sábado, 2 de abril de 2016

(Superliga) Sada/Cruzeiro bate Sesi-SP no tie-break e chega a decisão

Pela quinta vez consecutiva o Sada/Cruzeiro estará na decisão da Superliga. O time mineiro conquistou a vaga na decisão da temporada 2015/2016 ao encerrar a série semifinal contra o Sesi-SP em 2 a 0, sendo que no segundo jogo do playoff, a equipe celeste venceu por 3 sets a 2, parciais de 26/24, 27/29, 23/25, 25/23 e 15/10, no ginásio Lauro Gomes, em São Caetano do Sul.

O jogo começou com um bom rally finalizado com o contra-ataque de Aracaju abrindo o placar para os donos da casa. O bloqueio cruzeirense com Isac e Filipe parou Théo e os visitantes viraram, 2 a 3. O Sada/Cruzeiro manteve-se na liderança e, com Éder pelo meio, aumentou a vantagem, 8 a 6. O Sesi-SP reagiu, chegou ao empate e virou com Murilo virando uma bola de graça, 12 a 11. As duas equipes se revezaram na frente do placar, mas com o bom saque de Leal, Wallace aproveitou o contra-ataque e fez 18 a 20 para os visitantes. Com um bloqueio, Wallace fechou o set em 24 a 26.

Embalado pela vitória no set inicial o Sada/Cruzeiro impôs o ritmo e abriu 0 a 3 no começo da segunda parcial. Os donos da casa reagiram e chegaram à virada com o bloqueio de Gustavão no ataque de Filipe, 7 a 6. Mais eficiente na virada de bola o Sada/Cruzeiro reassumiu a liderança com a largada de Filipe, 12 a 14. Wallace largou na diagonal e fez 19 a 20 para os visitantes. No final do set, após quatro set points do Sada/Cruzeiro, Aracaju marcou no ace e virou o jogo para o Sesi-SP, 28/27. E do mesmo jeito que conseguiu a virada, o time paulista levou o set, com ace de Aracaju, 29 a 27.

O Sesi-SP voltou para a terceira parcial mais ligado no jogo e abriu 2 a 0. Gustavão arrematou uma bola que voltou de graça e deixou o time da casa com três pontos de vantagem, 8 a 5. O volume de jogo do Sesi-SP ajudou a manter a diferença, e com o bloqueio simples de Théo sobre Wallace o marcador ficou em 13 a 10 para a equipe paulista. Marcelo Mendez pediu tempo e o Sada/Cruzeiro voltou para quadra e conseguiu o empate depois do ace de Leal, 13 a 13. O time mineiro passou a lidera o set no contra-ataque de Leal, 18 a 19. Douglas Souza parou o ataque de Wallace e deixou o Sesi outra vez em vantagem e com o set point, 24 a 22. Gustavão deu números finais à parcial com um ataque pelo meio, 25 a 23.

No quarto set o Sada/Cruzeiro entrou forçando mais o saque e aproveitando os contra-ataques no início da parcial. No erro de Thiaguinho os visitantes fizeram 4 a 6. Em outro contra-ataque cruzeirense, o ponteiro Leal aumentou a vantagem mineira, 7 a 10. Filipe marcou um ace e deixou os visitantes com vantagem de cinco pontos, 13 a 18. O volume defensivo cruzeirense fez a diferença aumentar, e com ace do levantador William o time mineiro fez 16 a 22. O Sesi-SP reagiu e encostou com o ace de Aracaju, 22 a 24. Mesmo com a reação dos anfitriões, o Sada Cruzeiro conseguiu fechar o set em 23 a 25. 

No desempate, o Sada/Cruzeiro abriu 0 a 2 com o bloqueio de Leal. Também com um bloqueio, Théo marcou e empatou o tie break, 3 a 3. Wallace arrematou o contra-ataque pela saída e deixou o time mineiro com boa vantagem, 3 a 6. Erro de ataque de Rafael Araújo deixou o Sada/Cruzeiro em situação confortável no set final, 7 a 10. Leal atacou pela entrada para aproximar os visitantes da vitória, 9 a 12. E no erro de Doulgas Souza o Sada/Cruzeiro fez 10 a 15.

“Esse prêmio é do time inteiro. É o trabalho de todos. A gente vem se superando a cada dia. É difícil para uma equipe jogar quando se está há tanto tempo junto. Os outros times nos conhecem demais e têm material nosso de três, quatro anos atrás. A gente tem que estudar ao máximo e tentar fazer diferente do que a gente já fez. É bem difícil. Acho que é até por isso que a gente merece tanto”, disse o oposto Wallace.

“Parabéns a todo o grupo, que lutou o tempo inteiro. Tivemos um jogo muito equilibrado, muito disputado, mas fizemos a diferença nos momentos decisivos. Já vamos começar a nos preparar para mais essa final”, enfatizou o técnico Marcelo Mendez.

“Nós tínhamos que entrar e fazer mais do que 100%, jogar bem e não errar, mas infelizmente não conseguimos. Fizemos uma partida acirrada, como sempre é o confronto contra eles, mas tínhamos que ter ido ainda melhor”, comentou o líbero Serginho, do Sesi-SP.

Na decisão, que acontece no dia 10 de abril em Brasília, no Distrito Federal, o Sada/Cruzeiro enfrentará quem sair da disputa entre Funvic/Taubaté e Brasil Kirin (SP), que estão empatados em 1 a 1 e decidem a vaga na final na próxima terça-feira, no ginásio Abaeté.

Equipes:

Sesi-SP: Théo, Thiaguinho, Murilo, Douglas Souza, Aracaju, Gustavão e Serginho (líbero)
entraram: Rafael Araújo, Vinhedo, Sidão e Johan
técnico: Marcos Pacheco

Sada/Cruzeiro: Wallace, William, Leal, Filipe, Isac, Éder e Serginho (líbero)
entraram: Fernandinho e Alan
técnico: Marcelo Mendez

foto: William Lucas/Inovafoto/CBV

Nenhum comentário:

Postar um comentário