quarta-feira, 7 de setembro de 2016

CBV pode incluir partidas da próxima Liga Mundial na Arena da Baixada

Após realizar dois jogos em estádios no último fim de semana, o diretor executivo da Confederação Brasileira de Vôlei, Ricardo Trade, se mostrou muito satisfeito com o sucesso das partidas e ratificou a importância desses eventos para a massificação do esporte no país. O Desafio de Ouro contra Portugal levou mais de 30 mil pessoas a Arena da Baixada, em Curitiba, e mais de 40 mil ao estádio Mané Garrincha, em Brasília.

“Estamos trabalhando cada vez mais para consolidar a posição do voleibol como o primeiro esporte família do Brasil. Queremos que os torcedores estejam nos ginásios e estádios não somente para assistir aos jogos e sim para acompanhar três horas de entretenimento com as ações que serão feitas paralelamente as partidas. Nosso objetivo é encantar o público”, afirmou Ricardo Trade, que também chamou a atenção para a importância dos projetos sociais. 

“Em cada local queremos levar as crianças dos projetos de voleibol que temos na cidade como aconteceu no Desafio de Ouro com os projetos do Giba, do Emanuel e do Bernardinho, que nos ajudaram a dar oportunidade a essas crianças e jovens assistirem os ídolos de perto”, ressaltou o dirigente da CBV.

Devido a boa presença de público e bom índice de audiência para a televisão, a CBV já estuda a possibilidade de colocar alguns jogos da próxima Liga Mundial na Arena da Baixada, que por ser um estádio com cobertura poderia abrigar tranquilamente uma partida dentro das normais da FIVB.

foto: Wander Roberto/Inovafoto/CBV

Nenhum comentário:

Postar um comentário