sexta-feira, 11 de dezembro de 2015

(Superliga) Sada/Cruzeiro derrota Brasil Kirin no tie-break e vira líder

Em duelo com duração de 2h39min, o Sada/Cruzeiro venceu o Brasil Kirin por 3 sets a 2, parciais de 26/28, 25/22, 24/26, 25/18 e 15/12, no ginásio do Taquaral, pela 8ª rodada da Superliga 2015/2016. Com o resultado, a equipe mineira chegou aos 20 pontos e assumiu de forma isolada a liderança, enquanto o time de Campinas caiu para o 5º lugar, com 15 pontos ganhos.

A primeira bola do jogo já foi bem trabalhada e terminou com o ponto para o Sada/Cruzeiro, através do central Isac. A parcial teve um início equilibrado, com o time mineiro a frente por um ponto (5 a 4). No ace de Luizinho, o Brasil Kirin chegou ao ponto de empate (7 a 7). Os visitantes abriram vantagem com o ponteiro Filipe (13 a 10). Quando o placar apontou 15 a 11, Stanzioni pediu tempo. Com o central Maurício pontuando bem, o Brasil Kirin diminuiu a diferença: 19/17. O equilíbrio aumentou em 21 a 20. No erro do adversário, o time da casa chegou ao empate em 23 a 23. A disputa seguiu acirrada (26 a 26). Com Ceará, o Brasil Kirin fez 27 a 26. No bom saque de Maurício, os donos da casa fizeram 28 a 26.

O Brasil Kirin começou bem no segundo set, especialmente com Lucas Lóh, que marcou o primeiro ponto no ataque e o segundo no saque, abrindo 2 a 0 para o time da casa. Com Wallace também pontuando bem, o Brasil Kirin fez 6 a 3. Em grande passagem de Filipe pelo saque, o Sada/Cruzeiro chegou ao empate (6 a 6). O placar esteve igual novamente em 10 a 10. Filipe pontuou e levou o Sada/Cruzeiro ao comando do jogo (13 a 12). No bloqueio de Éder, o time cruzeirense fez 17 a 13. Com mais um ponto de bloqueio, o Sada fez 22 a 17. O central Vini entrou para sacar e conseguiu o ponto neste fundamento, diminuindo a diferença no placar (23 a 20). No final, o Sada/Cruzeiro fechou em 25 a 22.

O time mineiro voltou embalado para o terceiro set. Quando abriu 4 a 1, o técnico Alexandre Stanzioni pediu tempo. Mas, o Sada/Cruzeiro ainda chegou a 6 a 1. Os visitantes abriram ainda mais e fizeram 10 a 2. A diferença seguiu boa para o time cruzeirense. Com Leal, chegou a 14 a 6. Lucas Lóh passou a pontuar bem e diminuiu a desvantagem para 15 a 10. Demonstrando boa reação, o Brasil Kirin fez 19 a 15. Quando o time da casa aproximou ainda mais (24 a 22), Marcelo Mendez parou o jogo. Na volta, bloqueio de Luizinho, e depois de estar em desvantagem de oito pontos, o Brasil Kirin encostou em 24 a 23. Com uma sequência grande de pontos, o time de Campinas venceu por 26/24 depois de estar em desvantagem de 24 a 19. 

Com dois pontos seguidos de Lucas Lóh, o Brasil Kirin fez 2 a 0 no começo do quarto set. O Sada/Cruzeiro, então, buscou e deixou tudo igual em 3 a 3. Novo empate em 7 a 7. O atual campeão mundial não permitiu a reação do Brasil Kirin e abriu dois de vantagem em 10 a 8. No ace de Maurício, o time da casa fez o 11º ponto, enquanto o Sada tinha 13. A equipe mineira assumiu o domínio do set e, no ace de Filipe, chegou a 19 a 13. Com tranquilidade, o Sada Cruzeiro fechou o quarto set em 25 a 18 e levou a decisão para o tie- break.

O set decisivo começou com equilíbrio: 2 a 2. No ponto de saque do cubano Leal, 4 a 3 para o Sada Cruzeiro. E também no saque, Maurício levou o Brasil Kirin ao empate em 4 a 4. Com Lucas Lóh, o time da casa assumiu o comando do marcador. Na troca de quadra, 8 a 7 para o time mineiro. Quando o adversário fez 9/7, o técnico do Brasil Kirin pediu tempo. O Sada seguiu em vantagem em 11 a 9. Com Filipe, o time visitante chegou a 13 a 10. No final, O Sada/Cruzeiro fechou em 15 a 12.

“Foi uma vitória importante e hoje foi mais questão de honra para a equipe e para todos nós, que jogamos melhor. Uma equipe como a nossa não pode vacilar como foi quando ganhávamos de 24/19. Depois disso, foi questão de honra mesmo para termos um crescimento no campeonato. Sofremos um pouco no saque, mas a equipe toda está de parabéns. A Superliga é longa e ainda temos mais um jogo difícil no sábado”, disse o ponteiro Filipe.

“Perdemos, mas mostramos que é neste nível que precisamos jogar. O time demonstrou uma grande solidez para jogar contra um adversário de grande qualidade. Em alguns momentos do jogo vacilamos e eles aproveitaram, infelizmente. Sabíamos que seria dessa forma, mas fico feliz pelo poder de reação que apresentamos”, comentou o técnico Alexandre Stanzioni. 

No próximo sábado, às 18h, o Sada/Cruzeiro enfrenta o Sesi-SP, no ginásio da Vila Leopoldina. No mesmo dia, às 14h45min, o Brasil Kirin pega o Juiz de Fora, novamente no ginásio do Taquaral.

Equipes:

Brasil Kirin: Gonzalez, Wallace, Maurício, Luizinho, Ygor Ceará, Lucas Lóh e Tiago Brendle (líbero)
entraram: Michael, Jotinha e Piá
Técnico: Alexandre Stanzioni

Sada/Cruzeiro: William, Wallace, Éder, Isac, Filipe, Leal e Serginho (líbero)
entraram: Alan, Fernando Cachopa e Winters
técnico: Marcelo Mendez

foto: Gabriel Inamine/Vôlei Brasil Kirin

Nenhum comentário:

Postar um comentário