domingo, 18 de dezembro de 2016

(Superliga) Montes Claros ganha do Caramuru/Castro e assume o 4º lugar

Na última partida da 10ª rodada da Superliga 2016/2017, o Montes Claros derrotou o Caramuru/Castro por 3 sets a 0, parciais de 28/26, 25/21 e 25/23, no ginásio Padre José Pagnacco. Com o resultado, o Pequi Atômico chegou aos 21 pontos e assumiu a 4ª posição, enquanto o time paranaense segue na lanterna, com dois pontos e ainda sem vencer na competição.

O Montes Claros abriu o placar com um ace do ponteiro Jonatas. Contando com erros do adversário, o Caramuru/Casto deixou tudo igual em 4 a 4. Com Edy explorando o bloqueio do time mineiro, o Castro mais uma vez buscou o empate em 8 a 8. O Montes Claros Vôlei abriu três de vantagem em 12 a 9. De novo os donos da casa reagiram e, no bloqueio de Robinho, encostaram em 14 a 13. Na sequência novo empate (14 a 14). Neste momento, Marcelinho Ramos pediu tempo. A equipe paranaense seguiu bem e, no bloqueio de Peron, abriu dois (18 a 16). Montes Claros se reestruturou, encostou em 22 a 21, e Fábio Sampaio parou o jogo. Os visitantes, então, viraram o placar. Com Salsa bem no saque, o time mineiro fez 23 a 22. Com Robinho, o Castro chegou a 25 a 24. Bom pontuou no contra-ataque e fez o Montes Claros chegar a 27 a 26. E, com Luan Weber, 28 a 26 para a equipe mineira.

Thales abriu o segundo set com ponto de saque para o Caramuru Vôlei/Castro. Em boa passagem de Robinho pelo saque, o Montes Claros Vôlei abriu 4 a 1. No erro do adversário, o time da casa empatou em 4 a 4. Montes Claros colocou dois de vantagem em 9 a 7 e, no bloqueio, Castro deixou tudo igual (9 a 9). O grupo dirigido por Marcelinho Ramos abriu quatro em 16 a 12 e a equipe adversária pediu tempo. Com Robinho bem, o Montes Claros Vôlei chegou a 23 a 19. E, no final, a equipe visitante fechou o segundo set em 25 a 21.

O Caramuru Vôlei/Castro teve um bom início de terceiro set e, em boa passagem de Cris pelo saque, abriu 4 a 1. A vantagem paranaense seguiu boa em 7 a 4. Com Luan Weber, o Montes Claros Vôlei chegou ao ponto de empate (10 a 10). No ponto de bloqueio de Salsa, a equipe mineira assumiu o comando do marcador (12 a 11). Com Thales, o Caramuru Vôlei/Castro deixou tudo igual em 15 pontos. Novo empate em 18 a 18. Com Cris bem no saque, os donos da casa colocaram quatro de vantagem na reta final do set: 22 a 18. O Montes Claros buscou e, no bloqueio de Vanderson, chegou ao empate em 22 a 22. Foi também neste fundamento que o time visitante assumiu o comando do placar (23 a 22). No bloqueio de Salsa, 25 a 23.

“É uma luta, treinamos pesado para chegar até aqui. Sabíamos que seria um jogo muito difícil. Caramuru tem uma equipe nova, mas que tem um gás muito grande e teríamos que superar isso. Hoje deu tudo certo, subimos na tabela e agora temos um jogo em casa, onde vamos fazer de tudo para melhorar ainda mais essa posição", afirmou o central Robinho, eleito o melhor em quadra.

“Falta um pouco de tranquilidade ainda nos momentos decisivos. A fase não é boa, as coisas não vem dando certo. Não por falta de trabalho porque esses meninos merecem, têm trabalhado bastante. Agora, é consertar. Tentar fazer o jogo contra o Sesi mais solto, sem responsabilidade, um bom segundo turno para manter viva a esperança de se manter na Superliga”, avaliou o treinador Fábio Sampaio.
Na próxima quarta-feira, às 19h, o Montes Claros enfrenta o Copel Telecom/Maringá, no ginásio Tancredo Neves. No mesmo dia e horário, o Caramuru/Castro pega o Sesi-SP, no ginásio da Vila Leopoldina.

Equipes:

Caramuru/Castro: Gustavo, Edy, Thales, Diego, Robinho, Peron e Matheus (líbero)
entraram: Edgar, Eric, Bruno, Sibá, Cris
técnico: Fábio Sampaio

Montes Claros: Murilo Radke, Luan Weber, Robinho, Salsa, Bob, Jonatas e Gian (líbero)
entraram: Índio, Vanderson, Rafael e Alê
técnico: Marcelinho Ramos

foto: Christian Christóforo

Nenhum comentário:

Postar um comentário