sexta-feira, 25 de novembro de 2016

(Superliga) Brasil Kirin derrota Minas Tênis Clube em BH e continua invicto

No encerramento da 5ª rodada da Superliga 2016/2017, o Brasil Kirin derrotou o Minas Tênis Clube por 3 sets a 1, parciais de 28/26, 21/25, 25/19 e 25/21, na Arena, em Belo Horizonte. Com o resultado, o time de Campinas manteve a invencibilidade e segue na 3ª colocação, com 13 pontos, enquanto a equipe mineira parou nos cinco pontos e aparece na 8ª posição.

O central Bruno abriu o jogo com ponto de bloqueio para o Minas Tênis Clube. O Vôlei Brasil Kirin devolveu e fez 4 a 2. O time da casa empatou em 4 a 4, e a equipe de Campinas voltou a abrir dois em 6 a 4. Mais uma vez o Minas buscou e assumiu o comando do placar em 7 a 6. O set seguiu disputado ponto a ponto (11 a 11). Em uma bola de toque de Diogo, o Brasil Kirin colocou dois de vantagem: 17 a 15. Nery Tambeiro pediu tempo. Na volta, Rivaldo marcou mais um para o time visitante. A diferença de três caiu para um em 20 a 19 e o Brasil Kirin pediu tempo. No erro do adversário, o Minas deixou tudo igual em 20 pontos. Com Temponi no ataque e Maurício no bloqueio, 22 a 20. Os donos da casa buscaram e, no ace de Abouba, fizeram 22 a 22. O placar voltou a ficar igual em 24 a 24. No final, com Rivaldo, o Brasil Kirin fechou em 28 a 26.

O segundo set também começou com equilíbrio. No bloqueio simples de Temponi, o time visitante empatou em 3 a 3. Depois de bom levantamento de Gelinski, Vanole pontuou e o Minas abriu dois (6 a 4). No bloqueio de Abouba, o time mineiro marcou 11 a 7 e Horacio Dileo pediu tempo. O Minas ainda chegou a 12 a 8. A vantagem do time da casa seguiu boa em 17 a 12. Com Vanole explorando o bloqueio adversário, o Minas Tênis Clube fez 20 a 15. O Brasil Kirin reagiu e no ace de Rivaldo diminuiu a diferença para 22 a 19. Mas, o time mineiro manete o bom ritmo e venceu o set por 25 a 21.

Maurício Souza abriu a terceira parcial com ponto de bloqueio. De novo com o central, desta vez no saque, o Brasil Kirin fez 7 a 3. Com Diogo, o time visitante chegou a 11 a 8. Quando o placar passou a ser 13 a 9, Nery Tambeiro pediu tempo. O Brasil Kirin seguiu sem dar chances ao adversário e, em boa passagem de Vini pelo saque, chegou a 18 a 12, forçando o treinador do Minas a pedir mais um tempo. Com Abouba pontuando bem e, no bloqueio de Bruno, o time da casa reduziu a diferença para 21 a 17. No final, com Diogo, 25 a 19 para o Brasil Kirin.

Como as anteriores, a quarta parcial teve um início bastante disputado, com o empate em 5 a 5. O time de Campinas abriu dois em 8/6. Com Diogo, o placar foi para 10 a 7 a favor do Brasil Kirin. No bloqueio de Maurício Souza, 13/10. Quando o marcador apontou quatro de diferença (16 a 12), Nery Tambeiro parou o jogo. O Minas aproximou no placar (16 a 14) e foi a vez de Horacio Dileo pedir tempo. Mas, o time do Brasil Kirin voltou a pontuar bem e fez 23 a 18. No final, vitória por 25 a 21.

“Sabíamos da dificuldade da partida, porém entramos focados em manter nossa invencibilidade. O time vem crescendo, apresentando qualidades e corrigindo defeitos. Precisamos pontuar ao máximo visando desde sempre os playoffs”, explicou o líbero Tiago Brendle.

“Falta ter um pouco mais de tranquilidade durante o jogo. Às vezes, ficamos presos em nossos erros e é preciso seguir em frente e ir para o próximo ponto. Estamos sofrendo com isso. Tivemos bons e maus momentos, mas não podemos ter esses momentos ruins nos fins de set. Nosso time é jovem, mas temos que saber jogar nos momentos decisivos”, afirmou o líbero Rogerinho.

O Brasil Kirin volta a quadra no próximo sábado, às 18h, diante do Bento Vôlei/Isabela, no ginásio do Taquaral. No mesmo dia, às 21h30min, o Minas Tênis Clube faz o clássico contra o Sada/Cruzeiro, no ginásio do Riacho, em Contagem. 

Equipes:

Minas Tênis Clube: Gelinski, Bisset, Flávio, Bruno, Thiago Vanole, Mão e Rogerinho (líbero)
entraram: Abouba, Samuel, Carísio e Felipe
técnico: Nery Tambeiro

Brasil Kirin: Jotinha, Rivaldo, Maurício Souza, Vini, Temponi, Diogo e Tiago Brendle (líbero)
entraram: Ygor Ceará, Matheus, Bonora e Krauchuk
técnico: Horacio Dileo

foto: Orlando Bento/MTC

Nenhum comentário:

Postar um comentário