domingo, 6 de dezembro de 2015

(Superliga) Minas Tênis Clube ganha do Lebes/Gedore/Canoas e chega ao G-8

No encerramento da 7ª rodada da Superliga 2015/2016, o Minas Tênis Clube derrotou o Lebes/Gedore/Canoas por 3 sets 0, parciais de 23/25, 22/25 e 15/25, no ginásio La Salle. Com o resultado, o time de Belo Horizonte chegou aos 10 pontos e assumiu a 7ª posição, enquanto a equipe gaúcha parou nos oito pontos e caiu para o 10º lugar da tabela.

O primeiro set iniciou com as duas equipes forçando e saque e, consequentemente, errando. Com um bloqueio em Escobar, o Lebes/Gedore/Canoas fez 3 a 2, porém com uma boa sequência de bolas rápidas o Minas Tênis Clube virou o placar e chegou ao primeiro tempo técnico na frente: 6 a 8. A partida era equilibrada, com os dois times soltando bastante o braço, sendo que Everaldo e Sandro distribuíam bem as jogadas. Com Léo Caldeira no saque, os donos da casa viraram o placar: 12 a 11, obrigando Nery Tambeiro a pedir tempo. Na segunda parada técnica, a vantagem era dos gaúchos: 16 a 15, porém os visitantes empataram em 17 a 17. Após novo bloqueio (fundamento que funcionava bem), o Lebes/Gedore/Canoas fez 19 a 17, mas novamente o time de Belo Horizonte buscou: 21 a 21. No final, muita disputa, e com bloqueio em Dennis, os visitantes fizeram 23 a 25.

O segundo set iniciou com um bloqueio de Tarcisio, que na sequência aplicou um ace e abriu 3 a 1 para o Lebes/Gedore/Canoas. O Minas Tênis Clube conseguiu com Escobar no saque quebrar o passe dos donos da casa: 3 a 5. No primeiro tempo técnico, a vantagem dos comandados de Nery Tambeiro era de dois pontos: 6 a 8. Com dois bloqueios seguidos em Victor Hugo, a diferença chegou a 10 a 14 e na segunda parada técnica, após bloqueio de Bruno Canuto, o placar era: 11 a 16. Com as entradas de Evandro e Wanderson, a equipe gaúcha reagiu e encostou, após ace de Tarcisio: 15 a 17. Mesmo assim, a equipe de Belo Horizonte seguia forçando o saque e tendo qualidade no side-out foi mantendo a frente no placar: 18 a 22. Com a entrada de Batagim e o apoio da torcida, os donos da casa encostaram de vez: 21 a 22. No final, Léo Caldeira reclamou da marcação da arbitragem e recebeu cartão vermelho: 21 a 24, sendo que o Minas tênis Clube acabou fechando em 22 a 25.

Com Evandro, Wanderson, Palotti, e Batagim em quadra desde o início do terceiro set, o Lebes/Gedore/Canoas começou bem o terceiro set: 4 a 1. O oposto Escobar era o destaque do Minas Tênis Clube, ajudando o visitantes a se recuperar: 5 a 4. Na primeira parada técnica, a vantagem era de 7 a 8 para a equipe de Belo Horizonte, sendo que no último lance o líbero Lucianinho fez uma linda defesa com o pé. A partida era bastante disputada e com 10 a 13 contra no placar, Marcelo Fronckowiak pediu tempo, porém o time da casa acabou caindo de rendimento. Com isso, os mineiros cresceram e fizeram 10 a 16 na segunda parada obrigatória, sendo que tinham um desempenho sólido no side-out. No final, a vantagem que chegou a ser de 13 a 18 foi se mantendo, ainda mais com os donos da casa não tendo poder de reação. Com tranquilidade, o Minas Tênis Clube fechou a parcial em 15 a 25, após bloqueio duplo.

“Nós oscilamos não foi um jogo facil foi 3 a 0, mas o placar não representa o que foi o jogo, onde tivemos dois sets apertados. No segundo set tínhamos cinco pontos na frente e eles encostaram em nossos erros. Merece todo o nosso respeito a equipe de Canoas, que tem um grande técnico e saio daqui satisfeito, com a vitória e a evolução da equipe, mas temos coisas a melhorar”, afirmou o treinador Nery Tambeiro.

“Fiquei quase três semanas sem jogar, estava preocupado com a falta de ritmo de jogo, mas consegui treinar bem durante a semana. Está dentro do planejado, uma dor suportável, afinal o ligamento (do cotovelo) não está 100%, mas já posso fazer a manchete com o braço esticado, o que não conseguia fazer. Em relação ao lance do pé é que sou muito bom jogador de futebol. Quando tinha 14 anos atuei no Grêmio por dois anos, mas parei. Lamento muito pelo futebol que perdeu um camisa 10, mas o vôlei ganhou um líbero”, disse o líbero Lucianinho.

“Achei a equipe completamente apática. Treinamos muito bem durante a semana em um nível de motivação e de atenção muito bom, até em função da dificuldade horário, onde fizemos uma programação nesse sentido (...) O Minas em uma estratégia de nos facilitar o side-out, ou seja, não errando e esperando que a gente errasse e não soubemos definir. Tomamos vários bloqueios no um contra um e depois começamos de uma forma catastrófica no segundo set, tendo que buscar. E ai quando iniciamos bem o terceiro com 4 a 1 não conseguimos nos impor. Tem que valorizar o merecimento do Minas, mas a gente precisa colocar a mão na consciência, fazer uma avaliação também da parte comportamental e a solução para melhorar isso é continuar trabalhando”, declarou o treinador Marcelo Fronckowiak.

Na próxima quinta-feira, às 20h, o Lebes/Gedore/Canoas encara a Funvic/Taubaté, no ginásio Abaeté. Já o Minas Tênis Clube recebe o Voleisul/Paquetá Esportes, no dia 12, ás 20h30min, na Arena JK, em Belo Horizonte.

Equipes:

Lebes/Gedore/Canoas: Sandro, Dennis, Victor Hugo, Tarcisio, Alê, Leo Caldeira e Jeffe (líbero)
entraram: Matheus, Batagim, Evandro, Palotti, e Wanderson
técnico: Marcelo Fronckowiak

Minas Tênis Clube: Everaldo, Escobar, Flávio, Pétrus, Bruno Canuto, Raidel e Lucianinho (líbero)
entraram: Tiago Valone e Nicolas
técnico: Nery Tambeiro

foto: Matheus Beck/Lebes/Gedore/Canoas

Nenhum comentário:

Postar um comentário