domingo, 17 de janeiro de 2016

(Superliga) Sada/Cruzeiro ganha do Voleisul/Paquetá Esportes e segue líder

O Sada/Cruzeiro venceu o Voleisul/Paquetá Esportes por 3 sets a 1, parciais de 25/17, 23/25, 25/21 e 25/18, no ginásio do Riacho, em Contagem, pela 2ª rodada do returno da Superliga 2015/2016. Com o resultado, o time mineiro segue mais líder do que nunca, com 33 pontos, enquanto a equipe gaúcha permanece na 10ª colocação, com 14 pontos, ainda fora da zona de classificação para os playoffs.

A partida começou equilibrada. Ainda antes do primeiro tempo técnico, a Voleisul/Paquetá Esportes esteve três pontos à frente no placar. Os donos da casa, no entanto, reagiram e chegaram ao primeiro tempo técnico vencendo por um ponto: 8 a 7. Do meio para o fim do primeiro set, o Sada/Cruzeiro mostrou sua força e abriu vantagem chegando a marcar 21 a 13 no placar. No final, mesmo com uma pequena reação dos gaúchos, os mineiros fecharam com tranquilidade em 25 a 17.

A Voleisul/Paquetá Esportes voltou melhor para a segunda parcial, abrindo quatro pontos de vantagem e logo colocou 2 a 8 na primeira partida técnica. Jogando de forma consistente, a equipe de Reinaldo Bacilieri conseguia segurar o ímpeto do adversário, tanto que fez 12 a 16 na segunda parada obrigatória. O Sada/Cruziro reagiu, com boa atuação do oposto Alan, mas os gaúchos, com destaque para Jonatas e Franco, conseguiram segurar o placar e vencer por 23 a 25.

Com o placar em sets empatados os donos da casa voltaram forte para o terceiro set e logo tinha 8 a 5 na primeira parada técnica. O Sada/Cruzeiro se mantiveram à frente do placar durante toda a parcial, fazendo 16 a 12 na segunda parada técnica e chegando a marcar 21 a 15; Na reta final, a Voleisul/Paquetá Esportes conseguiu reagir, e encostou, mas não o suficiente e a vitória foi dos mineiros por 25 a 21.

No quarto set, a equipe gaúcha conseguiu equilibrar as ações no inicio da parcial colocando 6 a 8 na primeira parada técnica. Entretanto, os donos da casa não demoraram para assumir o placar e foram superiores após abrirem cinco pontos de vantagem: 16 a 11. Forçando o saque, especialmente com Leal, o Sada/Cruzeiro aumentou a diferença e fecho o confronto em 25 a 18.

“Gostei muito dessa oportunidade. Acho que eu pude contribuir bem na partida. Não fui muito regular em algumas coisas, mas isso é trabalho e a gente melhora com o tempo. A responsabilidade de substituir o Wallace é grande, mas se o Marcelo confiou, eu sei que eu sou capaz e com certeza vou dar o meu melhor”, afirmou o oposto Alan.

“Foi bom. A gente sempre tem que estar um pouco mais concentrado quando o time adversário põe um pouco de pressão, como colocaram no segundo set. A gente estava com seis pontos atrás, buscamos o set, viramos e eles acabaram fechando. Para um time como o nosso, é um vacilo inaceitável. Mas foi bom buscar os três pontos”, disse o levantador William.

“É sempre difícil jogar contra o Sada/Cruzeiro. Nós brigamos até o final, e mesmo com a derrota acredito que estamos no caminho certo”, destacou o levantador Rafinha.

Tanto Sada/Cruzeiro quanto Voleisul/Paquetá Esportes agora se dedicam a Copa Brasil Na próxima quinta-feira, os mineiros encaram o Sesi-SP e os gaúchos pegam o Brasil Kirin, sendo as duas partidas válidas pelas semifinais, no ginásio do Taquaral, em Campinas.

Equipes:

Sada/Cruzeiro: William, Alan, Filipe, Leal, Éder, Éder Levi e Serginho (líbero)
entraram: Wallace, Fernando Cachopa e Rodriguinho
técnico: Marcelo Mendez

Voleisul/Paquetá Esportes: Rafinha, Franco, Jonathas, Mão, Acácio, Robinho e Thales (líbero)
entraram: Bob, Jairo e Composto
técnico: Reinaldo Bacilieri

foto: Renato Araújo/Sada/Cruzeiro/Divulgação

Nenhum comentário:

Postar um comentário