domingo, 3 de julho de 2016

(Liga Mundial) Brasil derrota a França e vai para a fase final embalado

Pela última partida da fase classificatória da Liga Mundial, a Seleção Brasileira venceu a França por 3 sets a 1, parciais de 21/25, 24/26, 25/22 e 21/25, na cidade de Nancy. Com o resultado, o time verde e amarelo chegou aos 23 pontos e garantiu a melhor campanha (oito vitórias e apenas uma derrota) para a fase final, que ocorre entre os dias 13 e 17 em Cracóvia, na Polônia.

A França abriu o jogo com o ponteiro Ngapeth. Bruninho devolveu na bola de segunda. A equipe brasileira passou a frente e, com Evandro, fez 4 a 3. No ace de Maurício Borges, 7 a 3. Em boa passagem de Ngapeth no saque, o time da casa encostou em 7 a 6 e Bernardinho pediu tempo. Na volta, empatou em 7 a 7 e virou para 8 a 7. A seleção brasileira voltou a comandar o placar em 9/8. As seleções empataram em 11 a 11. No bloqueio de Bruninho, 13 a 11. Então, foi a vez da França marcar no bloqueio e deixar tudo igual de novo (14 a 14). Na sequência, os donos da casa abriram dois em 16 a 14. A diferença permaneceu em dois pontos em 19 a 17. No bloqueio de Maurício Souza, o Brasil deixou tudo igual: 20 a 20. Mais um bloqueio de Maurício Souza e a Seleção Brasileira chegou a 22 a 21. No ace de Wallace, 23 a 21. Evandro colocou no chão e fez 24 a 21. E, no bloqueio de Maurício Souza, o Brasil fechou em 25 a 21.

O segundo set começou com equilíbrio, com as equipes empatando em 3 a 3. No bloqueio de Maurício Souza, o Brasil passou a frente em 7 a 6. Com bloqueios de Maurício Borges e Evandro, a equipe brasileira abriu três em 10 a 7. No bom saque de Ngapeth, os franceses deixaram tudo igual (11 a 11) e Bernardinho pediu tempo. A parcial seguiu bem disputada, com mais um empate em 14 a 14. Com Maurício Borges, a seleção brasileira fez 16 a 15. Depois, foi a vez de Maurício Borges colocar o time na frente em 19 a 18. No bloqueio, a França fez dois de vantagem (21 a 19). O Brasil buscou e empatou em 22 pontos. Mais um empate em 24 a 24. E, com dois bons saques de Wallace, a seleção brasileira fechou em 26 a 24.

Evandro abriu o placar do terceiro set. Com Maurício Souza, o Brasil fez 3 a 2. Douglas colocou a equipe brasileira em vantagem em 5 a 4. Bem no saque, a França abriu 7 a 5 e Bernardinho parou o jogo. Os donos da casa ainda fizeram 8 a 5. O Brasil buscou e, no bloqueio de Maurício Souza, encostou em 9 a 8. Os franceses abriram três em 13 a 10 no ponto de saque e, na sequência, fez 16 a 12. No erro do Brasil, a diferença no placar aumentou em 18 a 13 e o técnico Bernardinho pediu tempo. No bloqueio, os donos da casa ainda fizeram 19 a 13 e, depois, 21 a 15. A Seleção Brasileira reduziu a desvantagem para 21 a 18 e os franceses pediram tempo. Mas, a equipe anfitriã voltou a pontuar e fez 24 a 20. O Brasil fez 24 a 22 e a França pediu tempo. Na volta, fechou em 25 a 22.

A França abriu o set e fez 2 a 0. A equipe da casa ainda fez 4 a 2. No bloqueio, Isac colocou o Brasil encostado no placar (4 a 3) e Evandro deixou tudo igual em 4 a 4. Embalado pela torcida, o time francês abriu dois em 8 a 6. No bloqueio de Douglas, a Seleção Brasileira empatou (8 a 8). Com mais um ponto de bloqueio de Maurício Souza, mais um empate: 10 a 10. Com Ngapeth no saque, a França fez 14 a 11. A equipe de Bernardinho buscou e, com Bruninho bem no saque, deixou tudo igual em 14 pontos. No erro do adversário, o Brasil fez 16 a 15. O time verde e amarelo seguiu melhor e quando marcou 19 a 16 o adversário pediu tempo. Com Wallace, o placar foi para 23 a 20. No final, vitória brasileira por 25 a 21.

“O jogo foi muito bom, superação total. O nosso time entrou um pouco diferente, mas conseguimos manter o nível. Conseguimos jogar com garra, concentração. Mesmo sabendo que estávamos classificados, tínhamos o objetivo de ir para a Fase Final com mais moral e a confiança ainda maior (...) Me preparei bem para conseguir uma boa atuação e a oportunidade aparece. Dessa vez apareceu para mim e estou muito feliz por conseguir aproveitar”, disse o central Maurício Souza.

Equipes

Brasil: Bruninho, Evandro, Éder, Maurício Souza, Douglas Sousa, Maurício Borges e Tiago Brendle (líbero)
entraram: Wallace, William e Isac
técnico: Bernardinho

França:
Rouzier, Ngapeth, Le Roux, Lyneel, Pujol, Le Goff e Grebennikov (líbero)
entraram: Rossard, Lafitte, D’Almeida e Clevenot
técnico: Laurent Tillie

foto: FIVB/Divulgação

Nenhum comentário:

Postar um comentário