domingo, 17 de janeiro de 2016

(Superliga) Lebes/Gedore/Canoas derrota Brasil Kirin em pleno Taquaral

Em uma partida emocionante, o Lebes/Gedore/Canoas derrotou o Brasil Kirin por 3 sets a 2, parciais de 25/16, 21/25, 22/25, 25/21 e 14/16, no ginásio do Taquaral, pela 2ª rodada do returno da Superliga 2015/2016. Com o resultado, o time gaúcho soma 18 pontos e segue na 7ª posição, enquanto a equipe de Campinas aparece no 4º lugar, com 21 pontos.

No primeiro set, o Brasil Kirin, que fazia sua primeira partida em 2016, mostrou grande consistência e jogo coletivo, fazendo 8 a 5 na primeira parada técnica. O time campineiro conseguiu colocar o adversário em dificuldade no passe e na virada de bola, abrindo 16 a 11 no segundo tempo obrigatório. O Lebes/Gedore/Canoas não conseguia reagir e com os ponteiros Olteanu e Lucas Lóh bem em quadra, os donos da casa venceram por 25 a 16.

Na segunda parcial, Marcelo Fronckowiak surpreendeu ao colocar o oposto Dennis como ponteiro e Wanderson (atuou como ponteiro no primeiro set) na saída de rede. O Brasil Kirin conseguiu chegar a frente do placar nas duas primeiras parciais: 8 a 7 e 16 a 12, porém o Lebes/Gedore/Canoas cresceu na reta final e depois de fazer 20 a 21, conquistou a vitória por 21 a 25.

O terceiro set teve domínio total do Lebes/Gedore/Canoas. Os gaúchos neutralizaram os donos da casa e comandaram o placar desde o início: 3 a 8. Com muita fora no ataque e tranquilidade nas viradas de bola, os visitantes foram administrando a boa vantagem: 12 a 16. No final, com direito a 15 a 21 no placar, a equipe do Rio Grande do Sul segurou uma pequena reação do time de Campinas e fechou em 22 a 25.

O quarto set seguia parecido como dois anteriores, com o Lebes/Gedore/Canoas impondo seu jogo nos primeiros pontos e abrindo vantagem: 6 a 8 no primeiro tempo técnico. Entretanto, o oposto Wanderson acabou sentindo cãibras e deixou a quadra, o que atrapalhou o time visitante. Sem um suplente da função já que Dennis atuava como ponteiro, os gaúchos caíram de rendimento e o Brasil Kirin cresceu: 21 a 18. No final, com boa atuação de Gonzalez, os donos da casa fizeram 25 a 21.

Sem contar com Wanderson no tie-break, Alê entrou na ponta e Dennis voltou para a sua posição. Com muito equilíbrio, as equipes trocaram pontos sem abrir vantagem até os últimos momentos. O Brasil Kirin chegou a abrir 14 a 12, mas o que se viu foi a superação dos gaúchos. Após ataque do cubano, bloqueio de Evandro e dois erros do adversário, o Lebes/Gedore/Canoas fechou em 14 a 16.

“Estou muito feliz pela vitória. Esse grupo trabalha sério e estamos formando uma cultura de trabalho importante, nessa renovação após as saídas dos experientes. Tivemos que transformar essa equipe em time cascudo, aguerrido. E hoje foi assim, conseguimos reverter um placar quase perdido no tie-break. Espero que isso sirva de motivação e de exemplo para que a gente não pare mais de lutar”, vibrou o técnico Marcelo Fronckowiak.

“Fizemos uma primeira parcial larga, tivemos algumas oportunidades de matar o jogo, não aproveitamos, deixamos o adversário crescer e acabamos nos complicando. Em partidas dentro de casa, isso não dá pra admitir. As mexidas que realizações funcionaram bem, mas são coisa, além da parte técnica e tática, que precisamos corrigir. Precisamos matar as chances que aparecem”, comentou o treinador Alexandre Stanzioni.

O Lebes/Gedore/Canoas volta às quadras somente no dia 28 de janeiro, às 20h, diante do Sada/Cruzeiro, no ginásio La Salle. No mesmo dia, às 21h, o Brasil Kirin pega o Minas Tênis Clube, na Arena, porém antes terá a disputa da fase final da Copa Banco do Brasil, no Taquaral, em Campinas.

Equipes:

Brasil Kirin: Gonzalez, Wallace, Maurício Souza, Luizinho, Piá, Lucas Lóh e Tiago Brendle (líbero)
entraram: Jotinha, Ygor Ceará, Michael e Piá
técnico: Alexandre Stanzioni

Lebes/Gedore/Canoas: Sandro, Dennis, Victor Hugo, Tarcisio, Wanderson, Bozko e Jeffe (líbero)
entraram: Batagim, Evandro, Matheus e Alê
técnico: Marcelo Fronckowiak

foto: Cinara Piccolo/Vôlei Brasil Kirin

Nenhum comentário:

Postar um comentário