ser agressivos, buscando sempre desestabilizar a recepção do adversário. Durante a maioria da parcial, as duas equipes disputaram ponto a ponto, sendo que o oposto Luan (maior pontuador do jogo com 23 acertos) foi fundamental para a vitória de 21 a 25.

O tie-break foi bastante disputado. O Brasil Kirin abriu boa vantagem no início, o que obrigou Marcelinho Ramos a pedir tempo e botar ordem na casa. Voltaram o sexteto titular no jogo, o Montes Claros equilibrou a partida, porém novamente a equipe mineira reclamou de lances polêmicos da arbitragem. A situação desestabilizou os jogadores visitantes que viram o time de Campinas abriu larga vantagem e fechar o duelo em 15 a 9.

“Eles começaram a partida nos pressionando muito no saque e nós não conseguimos sair dessa situação. A partir do segundo set estabilizamos o nosso passe, nos estruturamos e saímos de uma situação difícil. O time está de parabéns por essa vitória que vai nos ajudar na nossa classificação para o playoff”, disse o líbero Tiago Brendle.

“Sabíamos que Montes Claros seria um adversário duríssimo, que não poderíamos relaxar em nenhum momento. Mesmo assim, conseguimos nos impor e conquistar essa vitória. Agora é descansar, pois teremos duas pedreiras pela frente”, comentou o oposto Rivaldo, 

O Brasil Kirin voltará à quadra na próxima quinta-feira, às 21h55min, contra o Sesi-SP, no ginásio da Vila Leopoldina. Já o Montes Claros dá um tempo na Superliga para se dedicar ao Campeonato Sul-Americano de Clubes.

Equipes:

Brasil Kirin: Rodriguinho, Rivaldo, Bruno Temponi, Diogo, Maurício Souza, Vini e Tiago Brendle (líbero)
entraram: Jotinha e Gregore
técnico: Horácio Dileo

Montes Claros: Murilo Radke, Luan, Jonatas, Bob, Salsa, Rafael e Gian (líbero)
entraram: Cleber Mineiro, Alê e Índio
técnico: Marcelinho Ramos

foto: Cinara Picollo/Vôlei Brasil Kirin

Nenhum comentário:

Postar um comentário