sexta-feira, 22 de janeiro de 2016

(Copa Brasil) Brasil Kirin derrota Voleisul/Paquetá Esportes e vai a decisão

O Brasil Kirin venceu o Voleisul/Paquetá Esportes por 3 sets a 1, parciais de 25/21, 25/22, 22/25 e 25/20, no ginásio Taquaral, e se tornou finalista da Copa Banco do Brasil. Com 2.320 torcedores empurraram o time de Campinas para a vitória, os comandados de Alexandre Stanzioni agora encaram o Sada/Cruzeiro, na decisão, que ocorre sábado, às 21h, no mesmo local.

O Brasil Kirin abriu o jogo no ataque de Luizinho. A equipe da casa seguiu melhor e o Voleisul/Paquetá Esportes deixou tudo igual em 4 a 4. No bom saque de Franco, a equipe gaúcha assumiu o comando do placar (7 a 6). Mas o time da casa virou em 8 a 7. No ponto de Maurício, o Brasil Kirin chegou a 13 a 10. No erro do adversário, a equipe campineira chegou a 16 a 11. Quando o Brasil Kirin marcou mais um ponto, o técnico do Voleisul pediu tempo. Com Lucas Lóh pelo meio fundo, o time da casa fez 19 a 12. Com Jonatas bem no saque, o Voleisul/Paquetá Esportes diminuiu a desvantagem (21 a 17) e Stanzioni pediu tempo. Franco passou a pontuar bem para os gaúchos e o placar ficou mais equilibrado (23 a 20). Mas, no erro de saque do time visitante, o Brasil Kirin fechou em 25 a 21.

O Voleisul/Paquetá Esportes voltou bem para o segundo set e, com Franco e Jonatas bem no ataque, abriu 5 a 1. Neste momento, o Brasil Kirin pediu tempo. A equipe gaúcha se manteve no comando do marcador (8 a 5). O Brasil Kirin passou a pontuar e chegou ao ponto de empate em 8 a 8. O Voleisul voltou a abrir e, no bloqueio de Robinho, fez 13 a 10. O Brasil Kirin buscou o jogo e, no bom saque de Lucas Lóh, deixou tudo igual (15 a 15). No bloqueio de Luizinho, 17 a 16 para o time campineiro. O jogo seguiu favorável ao Brasil Kirin, que, com Lucas Lóh, fez 22 a 19. Com Maurício, o time da casa fechou o segundo set em 25 a 22.

O Brasil Kirin começou melhor o terceiro set (4 a 2). No ace de Acácio, o Voleisul/Paquetá Esportes deixou tudo igual em 7 a 7 e, no bloqueio de Robinho, assumiu o comando do placar. Com outro ponto de saque, desta vez de Rafinha, o time gaúcho fez 10 a 9. O set continuou favorável ao time gaúcho. No bloqueio de Renan, o Voleisul chegou a cinco pontos de vantagem: 18 a 13. Acácio pontuou no saque e a diferença passou para 20 a 14. O Brasil Kirin reduziu a desvantagem (20 a 17) e Bacilieri pediu tempo. Com Acácio, o Voleisul/Paquetá Esportes chegou ao ponto do set (24 a 19). E, novamente com ele, fechou em 25 a 22.

Determinado, o Brasil Kirin entrou em quadra no quarto set e logo abriu 3 a 1. O Voleisul/Paquetá Esportes encostou em 5 a 4. No ace de Lucas Lóh, que raspou nas costas de Tiago Mão, o Brasil Kirin chegou a 10 a 7. Com Lóh pontuando bem, o time da casa fez 12 a 9. O ponteiro do time campineiro seguiu bem no ataque e ajudou a equipe a fazer 15 a 12. No bloqueio de Luizinho, o Brasil Kirin chegou a 19 a 15 e abriu boa vantagem diante do adversário. Neste momento, o Voleisul/Paquetá Esportes pediu tempo. O Brasil Kirin seguiu melhor e, com Michael, na inversão de rede, chegou a 23 a 18. No final, melhor para o Brasil Kirin: 25 a 20.

“O que eu quero falar com os jogadores é que temos que descansar, mas não podemos baixar o nível de atenção. Estamos no meio do campeonato. Passamos para a final, como no ano passado, mas não conseguimos o título. Dessa vez, vamos para ganhar. Sabemos da dificuldade de jogar contra qualquer um dos times que passar e, por isso, não podemos diminuir a atenção e a disposição. Cumprimos o objetivo de estar na final, mas queremos mais”, afirmou o técnico Alexandre Stanzioni.

“Demos o nosso máximo na partida de hoje. Parabéns ao Vôlei Brasil Kirin pela vitória. Eles fizeram um belo jogo e souberam suportar as situações de pressão. Foi uma partida extremamente equilibrada. No entanto, fico contente com a postura do meu time. Esse é o espírito que precisamos ter na Superliga daqui para frente”, disse o treinador Reinaldo Bacilieri.

“Foi um jogo bem parelho, bem disputado. Não conseguimos sacar como nos treinos e faltou um pouco para anular os pontos fortes deles”, afirmou o oposto Franco, principal pontuador do time gaúcho na partida.

Equipes:

Brasil Kirin: Gonzalez, Wallace, Luizinho, Maurício, Olteanu, Lucas Lóh e Tiago Brendle (líbero)
entraram: Michael, Jotinha e Ygor
técnico: Alexandre Stanzioni

Voleisul/Paquetá Esportes: Rafinha, Franco, Robinho, Acácio, Mão, Jonatas e Thales (líbero)
entraram: Renan, Bernardo Roese, Composto, Jairo e Satiro
técnico: Reinaldo Bacilieri

foto: Gabriel Inamine/Vôlei Brasil Kirin

Nenhum comentário:

Postar um comentário