segunda-feira, 15 de agosto de 2016

(Jogos Olímpicos) Brasil vai para o tudo ou nada diante da França

Brasil e França entram em quadra nesta segunda-feira, às 22h35min, no ginásio do Maracañazinho, exatamente na mesma situação. São duas vitórias e duas derrotas na fase de grupos e, agora, as duas seleções precisam vencer para avançar as quartas de final dos Jogos Olímpicos Rio/2016. A partida promete ser equilibrada e bastante tensa, ainda mais que será a última da etapa classificatória.

Desde o início chamado de grupo da morte, o Grupo A tem apenas a Itália confirmada na próxima fase, com 12 pontos e 100% de aproveitamento. Do segundo ao quinto lugares, todos têm seis pontos: França, Canadá, Brasil e Estados Unidos. Já o México é o sexto colocado, ainda sem pontuar e já eliminado.

“A pressão também está em cima da França. Estamos jogando final em cima de final, contra equipes espetaculares. A gente precisa se divertir também dentro de quadra”, ressaltou o central Lucão, lembrando que o Brasil já venceu a França neste ano.

Neste ano, durante a Liga Mundial, Brasil e França se enfrentaram duas vezes, com duas vitórias para a equipe de Bernardinho (ambas por 3 sets a 1). O segundo confronto foi valendo pela semifinal, em um dos jogos mais emocionantes e equilibrados da competição. 

“Agora é jogo de vida ou morte. A única solução agora é estarmos juntos. Temos que ter a força de enfrentar esse momento com coragem. Para esse próximo jogo, precisamos jogar com lucidez fazendo uma escolha correta de golpes, trabalhando com um pouco mais de qualidade”, destacou Bernardinho, que ainda falou sobre como tem que ser a postura do grupo.

“Nós estamos sob pressão, com a expectativa natural das pessoas por medalhas, e temos um tempo curto para voltar à quadra e fazer um jogo melhor. Se tivermos medo de morrer, não vai dar certo. Vamos com coragem de encarar e vencer”, completou o treinador brasileiro. 

Brasil x França colocará frente a frente dois dos maiores pontuadores dos Jogos Olímpicos Rio/2016. O brasileiro Wallace é o quarto nesta lista com 64 pontos marcados nos quatro primeiros jogos, um a mais do que francês Ngapeth, que aparece em quinto. O primeiro da estatística é o polonês Kurek, com 83 acertos.

“O resultado contra a Itália não era o esperado, mas agora temos que pensar no próximo jogo. Vamos encarar um time forte, que é a França, mas só depende de nós mesmos. Vamos fazer de tudo para buscar a vitória e conseguir a classificação. Esse é o único pensamento”, garantiu o oposto Wallace.

Além de Brasil e França, que será o último jogo do dia, a segunda-feira apresenta ainda pelo Grupo A: Estados Unidos x México e Itália x Canadá. Já pelo Grupo B, a Argentina enfrenta o Egito, a Rússia encara o Irã e a Polônia pega Cuba.

Equipes:

Brasil: Bruninho, Wallace, Lucão, Maurício Souza, Lucarelli, Maurício Borges e Serginho (líbero)
técnico: Bernardinho

França: Toniutti, Rouzier, Ngapeth, Le Roux, Marechal, Le Goff e Grebennikov (líbero)
técnico: Laurent Tillie

foto: FIVB/Divulgação

Nenhum comentário:

Postar um comentário