domingo, 14 de fevereiro de 2016

(Superliga) Montes Claros derrota Juiz de Fora no tie-break e vira o 5º colocado

Não faltou emoção na vitória do Montes Claros sobre o Juiz de Fora por 3 sets a 2, parciais de 20/25, 33/35, 26/24, 25/21 e 10/15, no ginásio da UFJF, pela 6ª rodada do returno da Superliga 2015/2016. Com o resultado, o Pequi Atômico chegou aos 26 pontos e assumiu a 5ª colocação, enquanto o time da Zona da Mata segue como lanterna da competição, com oito pontos ganhos.

Mesmo em situações distintas na Superliga, as equipes fizeram um duelo bem parelho. O primeiro set iniciou com o Juiz de Fora melhor, fazendo 8 a 6 na primeira parada técnica e 16 a 15 no segundo tempo obrigatório. A pequena vantagem acabou na reta final da parcial, quando os ponteiros Kadu e Bob mostraram que estão em grande fase. Após a virada, Montes Claros abriu 17 a 21 e no final fez 20 a 25, com muita tranquilidade.

No segundo set, Montes Claros é quem começou melhor, fazendo 6 a 8 na primeira parada técnica e segurando a frente do placar no segundo tempo obrigatório: 15 a 16. O Juiz de Fora, com grande atuação do ponteiro Djalma conseguiu a virada e colocou a equipe da casa na frente: 21 a 18, mas a parcial demorou para ser encerrada, com as duas equipes brigando ponto a ponto. No final, os visitantes levaram a melhor ao fazer incríveis 33 a 35.

Com 2 sets a 0 no placar era de se esperar que Montes Claros passaria por cima no terceiro set e fecharia a partida. Entretanto, não foi isso que se viu e Juiz de Fora brigou muito para seguir no jogo. Na primeira parada técnica, os visitantes chegaram na frente: 7 a 8, mas no segundo tempo obrigatório o placar já era de 16 a 12, com destaque para o oposto Thiago Maciel. No final, mesmo com reação dos visitantes, os donos da casa fecharam em 26 a 24.

Na quarta parcial, Juiz de Fora entrou com tudo e logo fez 8 a 6 na primeira parada técnica. Com o ponteiro Djalma bastante acionado (32 pontos na partida), os donos da casa seguiram na frente do placar: 16 a 15 na segunda parada técnica e abriram vantagem na reta final: 21 a 17. Com certa tranquilidade, os comandados de Alessandro Fadul venceram por 25 a 21 e forçaram o tie-break.

O início do quinto e decisivo set foi do Juiz de Fora, que abriu 5 a 3, porém logo o Montes Claros conseguiu a virada e fez 8 a 10. Essa pequena diferença se manteve: 10 a 12 e com o técnico Marcelinho Ramos pedindo paciência na virada de bola, os visitantes conseguiram neutralizar as ações do adversário e fechar o duelo com 10 a 15.

“As duas equipes estão de parabéns pelo espetáculo que promoveram. Nos entregamos, fizemos tudo que poderíamos ter feito. Tivemos chances de fechar o segundo set, mas não conseguimos aproveitá-las. Logo depois, saímos de uma situação emocionalmente complicada e buscamos o empate. Eles foram muito efetivos no saque e dificultaram nossa recepção, o que fez diferença no tie-break. É seguir trabalhando forte, para manter o nível de desempenho e jogar dessa forma até o fim da competição. Não podemos parar de lutar”, afirmou o técnico Alessandro Fadul.

“Deixamos algumas oportunidades escaparem no início. Crescemos no decorrer da partida e acabamos perdendo o tie-break por detalhes. Jogar aqui é sempre melhor, pois contamos com a ajuda da torcida. Eles podem ter certeza de que entraremos no próximo jogo com o mesmo espírito de luta que tivemos”, analisou o ponteiro Djalma.

Na próxima sexta-feira, às 19h30min, o Juiz de Fora Vôlei encara o Sesi-SP, em partida antecipada da 9ª rodada do returno, no ginásio da UFJF. Já o Montes Claros só volta a quadra no dia 25, às 20h, diante do Copel Telecom/Maringá, no ginásio Tancredo Neves.

Equipes:

Juiz de Fora: Maurício, Thiago Maciel, Renato, Djalma, Igor, Diego Almeida e Fábio Paes (líbero)
entraram: Tatinho, Zoio, Tarik, Felipe Hernandez, Ninão e Leandrão
técnico: Alessandro Fadul

Montes Claros: Rodrigo, André Nascimento, Bob, Kadu, Maicon, Rafael e Kachel (líbero)
entraram: Índio, Juninho, Renan, Gian e Jamelão
técnico: Marcelinho Ramos

foto: Acesso Comunicação Jr.

Nenhum comentário:

Postar um comentário