terça-feira, 16 de agosto de 2016

(Jogos Olímpicos) Brasil encara a surpreendente Argentina nas quartas de final

Nesta quarta-feira, às 22h15min, a Seleção Brasileira enfrenta a Argentina, no ginásio do Maracañazinho, pelas quartas de final dos Jogos Olímpicos Rio/2016. Depois de terminar na 4ª colocação do Grupo A, com três vitórias e duas derrotas, o time verde e amarelo vai encarar o rival sul-americano, que surpreendeu ao terminar como 1º lugar do Grupo B.

Depois de vencer México e Canadá, a Seleção Brasileira acabou perdendo para Estados Unidos e Itália, o que obrigou os comandados de Bernardinho a vencer a França de qualquer maneira. Empurrado pela torcida e com grande desempenho no saque e bloqueio, o time da casa venceu os franceses e avançou de fase. Em quadra, uma mudança significativa com a entrada de Lipe no lugar de Maurício Borges.

“Será mais um jogo difícil. É um jogo eliminatório e vamos estudar bastante eles para conseguirmos um bom resultado”, afirmou o oposto Wallace. 

“Colocamos na cabeça que essa partida (diante da França) foi a nossa oitavas de final. Temos que pensar passo a passo. A competição está muito equilibrada e várias equipes estão jogando em alto nível. Temos que manter o nosso equilíbrio porque só teremos pedreira pela frente”, afirmou o levantador Bruninho. 

A Argentina chega nas quartas de final com uma campanha de quatro vitórias e apenas uma derrota, no caso para a Polônia. Considerada a grande surpresa da fase de grupos, a equipe comandada por Julio Velasco estreou venceu a Rússia por 3 sets a 1 e manteve o bom voleibol diante de Irã, Egito e Cuba. Vale destacar o levantador Luciano De Cecco e os centrais Solé e Pablo Crer.

Quem passar entre Brasil e Argentina encara o vencedor de Rússia e Canadá, que se enfrentam às 10h. No outro lado da chave estão Itália e Irã, que duelam às 18h e Estados e Polônia, que prometem um jogão, às 14h.

Equipes:

Brasil: Bruninho, Wallace, Lucão, Maurício Souza, Lucarelli, Lipe e Serginho (líbero)
técnico: Bernardinho

Argentina: De Cecco, Bruno Lima, Conte, Solé, Crer, Poglajen e Alexis Gonzalez (líbero)
técnico: Julio Velasco

foto: FIVB/Divulgação

Nenhum comentário:

Postar um comentário