domingo, 20 de março de 2016

(Superliga) Funvic/Taubaté vence Minas Tênis no tie-break e vai a semi

O Funvic/Taubaté garantiu a última vaga para a semifinal da Superliga 2015/2016 ao vencer o Minas Tênis Clube por 3 sets a 2, parciais de 25/19, 14/25, 25/27, 25/22 e 18/16, na Arena JK. Com o resultado, o time do Vale do Paraíba fechou a série melhor de três das quartas de final com 2 jogos a 0, e enfrentará o Brasil Kirin por uma vaga na decisão.

No jogão deste domingo, o Funvic/Taubaté largou na frente. A equipe soube aproveitar os contra-ataques durante todo o primeiro set, e, mesmo diante do bom saque dos donos da casa venceu por 25 a 19. No segundo set, o Minas voltou melhor. Impôs um ritmo forte logo no início e atrapalhou o adversário, que cometeu uma sequência de erros de ataque e saque. No fim, o time de Belo Horizonte venceu com ampla vantagem: 25 a 14.

O terceiro set foi mais equilibrado. Os times pouco erraram e foram eficientes no bloqueio. O Funvic/Taubaté encaminhava a vitória na parcial, mas, com grande atuação do cubano Escobar, que desequilibrou no ataque, o Minas encostou no placar, e o set terminou em um emocionante 27 a 25 para os donos da casa. Na sequência, o time paulista voltou concentrado para o jogo, já que precisava da vitória. A equipe controlou as ações da partida, se manteve à frente no placar, e empatou o jogo após vencer por 25 a 22.

No set decisivo, o Minas jogou de forma consistente, ficando em vantagem logo no início. Com o apoio da torcida, incendiada pelo ponteiro Cléber, o time chegou ao fim da parcial com o match point, mas, do outro lado, Otávio acertou bons saques e empatou o placar. O fim foi eletrizante, com muita raça e comemoração a cada ponto. Firme no ataque, o Funvic/Taubaté levou a melhor, fez 18 a 16.

“A felicidade por essa vitória é muito grande. Foi um jogo difícil contra um adversário que valorizou a partida. Esse troféu de melhor em quadra é para todo esse time. O Otávio, por exemplo, conseguiu dois saques fundamentais no quinto set. Agora, vamos treinar muito e tentar minimizar os erros para enfrentar o Brasil Kirin na semifinal”, disse o ponteiro Lucarelli. 

“Jogamos no Clube mais tradicional do Brasil e temos muita honra em participar desse projeto. A gente queria muito mais do que isso. Mas o Taubaté é uma grande equipe, sabíamos disso e tínhamos humildade em reconhecer que éramos inferior. O nosso time provou que pode muito. Fica o trabalho feito durante toda a temporada, com um grupo muito jovem, mais jovem do que o ano passado. Hoje, deixamos a torcida e o Clube com orgulho da equipe e isso é importante para nós”, disse o central Flávio.

“Sempre dá pra ir mais longe. Ficamos em sétimo, mas poderíamos ter ido um pouco mais à frente, ou, pelo menos, levado a série contra Taubaté mais à frente. Não fomos competentes o suficiente para isso, méritos do Taubaté. Agora é reavaliar o que aconteceu e tomar algumas providências na remontagem do time. Não vou ficar remoendo o que aconteceu. Bola para frente e projetos futuros”, declarou o treinador Nery Tambeiro.

Equipes:

Minas Tênis Clube: Everaldo, Escobar, Bruno Canuto, Raidel, Pétrus, Flávio e Lucianinho (líbero)
entraram: Léo, Carísio e Cléber
técnico: Nery Tambeiro

Funvic/Taubaté:
Rapha, Sanchez, Lipe, Lucarelli, Otávio, Deivid e Felipe (líbero)
entraram: Diego, Léozão, Pedro e Japa
técnico: Cézar Douglas

foto: Alexandre Arruda/CBV

Nenhum comentário:

Postar um comentário