sábado, 12 de novembro de 2016

(Superliga) Minas Tênis Clube e Sesi-SP prometem bom jogo em Belo Horizonte

Dois times de muita tradição no voleibol nacional se enfrentam neste sábado, às 19h, na Arena, em Belo Horizonte, pela 3ª rodada da Superliga 2016/2017. De um lado, o Minas Tênis Clube, que até agora venceu uma e perdeu outra partida na competição, enquanto do outro estará o Sesi-SP, que chega para o confronto embalado com dois resultados positivos e querendo a liderança.

Com vitória sobre o Bento Vôlei/Isabela e derrota para o Montes Claros, o Minas Tênis Clube soma três pontos, ocupando a 6ª posição. Após uma semana de preparação, o time busca a reabilitação mesmo encaram um adversário considerado candidato ao título. Para conquistar a vitória, todos da equipe mineira apostam no apoio da torcida e na concentração dentro de quadra para errar o menos possível.

“O primeiro adversário que a gente tem que pensar é a gente mesmo. Temos que pensar muito na nossa na equipe e em minimizar os nossos erros. A equipe adversária é qualificadíssima, com quatro campeões olímpicos, além do Murilo e do Theo, atletas da seleção brasileira por muitos anos, mas não podemos pensar apenas nisso. Temos que achar o nosso padrão de jogo e não oscilar tanto. Vamos jogar em casa e vamos entrar em quadra motivados e focados, para, assim, tentarmos o resultado positivo”, declarou o central Flávio.

O técnico Nery Tambeiro deverá repetir a escalação do último jogo, com o jovem levantador Eduardo Carísio no lugar de Thiago Gelinski, que se recupera de lesão. O oposto cubano Bisset também segue em recuperação e está fora do jogo, enquanto o líbero Rogerinho, que chegou nesta temporada, espera poder fazer um grande duelo contra o seu ídolo Serginho.

“É um privilégio poder jogar contra um time de vários campeões olímpicos e especialmente contra o Serginho. Admiro demais esse cara, me espelho muito mesmo nele. Acho o Serginho uma pessoa fora do comum, jogo olhando para ele do outro lado para ver se consigo fazer igual”, afirmou o líbero Rogerinho, de 20 anos.

No Sesi-SP, o clima é bem tranquilo após as vitórias sobre Copel Telecom/Maringá e Lebes/Gedore/Canoas. O técnico Marcos Pacheco conta com um forte elenco na mão e experiência é o que não falta, com destaque para o líbero Serginho, que aos 41 anos é um dos líderes do elenco e também o coração do time dentro de quadra. O bicampeão olímpico fez questão de elogiar o jovem adversário.

“O Rogerinho é muito querido por mim, é um menino que tem um potencial muito grande. É uma pena ser tão baixinho porque, querendo ou não, isso dificulta um pouco na noção de espaço entre os dois passadores. Mas, isso ele compensa com seus fundamentos, passe, defesa e a alegria dentro de quadra e isso é muito importante”, garantiu Serginho.

Equipes:

Minas Tênis Clube: Carísio, Abouba, Mão, Vanole, Pétrus, Flávio e Rogerinho (líbero)
técnico: Nery Tambeiro

Sesi-SP: Bruninho, Théo, Lucão, Aracaju, Murilo, Douglas Souza e Serginho (líbero)
técnico: Marcos Pacheco

foto: Orlando Bento/Minas Tênis Clube

Nenhum comentário:

Postar um comentário