segunda-feira, 22 de fevereiro de 2016

(Sul-Americano) Sada/Cruzeiro derrota Funvic/Taubaté e fatura tricampeonato

Quem para o Sada/Cruzeiro. Atual campeão mundial e da Superliga, o time mineiro conquistou o tricampeonato Sul-Americano ao vencer a Funvic/Taubaté por 3 sets a 0, parciais de 25/20, 25/21 e 25/10, no ginásio Abaeté. A equipe comandada por Marcelo Mendez, que por seus resultados é considerada a melhor da atualidade, já havia levantado o troféu continental nas edições de 2012 e 2014.

A partida começou equilibrada e na primeira parada técnica, a Funvic/Taubaté estava à frente por 8 a 6. Entretanto, com um bom trabalho no saque e jogadas rápidas de meio, o Sada/Cruzeiro virou o jogo, sendo que numa caixinha de Wallace fez 14 a 16 na segunda parada técnica. Mostrando mais volume de jogo, os visitantes foram abrindo vantagem e no ataque para fora de Lipe o placar era de 18 a 22. No final, os mineiros administraram a diferença e no saque para fora de Lipe fecharam em 20 a 25.

Com o saque encaixado e o adversário errando demais na recepção, o Sada/Cruzeiro iniciou o segundo set vencendo por 4 a 8 na primeira parada técnica. Enquanto Wallace e Filipe soltavam o braço no saque, Isac e Éder eram uma parede no bloqueio, tanto que no segundo tempo obrigatório a vantagem era de 8 a 16. A torcida parecia não acreditar no que via, pois só uma equipe jogava. Na reta final, com bons saques de Otávio e Lucarelli, a Funvic/Taubaté esboçou uma reação, mas não o suficiente e o placar foi de 21 a 25.

Continuando com um bom desempenho no saque, o Sada/Cruzeiro seguiu na frente no início do terceiro set, colocando 5 a 8 na primeira parada técnica. O técnico Cezar Douglas tentava encontrar um caminho em sua equipe fazendo algumas alterações como as entradas de Japa e Leozão, porém o time não correspondia. No segundo tempo técnico, os mineiros venciam por 8 a 16 e essa boa vantagem foi sendo administrada com tranquilidade até a vitória arrasadora por 10 a 25.

“Todo o nosso time está de parabéns. Hoje jogamos muito bem com nosso saque e bloqueio. E o nosso ataque também rendeu muito. O primeiro set foi mais complicado e depois nos outros nós abrimos muita diferença. O nosso grupo já tem muita experiência, sabe jogar finais, entende o momento de forçar, de diminuir o erro. Todos entraram muito focados e queriam esse título. Essa conquista é mais um reconhecimento importante do nosso trabalho, do trabalho de todas as pessoas da nossa equipe”, analisou o treinador Marcelo Mendez.

“Às vezes eu paro pra pensar e eu tenho certeza que a gente não tem a magnitude de tudo o que a gente tem feito. Eu tenho certeza disso. Eu não sei onde isso vai chegar, mas é difícil pensar que um dia esse ciclo vá acabar. Eu não consigo me ver vestindo outra camisa, sem os caras que jogam do meu lado. Essa é a nossa mentalidade, a gente se sente muito bem jogando um do lado do outro. Hoje o time mostrou o comprometimento mais uma vez, a vontade de vencer outro campeonato da forma como foi, contra uma equipe forte, extremamente competente, que é o Taubaté, dentro da casa deles. É bem bacana fazer parte disso tudo”, comemorou o levantador William.

“O time entrou muito forte, há muito tempo não entrávamos tão seguros. Nosso time não se cansa de ganhar. Fico muito feliz por ganhar esse prêmio, mas com certeza ele é de todo o grupo. A gente tem feito um trabalho muito lindo, todos se dedicam muito e esse título é uma recompensa”, disse o ponteiro Leal.

“Tem que tomar um certo cuidado na hora de analisar o jogo, já que estamos sentindo o resultado. Não conseguimos desempenhar o melhor para ser mais competitivo. Lutamos o tempo todo, mas não tivemos forças para buscar. Agora é focar na Superliga”, desabafou o treinador Cezar Douglas.

Quanto as premiações individuais do Sul-Americano de Clubes, o Sada/Cruzeiro teve quatro jogadores: O oposto Wallace, o central Isac, o levantador William e o ponteiro Leal (eleito o MVP da competição). Ainda receberam prêmios o ponteiro Lucarelli e o líbero Felipe, ambos da Funvic/Taubaté, e o ponteiro Nocolay Uchikov, da UPCN.

Equipes:

Sada/Cruzeiro: William, Wallace, Leal, Filipe, Isac, Éder e Serginho (líbero)
entraram: Fernando Cachopa e Alan
técnico: Marcelo Mendez

Funvic/Taubaté: Rapha, Sanchez, Lucarelli, Lipe, Otávio, Deivid e Felipe (líbero)
entraram: Japa, Leozão, Pedro, Ialisson e Diego
técnico: Cézar Douglas

foto: Renato Araujo/Sada/Cruzeiro/Divulgação

Nenhum comentário:

Postar um comentário