domingo, 17 de julho de 2016

(Liga Mundial) Na busca pelo Deca, Brasil pega a Sérvia na grande final

Neste domingo, às 15h30min (horário de Brasília), a Seleção Brasileira entra em quadra para enfrentar a Sérvia, na Tauron Arena, em Cracóvia, na Polônia, pela final da Liga Mundial. Com nove títulos na bagagem, a equipe verde e amarela busca o decacampeonato, sendo que a última conquista ocorreu em 2010, em Córdoba, na Argentina. Já o adversário foi vice em cinco oportunidades (três delas perdendo para o Brasil na decisão). A partida terá transmissão do Sportv.

A Seleção Brasileira chega para o confronto tendo a melhor campanha da fase classificatória, onde perdeu apenas uma partida justamente para a Sérvia. Na fase final derrotou a Itália e os Estados Unidos dentro do Grupo K e passou pela França na semifinal em partida disputadíssima no último sábado. Com a equipe mostrando um bom volume de jogo, alguns atletas vêm se destacando como são os casos do oposto Wallace e do ponteiro Maurício Borges.

Em meio a competição, o técnico Bernardinho fez vários testes, inclusive para definir os 12 jogadores que estarão nos Jogos Olímpicos Rio/2016, já que hoje conta com 15 atletas no grupo. Entretanto, já na última rodada da fase classificatória era possível ver um time titular, com as presenças do ponteiro Maurício Borges e do central Maurício Souza, que cresceram durante o torneio e devem ter seus nomes confirmados na Olimpíada.

Para encarar a Sérvia, a única dúvida é o central Maurício Souza, que deixou o duelo contra a França sentindo dores nas costas. Caso não tenha condições de entrar em quadra será substituído por Eder, que foi fundamental, principalmente no saque, para virar o terceiro set contra Ngapeth e companhia. Além disso, Lipe, que voltou a jogar depois de uma lesão, fica novamente como opção para Bernardinho no banco de reservas.

Na Sérvia, o técnico Nikola Grbic tenta mobilizar seus jogadores sobre a importância de vencer a Liga Mundial, já que a equipe não se classificou para os Jogos Olímpicos Rio/2016. A equipe tem um forte poderio de ataque, com destaque para o ponteiro Uros Kovacevic, que foi um dos responsáveis pela vitória no tie-break sobre a Itália na semifinal.

Equipes:

Brasil: Bruninho, Wallace, Lucão, Éder, Lucarelli, Maurício Borges e Serginho (líbero)
técnico: Bernardinho

Sérvia: Lisinac, Kovacevic, Luburic, Podrascanin, Ivovic, Jovovic e Majstorovic (líbero
técnico: Nicola Grbic

foto: FIVB/Divulgação

Nenhum comentário:

Postar um comentário