sábado, 24 de dezembro de 2016

Caramuru/Castro busca técnico para vestir a camisa, mas esbarra em valores

Antes mesmo do término do primeiro turno da Superliga 2016/2017, o técnico Fabio Sampaio, que também é o gestor do Caramuru/Castro, afirmou que seria interessante para o projeto a vinda de um novo treinador no segundo turno para auxiliar o jovem elenco a conquistar a primeira vitória na competição. Entretanto, o clube vem tendo dificuldades para acertar com um nome, esbarrando na questão financeira.

“É muito provável que se eu não fosse o gestor da equipe não seria mais o técnico porque vir de dez rodadas em um projeto, que tem todo o suporte para dar certo, e não conseguir vencer por detalhes, e, todo o jogo o mesmo detalhe, e, pior, não achar solução, é muito difícil”, ressaltou o técnico Fabio Sampaio, que vê o valor pedido pelos técnicos muito acima dos padrões financeiros da equipe.

“Não tenho qualquer tipo de vaidade. Com qualquer técnico que viesse dirigir a equipe eu aprenderia muito, mas se isso estivesse dentro da realidade do clube e se o treinador viesse para vestir a camisa, ganhar um pouco menos, somar”, explicou o atual comandante do time paranaense, que não esqueceu de valorizar o atual elenco e descartando dispensas.

“Falta mais experiência. Não estão fazendo feio, envergonhando município ou o projeto, por isso é preciso ter tranquilidade nas decisões. É claro que, se não fosse o fator orçamento, teríamos outro técnico hoje em Castro, mas isso (valor pedido) está pesando muito. Não vou sacrificar ninguém nem nada por um outro nome e, sem falsa modéstia, não acho que eu seja peça predominante para as derrotas”, completou.

Atualmente, o Caramuru/Castro é o lanterna da Superliga 2016/2017 com apenas dois pontos ganhos. Após o recesso para as festas de final de ano, o time paranaense encara a Funvic/Taubaté, no dia 7, às 18h30min, no ginásio Abaeté.

foto: Christian Christóforo

Nenhum comentário:

Postar um comentário