domingo, 11 de dezembro de 2016

Ex-Brasil Kirin reencontra o esporte nos Jogos Paralímpicos Universitários

Oito meses após seu auge no vôlei convencional, Danyel Conceição, mais conhecido como Pará, viveu um dia de recomeço no esporte na última etapa dos Jogos Paralímpicos Universitários. No último sábado, em São Paulo, o ex-líbero do Brasil Kirin conquistou a medalha de ouro no salto em distância, na categoria T44.

Em abril passado, o então líbero Pará foi finalista da Superliga 2015/2016, com a camisa do time de Campinas. Acometido por uma esclerose múltipla, no entanto, foi forçado a abandonar a carreira. Convencido por Verônica Hipólito (uma das estrelas do atletismo paralímpico nacional) passou por classificação funcional e competiu na primeira edição dos Jogos Universitários. 

“Foi uma experiência nova. Há um mês eu soube da realização dos Jogos, pela Verônica Hipólito, e vim com a cara e a coragem. Achei que o meu desempenho, por estar sem treinamento, foi razoável. Há muito a treinar ainda. Mas a estrutura é boa e, com o apoio do CPB, a chance de se desenvolver é muito grande”, disse o atleta de 22 anos. 

A esclerose múltipla fez com que ele perdesse parte dos movimentos da perna esquerda. Nada que o impedisse de vencer o salto em distância da sua classe com a marca de 4,79m. Na premiação, recebeu a medalha de ouro das mãos justamente de quem o apresentou para o Movimento Paralímpico.

“Já havia ouvido a história do Daniel, pois ele jogava vôlei com o meu namorado. Soube que ele havia parado e, outro dia, o encontrei no shopping e ele me explicou o que havia acontecido. Como atleta, senti um pouco e vi que ele era muito competitivo e esforçado. Ele correu muito atrás para estar aqui”, disse Verônica Hipólito.

foto: Felipe Rau/CPB/MPIX

Nenhum comentário:

Postar um comentário