sábado, 2 de julho de 2016

(Liga Mundial) Bélgica incomoda, mas Brasil vira e vence no tie-break

No segundo jogo da última semana da fase classificatória da Liga Mundial, a Seleção Brasileira derrotou, de virada, a Bélgica por 3 sets a 2, parciais de 20/25, 25/23, 22/25, 25/23 e 15/11, em Nancy, na França. Com o resultado, o time verde e amarelo chegou aos 20 pontos e garantiu um lugar na fase final. Neste domingo, às 13h (horário de Brasília), os comandados de Bernardinho enfrentam os donos da casa, em partida com transmissão do Sportv.

A Bélgica abriu o placar da partida. A equipe ainda fez 3 a 0 sobre os brasileiros. O placar foi para 6 a 2 com ponto de bloqueio dos belgas. No bloqueio individual de Bruninho, o Brasil reduziu a diferença para 7 a 5. Bem no bloqueio, a seleção da Bélgica manteve a vantagem no marcador em 14 a 9. Neste momento, Bernardinho pediu tempo. Contando com erros da equipe brasileira, a Bélgica foi a 17 a 10. Na sequência, 20 a 13. Os belgas fizeram 22 a 15 e o Brasil reagiu e fez 22/18. Mas, o adversário voltou a pontuar e, quando marcou 24 a 19, Bernardinho parou o jogo. Na volta, a Bélgica fechou em 25 a 20.

O segundo set também começou com equilíbrio, com a seleção brasileira comandando o placar em 3 a 2. A Bélgica passou a frente em 5 a 4 e colocou dois no tempo técnico: 8 a 6. No ace de Murilo, o Brasil encostou em 9 a 8 e chegou ao ponto de empate em 11 a 11. A parcial seguiu igual em 14 a 14. As equipes seguiram trocando pontos, com os belgas a frente (18 a 17). O Brasil assumiu o comando do placar em 19 a 18 e a Bélgica voltou a estar na frente em 20 a 19. Com ponto de saque de Lucarelli, a seleção brasileira fez 21 a 20 e comandou o marcador até fechar em 25 a 23.

Wallace abriu o placar do terceiro set depois de bom saque de Murilo. Na sequência, o ponteiro conseguiu um ponto direto de saque. A Bélgica passou a frente em 5 a 4 e a Seleção Brasileira voltou a assumir o placar em 6/5. Cometendo erros, o Brasil viu o adversário abrir 10 a 8. A equipe de Bernardinho deixou tudo igual em 14 pontos e a seleção belga voltou a abrir em 18 a 16. A equipe brasileira empatou em 18 a 18 e novamente em 21 a 21. Depois de dois lances duvidosos, decididos no desafio, a Bélgica fez 24 a 22 e Bernardinho pediu tempo. E os belgas fecharam em 25 a 22.

Com Lucarelli, a seleção brasileira abriu o marcador. No bloqueio de Wallace, chegou a 4 a 2 e, na sequência, 6 a 3. Os belgas buscaram e deixaram tudo igual em 6/6 e viraram em 7 a 6. O Brasil voltou a pontuar, passou a frente (9 a 8) e, com Lucarelli, fez 14 a 12. Murilo marcou 17/15 para a seleção brasileira e, no ace de Maurício Souza, 18 a 15. A Bélgica voltou a pontuar bem e deixou tudo igual em 18 a 18. Bernardinho parou o jogo com pedido de tempo. No erro do Brasil, 19 a 18 para os belgas. Em lindo ataque de Lucarelli, a equipe verde e amarela fez 20 a 19. Com dois pontos de saque de Murilo, 23 a 20. A Bélgica encostou em 24 a 23. E o Brasil fechou em 25 a 23.

Wallace abriu o tie-break com ponto de bloqueio. A Bélgica abriu 4 a 2 e a equipe brasileira reassumiu o marcador em 5 a 4. Quando Éder m arcou 6 a 4, o adversário pediu tempo. O Brasil seguiu bem e, no bloqueio de Murilo, chegou a 9 a 5. Com Douglas, que entrou em quadra no quinto set, a equipe brasileira marcou 11 a 7. No final, melhor para o time dirigido pelo técnico Bernardinho, que, com Murilo, fechou em 15 a 11.

“Foi um jogo difícil e nós já esperávamos isso. Eles têm um time de qualidade, tecnicamente é muito bom, e nos colocou em dificuldades com alguns golpes diferentes do que estamos acostumados, com um jogo mais tocado e com menos força (...) O nosso time foi valente. Precisávamos dessa vitória para garantir a presença na Fase Final, tivemos que buscar um jogo que se colocava complicado e o grupo se saiu bem. Esse tipo de vitória também é importante. Aprender a jogar de igual para igual independentemente do adversário. Todos os times que estão aqui têm qualidade”, comentou o levantador William.

Equipes:

Brasil: Bruninho, Wallace, Isac, Éder, Lucarelli, Murilo e Serginho (líbero)
entraram: William, Evandro, Maurício Souza e Douglas Sousa
técnico: Bernardinho

Bélgica: Deroo, Van Walle, Verhees, Van de Voorde, Valkiers, Rousseaux e Ribbens (líbero)
entraram: Klinkenberg, De Velde e D'hulst
técnico: Dominique Baeyens

foto: FIVB/Divulgação

Nenhum comentário:

Postar um comentário