segunda-feira, 20 de junho de 2016

Sidão é cortado da Seleção Brasileira e está fora dos Jogos Olímpicos

Campeonato Mundial e medalhista de prata em Londres/2012, o central Sidão está fora dos Jogos Olímpicos Rio/2016. Nesta segunda-feira, foi confirmada pela Confederação Brasileira de Vôlei o corte do jogador, que passou a temporada passada lutando para se recuperar de uma cirurgia no ombro direito e chegou a disputar alguns amistosos para observação de Bernardinho.

Aos 33 anos, Sidão, que defender o Sesi-SP, chegou a encarar a Eslovênia, nos amistosos realizados no Brasil; Entretanto, na sequência sentiu algumas dores musculares no mesmo local da cirurgia e por conta disso não enfrentou Irã, Argentina e Estados Unidos pela primeira etapa da Liga Mundial. Seu corte ocorre antes da viagem para a Sérvia, onde a Seleção Brasileira encara a segunda fase, contra os donos da casa, novamente os iranianos e a Bulgária.

“Infelizmente não poderei disputar minha segunda Olimpíada. Voltar a vestir a camisa da seleção brasileira era o que eu mais queria após a cirurgia no ombro direito, em dezembro. Durante quatro meses fiz um trabalho intensivo de recuperação. Tive muitas dúvidas e muitos medos. Não sabia nem se ia poder voltar a jogar vôlei. Veio a convocação e mesmo ainda um pouco abaixo dos outros, mantive o foco e a força de vontade de querer brigar de igual para igual, mas não deu. Agora o que posso desejar é sorte e sucesso aos amigos da seleção. Vou estar torcendo para que o Brasil possa conquistar mais uma medalha olímpica. Agradeço aos amigos e aos torcedores as palavras de incentivo que recebi durante esse período de recuperação. Agradeço, especialmente, à minha família e à minha mulher que estiveram ao meu lado todo esse tempo acreditando em mim", afirmou Sidão nas redes sociais.

Além de Sidão, Lucas Loh, Wallace Martins e Rapha já tinham sido cortados por Bernardinho. Sem assim, o grupo atualmente conta com 15 jogadores, no caso: os levantadores Bruninho e William; os opostos Wallace e Evandro; os ponteiros Lucarelli, Murilo, Lipe, Douglas Souza e Maurício Borges; os centrais Lucão, Eder, Maurício Souza e Isac e os líberos Serginho e Tiago Brendle. Mais três cortes terão que ocorrer até o início dos Jogos Olímpicos.

foto: Célio Messias/Inovafoto/CBV

Nenhum comentário:

Postar um comentário