domingo, 13 de dezembro de 2015

(Superliga) Em duelo equilibrado, Sesi-SP vence Sada/Cruzeiro no tie-break

Em duelo bastante disputado, o Sesi-SP venceu o Sada/Cruzeiro por 3 sets a 2, parciais de 22/25, 25/19, 25/23, 15/25 e 15/12, no ginásio da Vila Leopoldina, pela 9ª rodada da Superliga 2015/2016. Com o resultado, o time paulistano chegou aos 18 pontos e aparece no 5º lugar, enquanto a equipe mineira caiu para a segunda posição, com 21 pontos.

O primeiro set começou disputado ponto a ponto. O Sada/Cruzeiro foi para o primeiro tempo técnico com dois de vantagem (8 a 6). Bem nos contra-ataques e com volume de jogo, a equipe mineira abriu três pontos (10 a 7). Numa boa sequência de saques do central Aracajú, o Sesi-SP encostou (13 a 12). O oposto Wallace conseguiu dois pontos seguidos de ataque e o time mineiro foi para o segundo tempo técnico da parcial vencendo por 16 a 13. Liderados por bons saques do ponteiro Murilo, o Sesi-SP empatou (16 a 16). Quando os visitantes abriram dois pontos (19 a 17), o treinador Marcos Pacheco pediu tempo. Mesmo com a paralisação, o Sada/Cruzeiro seguiu melhor até o final da parcial e venceu o primeiro set por 25 a 22.

A segunda parcial começou equilibrada. Bem no bloqueio, o Sesi-SP abriu dois pontos (6 a 4). Quando a equipe da casa fez 12 a 8, foi a vez do treinador Marcelo Mendez pedir tempo. Bem no ataque e no saque, o Sesi-SP foi para o segundo tempo técnico da parcial com cinco de vantagem (16 a 11). Numa bola rápida do central Aracajú, a equipe da capital paulista fez 20 a 14. O Sesi-SP segurou a vantagem até o final da parcial e venceu o segundo set por 25 a 19, com um ponto de ataque do ponteiro Murilo.

O início do terceiro set foi disputado ponto a ponto. O Sada Cruzeiro conseguiu um ponto de bloqueio e abriu dois pontos (12/10). O Sesi-SP fez três pontos seguidos e virou o marcador (13/12). A parcial voltou a ficar disputada ponto a ponto. Em um ataque rápido do central Éder, os cruzeirenses fizeram 17/16. Bem no bloqueio, os visitantes abriram dois pontos (21/19) e o treinador Marcos Pacheco pediu tempo. A paralisação surtiu efeito e o time da Vila Leopoldina conseguiu uma grande reação e fechou a terceira parcial por 25/23.

No início da quarta parcial, o treinador Marcelo Mendez trocou os ponteiros. Entrou Winters e saiu Filipe. A modificação fez bem ao time celeste que cresceu de produção e foi para a segunda parada técnica vencendo por 16 a 11. Com um ponto de bloqueio, a diferença no marcador subiu para oito pontos (20 a 12). O Sada/Cruzeiro dominou a parcial até o final e venceu o quarto set por 25 a 15.

O tie-break começou equilibrado. Com um ponto de bloqueio, o Sesi-SP fez 4 a 2. O ponteiro Murilo se destacava e os donos da casa fizeram 6 a 4. O Sada/Cruzeiro cresceu de produção e a partida ficou disputada ponto a ponto. O Sesi-SP abriu três pontos (10 a 7) e segurou a vantagem até o final, fechando o set por 15 a 12.

“O time foi muito bem, aguerrido, teve estratégia, foi participativo e soube entender cada momento como um todo e o momento dos próprios colegas dentro do grupo. É um jogo muito intenso pelos jogadores que tem e pelo confronto entre esses adversários, que já decidiram muita coisa, então a gente precisava disso, ser mais ousado. A margem de erro era maior nesse jogo e nós fomos competentes nisso”, declarou o técnico Marcos Pacheco.

“É sempre bom jogar contra o Sada/Cruzeiro. Todas as pessoas que são fãs de vôlei gostam de assistir uma partida como essa. Vencemos nos detalhes e somente o quarto set não foi equilibrado. Para nós foi muito importante essa vitória, pois nos dá confiança para a continuidade da Superliga e nos coloca no pelotão de cima da competição”, disse o ponteiro Murilo.

“Foi um jogo duro e equilibrado. Nós sabíamos que jogar aqui na Vila Leopoldina ia ser difícil, mas infelizmente hoje não conseguimos o resultado positivo e o bloqueio deles foi muito eficiente. Agora, temos que pensar na sequência da competição”, afirmou o ponteiro Filipe.

“A gente entrou sabendo que não ia ser um jogo fácil. E foi o que aconteceu, um jogo muito disputado. Conseguimos colocar pressão em alguns momentos, em outros fomos pressionados também. De novo, alguns erros de arbitragem. Mas era um jogo que podia dar para um lado e para o outro. E nós temos que pensar no nosso time, ver o que precisamos melhorar. Temos mais dois jogos importantes antes do final do primeiro turno. Precisamos nos concentrar ao máximo para estas próximas partidas”, disse o central Isac.

Na próxima quinta-feira, às 20h, o Sesi-SP enfrenta o Voleisul/Paquetá Esportes, no ginásio da Sociedade Ginástica de Novo Hamburgo. Já no sábado, às 19h30min, o Sada/Cruzeiro recebe a Funvic/Taubaté, no ginásio do Riacho, em Contagem.

Equipes:

Sesi-SP: Thiaguinho, Theo, Gustavão, Leandro Aracaju, Thiago Alves, Douglas Souza e Serginho (líbero)
entraram: Vinhedo, Rafael Araújo, Johan e Thiago Alves
técnico: Marcos Pacheco

Sada/Cruzeiro: William, Wallace, Éder, Isac, Filipe, Leal e Serginho (líbero)
entraram: Fernando Cachopa, Alan, Winters e Vanderson
técnico: Marcelo Mendez

foto: Raphael Amoroso/Divulgação Sesi-SP

Nenhum comentário:

Postar um comentário