domingo, 6 de março de 2016

(Superliga) Brasil Kirin leva susto, mas vence Juiz de Fora em Minas Gerais

Na abertura da 10ª rodada do returno da Superliga 2015/2016, o Brasil Kirin derrotou, de virada, o Juiz de Fora por 3 sets a 1, parciais de 29/31, 25/13, 25/18 e 25/22, no ginásio da UFJF. Com o resultado, a equipe de Campinas chegou aos 41 pontos e manteve a 3ª posição, enquanto o time mineiro segue com oito pontos na lanterna da competição.

Bem no bloqueio, o Juiz de Fora abriu 5 a 2 logo no começo da partida. Nesse momento, Stanzioni pediu tempo. No bom saque de Diego, o time da casa chegou a 9 a 5. No bloqueio de Maurício, o Brasil Kirin encostou em 10 a 9. E, com Lucas Lóh, a equipe campineira deixou tudo igual (10 a 10). O Brasil Kirin assumiu o comando do marcador e se manteve a frente (16 a 14). Na sequência, a equipe visitante ainda fez 19/15. Quando o placar mostrou 22 a 18, Fadul pediu tempo. Em grande passagem de Diego pelo saque, o Juiz de Fora deixou tudo igual em 24 a 24. O set seguiu bem disputado (26 a 26 e 28 a 28). No final, no bloqueio de Diego, os donos da casa fecharam em 31 a 29.

O Brasil Kirin começou o segundo set com várias alterações: Jotinha, Michael, Vini, Ygor e Piá na formação inicial. Apenas Luizinho permaneceu em quadra, além do líbero Tiago Brendle. A parcial teve um início equilibrado, com as equipes empatadas em 2 a 2. O time campineiro abriu dois em 7 a 5. A diferença se manteve a favor do Brasil Kirin em 11 a 9. No bloqueio de Piá, a equipe visitante aumentou a vantagem: 15 a 9. No erro do Juiz de Fora, o Brasil Kirin ainda fez 20 a 12. A diferença no placar passou a ser de 10 a favor do time visitante: 22 a 12. No ace de Vini, 24/13 e, no final, o time paulista fechou em 25 a 13.

O Brasil Kirin começou melhor. No ponto de bloqueio de Vini, o time visitante fez 5 a 2 e forçou Alessandro Fadul a pedir tempo. No ataque de Piá, a equipe de Campinas chegou a 9 a 6. A diferença aumentou a favor do Brasil Kirin que, quando fez 15 a 8, forçou o time adversário a pedir tempo. A equipe dirigida pelo técnico Alexandre Stanzioni seguiu sem grande dificuldade no set e abriu 21 a 14. No final, a equipe do Brasil Kirin fechou em 25 a 18.

O Juiz de Fora teve um início melhor e fez 2 a 0. Na sequência, no bloqueio, a equipe da casa ainda chegou a 6 a 2 e forçou o Brasil Kirin a pedir tempo. A vantagem do time mineiro ainda foi para 10 a 4. Com Renato, o Juiz de Fora fez 12 a 7. O Brasil Kirin, então reagiu, e, em boa passagem de Luizinho pelo saque, aproximou no placar em 12 a 10. No erro do adversário, o time de Campinas chegou ao ponto de empate em 13 a 13. Os donos da casa tiveram um de vantagem em 16 a 15. No bloqueio, o Brasil Kirin virou o jogo (17 a 16). Também com Wallace, 20 a 18. Na reta final do set, o time visitante fez 23 a 21. E, com Lucas Lóh, o Brasil Kirin fechou em 25 a 22.

“É muito bom entrar e poder colaborar com a equipe para uma vitória tão importante. Esse resultado não define nada ainda, mas foi um passo importantíssimo para o que o nosso time quer, que é o terceiro lugar na tabela (...) O jogo foi difícil. Sofremos com ansiedade, que acabou gerando muitos erros e dificultou demais o jogo. Mas, agora é bola pra frente. Temos um jogo importante contra o Sesi-SP e precisamos esquecer o que passou e focar no que vem pela frente”, comentou o oposto Michael.

“Eles entraram com saque forte e marcando bem com o bloqueio. Tivemos muitas dificuldades no segundo e no terceiro sets, mas voltamos a estar bem na quarta parcial. Esses dois últimos jogos servem para que todos nós peguemos ritmo, para que possamos chegar bem à Seletiva. Estamos fazendo também um trabalho físico intenso nos treinos para chegarmos lá na nossa melhor forma”, declarou o ponteiro Zóio.

“Jogamos um primeiro set equilibrado, em que conseguimos bloquear e defender bem, mesmo errando muito. No segundo e no terceiro, sofremos sequências longas de pontos e não nos recuperamos. Por fim, desperdiçamos contra-ataques e deixamos escapar o quarto set, possibilitando que eles 'matassem' a partida. Temos que encarar com seriedade esses jogos, entrar para vencer. Só assim vamos conseguir manter o nosso ritmo até a Seletiva, que não vai ser nada fácil. Vamos precisar que todos os atletas tenham uma performance equilibrada, que cumpram suas funções”, disse o técnico Alessandro Fadul.

Na 11ª rodada do returno, e última da fase classificatória, o Juiz de Fora enfrentará o Sada/Cruzeiro, na quarta-feira, às 20h, no ginásio da UFJF. No mesmo dia e horário, o Brasil Kirin pega o Sesi-SP, no ginásio do Taquaral.

Equipes:

Juiz de Fora: Maurício, Tiago Maciel, Igor, Diego Almeida, Renato, Djalma e Fábio Paes (líbero)
entraram: Zóio, Felipe Hernandez, Leandro, Ninão e Tatinho
técnico: Alessandro Fadul

Brasil Kirin: Gonzalez, Wallace, Luizinho, Maurício, Olteanu, Lucas Lóh e Tiago Brendle (líbero)
entraram: Ygor, Jotinha, Michael, Vini e Piá
técnico: Alexandre Stanzioni

foto: Acesso Comunicação Jr

Nenhum comentário:

Postar um comentário