sábado, 4 de junho de 2016

Brasil derrota Argentina em Salta e fecha preparação para a Liga Mundial

A Seleção Brasileira encerrou a serie de amistosos antes da Liga Mundial com 1oo% de aproveitamento. Depois de vencer os quatros jogos contra a Eslovênia, em casa, os comandados de Bernardinho venceram duas vezes a Argentina, sendo a primeira em Jujuy e a última neste sábado, por 3 sets a 1, parciais de 28/26, 24/26, 25/17 e 25/23, na cidade de Salta. 

Sidão abriu o placar do jogo em um ponto de bloqueio. Os argentinos também pontuaram e, no ace de Evandro, 4 a 3 para o Brasil. A equipe visitante abriu dois em 9 a 7. A seleção da casa buscou e chegou ao empate em 13 a 13. Com Lucarelli, o time brasileiro voltou a abrir dois pontos (16 a 14). A diferença permaneceu em 18 a 16 e, no erro do adversário, o Brasil chegou a 19 a 16. Quando o placar mostrava 20 a 18, o central Éder contundiu o dedo e foi substituído por Maurício Souza. A seleção brasileira seguiu melhor e abriu 22 a 18. Apoiado pela torcida, o time argentino buscou e encostou no placar em 22 a 21. Bernardinho pediu tempo. Na volta, a Argentina ainda chegou ao empate (22 a 22). No bloqueio de Lipe, o Brasil fez 25 a 24. O final do set foi bem disputado e com dois pontos de Maurício Souza, a seleção abrasileira fez 27 a 26. No final, no erro do adversário, a equipe de Bernardinho fechou em 28 a 26.

A seleção da Argentina começou o segundo set melhor e abriu 4 a 1. Contando com erros do Brasil, os donos da casa ainda chegaram a 7 a 4. A equipe brasileira, então, reagiu e, com Sidão encostou no placar (9 a 8). No bloqueio de William, o ponto de empate em 12 a 12. E, no ataque de Sidão, o Brasil virou o jogo: 14 a 13. Com ponto de bloqueio, os argentinos voltaram a assumir o comando da parcial em 16 a 15. Com Lipe explorando o bloqueio adversário, o Brasil empatou (18 a 18). Com Maurício Souza, o time verde e amarelo passou a frente em 20 a 19. A reta final do set seguiu com alternâncias e a Argentina também assumiu o comando do marcador em 21 a 20. O time da casa ainda fez 24 a 22, mas os brasileiros fizeram 24 a 24. No bloqueio, a Argentina venceu por 26 a 24.

O começo do terceiro set também foi equilibrado, com as equipes empatando em 4 a 4. Com Evandro no ataque, o Brasil fez 5 a 4. Maurício Souza esteve bem no ataque e ajudou a fazer 8 a 5. Com dois bloqueios seguidos, os argentinos encostaram em 9 a 8 e Bernardinho pediu tempo. Em boa passagem de William pelo saque, o Brasil chegou a 12 a 8. Depois de bom saque de Sidão, o bloqueio pegou o ataque adversário e o placar foi para 15 a 10. No bloqueio, a equipe brasileira chegou a 19 a 12. Com Lipe bem no saque, o time visitante fez 21 a 12. Diferente dos dois primeiros, o terceiro set foi tranquilo para o Brasil, que venceu por 25 a 17.

A seleção da casa teve um bom início no quarto set e, quando fez 4 a 1, Bernadinho parou o jogo com pedido de tempo. Na volta, Poglajen ainda fez 5 a 1. A Argentina seguiu pontuando bem e, com Ramos, chegou a 8 a 2. A vantagem seguiu para o lado dos argentinos, que fizeram 11 a 4. Com Lucarelli, o Brasil reduziu a diferença para 13 a 8. No segundo tempo técnico, a Argentina vencia por 16 a 9. A seleção brasileira reagiu e a diferença caiu para apenas três pontos (18 a 15). Com Wallace bem no ataque, o Brasil encostou em 18 a 17 e a Argentina pediu tempo. No contra-ataque de Lucarelli, 19 a 19, e no ace de Wallace, 20 a 19. Os donos da casa passaram a frente em 23 a 22 e Bernardinho pediu tempo. Lipe fez 24 a 23 e, no bloqueio de William, 25 a 23 para o Brasil.

“É sempre bom sair vitorioso. O time da Argentina, independentemente das peças que estiverem jogando, é sempre uma equipe que dá muito trabalho. O sistema defensivo deles incomoda qualquer equipe. Foi um bom teste, tanto aqui contra a Argentina, quanto os contra a Eslovênia. São duas escolas diferentes, então foi bem válido”, avaliou o ponteiro Lucarelli.

O Brasil estreia na Liga Mundial no dia 16 de junho, contra o Irã, em jogo que será realizado na Arena Carioca 1, que fica no Parque Olímpico, no Rio de Janeiro. A Argentina e os Estados Unidos serão os outros adversários do time de Bernardinho na etapa brasileira. Na sequência, a equipe seguirá para a Sérvia e para a França para as outras duas etapas da Liga Mundial. Caso classifique, o grupo ainda irá a Polônia, onde serão realizadas as finais da competição neste ano.

Equipes:

Brasil: William, Evandro, Éder, Sidão, Lipe, Lucarelli e Tiago Brendle (líbero)
entraram: Bruninho, Wallace e Maurício Souza
técnico: Bernardinho

Argentina: De Cecco, Bruno, Flores, Ramos, Lima, Palacios e Gonzalez A. (líbero)
entraram: Uriarte, Poglajen, Santucci, Quiroga e Martínez
técnico: Julio Velasco

foto: Feva/Divulgação

Nenhum comentário:

Postar um comentário