sexta-feira, 20 de janeiro de 2017

(Copa Banco do Brasil) De virada, Sesi-SP tira invencibilidade do Sada/Cruzeiro

Na segunda semifinal da Copa Banco do Brasil, o Sesi-SP, de virada, derrotou o Sada/Cruzeiro por 3 sets a 2, parciais de 23/25, 23/25, 25/23, 25/20 e 17/15, no ginásio do Taquaral. Com o resultado da partida, que foi bastante discutida e disputada, o time paulistano chega a decisão do torneio, que ocorrerá no sábado, às 15h30min, contra a Funvic/Taubaté, também em Campinas.

O primeiro set começou com bastante equilíbrio, com as equipes trocando pontos e empatando em 5 a 5. O Sesi-SP abriu dois de vantagem em 8 a 6 e o time mineiro encostou no placar em 8 a 9. Com Theo, o grupo paulista voltou a colocar boa diferença no placar (11 a 8) e, no ace de Bruninho, marcou 12 a 8, forçando o técnico Marcelo Mendez a pedir tempo. O Sesi-SP marcou 13 a 9 e, com Aracaju, 14 a 10. Murilo pontuou no ataque e fez 16 a 12. Na sequência, o Sesi-SP abriu 18 a 13 e depois fez 21 a 15. Em grande reação, o Sada/Cruzeiro aproximou no placar em 19 a 21 e Pacheco parou o jogo. Na volta, ainda em boa sequência de Filipe no saque, encostou em 20 a 21. Douglas desafogou para o Sesi-SP e fez 22 a 20. O Sada empatou em 22 a 22 e passou a frente em 23/22. De virada, o time mineiro fechou o primeiro set em 25 a 23.

Na segunda parcial, o Sesi-SP esteve na frente em 4 a 3. No bloqueio de Evandro, o Sada/Cruzeiro marcou 5 a 4. Douglas Souza atacou na entrada de rede e deixou o placar igual em 8 a 8. Um novo empate em 10 a 10 manteve o equilíbrio. Com ponto de saque de Douglas, o Sesi-SP fez 12 a 11. Depois, o Sada/Cruzeiro abriu dois (16 a 14) e Pacheco pediu tempo. Com Isac, a equipe mineira marcou 18 a 16. Com Theo, o grupo paulista encostou no placar (18 a 19) e Marcelo Mendez parou o jogo. O Sada voltou a colocar dois de diferença em 22 a 20. Quando o adversário fez 23 a 21, Pacheco pediu tempo. E o Sada fechou em 25 a 23.

Assim como os anteriores, o terceiro set começou com equilíbrio, com as equipes empatadas em 3 a 3. No ace de Murilo, o Sesi-SP colocou um de vantagem: 6 a 5. Com bloqueio de Evandro foi a vez do Sada/Cruzeiro assumir o comando do placar (8 a 7). No erro de saque do time mineiro, empate em 10 a 10. Em boa passagem de Aracaju pelo saque, o Sesi-SP chegou a 14 a 11. O time paulista teve um de vantagem em 16 a 15 e, com ponto de saque de Leal, o Sada chegou ao empate em 16 pontos. Bruninho bloqueou e o Sesi-SP fez 19 a 18. No ace de Evandro, o time mineiro marcou 20 a 19. Com Murilo no contra-ataque, o time paulista fez 22 a 21. O Sesi-SP chegou a 24 a 22 e fechou o set em 25 a 23.

Mais um início de set bem disputado, com um empate em 4 a 4. Mais um empate em 10 a 10. No ponto de saque de Douglas, o Sesi-SP fez 7 a 5 e, com Evandro, o Sada/Cruzeiro deixou tudo igual em 8 a 8. Na sequência, embalado pelo apoio da torcida, o time de São Paulo abriu três pontos em 13 a 10. Com Lucão, o Sesi-SP marcou 16/13. A equipe mineira encostou em 15 a 16. No ace de Lucão, 18 a 15 para os paulistas. O Sada voltou a encostou no placar em 18 a 19. Desta vez, Pacheco pediu tempo. Na sequência, o Sesi-SP abriu 21 a 18 e Mendez parou o jogo. Na volta, Théo contra-atacou e marcou 22 a 18. E o Sesi-SP fechou em 25 a 20.

O set decisivo começou bem disputado. No ace de Douglas, 3 a 2 para o Sesi-SP. Tudo igual em 5 a 5. Com Douglas, o time de São Paulo esteve um ponto a frente (8 a 7) na troca de quadra. Depois de uma bola bastante disputada, o Sesi-SP marcou 9 a 8. Com Leal, o Sada/Cruzeiro assumiu o comando do marcador: 10 a 9. Pacheco pediu tempo. Théo pontuou e deixou tudo igual (11 a 11). No erro do adversário, o time mineiro abriu dois em 13 a 11 e Pacheco parou o jogo mais uma vez. O Sesi-SP buscou e, no bloqueio de Douglas, empatou: 13 a 13. Depois de muita disputa, o Sesi-SP fechou em 17 a 15.

“Foi muito na raça, na vontade. Sabíamos que seria um jogo muito difícil, como foi, demos um vacilo muito grande no primeiro set, quando estávamos bem na frente e deixamos que eles virassem, mas não nos deixamos abalar e continuamos lutando. Como o Pacheco sempre nos fala, o jogo só acaba quando terminam três sets. Nós acreditamos nisso até o fim e deu certo”, disse o oposto Théo.

“Sempre que tiver um jogo entre Sesi-SP e Sada/Cruzeiro será assim, pegado, de muita rivalidade dentro de quadra. Nós nos preparamos, trabalhamos essa semana para esse momento, e aqui está o resultado desse trabalho. O grupo está de parabéns, entramos com garra e conquistamos esse resultado tão importante. Outra coisa que me surpreendeu e animou foi ver a torcida aqui de Campinas torcendo por nós, gritando, apoiando, cantando, foi muito bonito de se ver. Só tenho a agradecer ao carinho do público”, comentou o líbero Serginho.

“Eles jogaram bem, nós corremos atrás do prejuízo, e eles estão de parabéns, têm méritos e ganharam. Achamos que houve equívocos da arbitragem e fica a minha lamentação em relação a isso, mas reforço os meus parabéns ao time do Sesi-SP e, para nós, a vida continua”, disse o ponteiro Filipe.

Equipes:

Sada/Cruzeiro: William, Evandro, Isac, Simon, Filipe, Leal e Serginho (líbero)
entraram: Fernando Cachopa, Alan e Éder Levi
técnico: Marcelo Mendez

Sesi-SP: Bruninho, Théo, Leandro Aracaju, Lucão, Douglas Souza, Murilo e Serginho (líbero)
entraram: Fábio, Alan, Rafa, Johan e Leitze
técnico: Marcos Pacheco

foto: Bruno Miani/Inovafoto/CBV

Nenhum comentário:

Postar um comentário