domingo, 6 de dezembro de 2015

(Superliga) Com saque pesado, Brasil Kirin supera Voleisul/Paquetá Esportes

Pela 7ª rodada da Superliga 2015/2016, o Brasil Kirin venceu o duelo direito contra o Voleisul/Paquetá Esportes por 3 sets a 0, parciais de 12/25, 16/25 e 16/26, no ginásio da Sociedade Ginástica de Novo Hamburgo. Com o resultado, ao time de Campinas chega aos 14 pontos e se isola na 3ª posição, enquanto a equipe gaúcha parou nos onze pontos, caindo para o 6º lugar na tabela.

A partida iniciou com ponto do Brasil Kirin após saque para fora e com a equipe visitante forçando bastante o saque, tanto que Olteanu fez ace abrindo 2 a 5, obrigando logo na sequência o pedido de tempo de Paulo Roese, que perdeu Franco (lesionado). Na primeira parada técnica, 3 a 8 para o time de Campinas, com destaque para a distribuição de Gonzalez. A vantagem foi sendo administrada pela equipe paulista que abriu 8 a 12 e no segundo tempo obrigatório tinha: 8 a 16. O saque do Brasil Kirin conseguiu desestabilizar o passe dos gaúchos, que tinha dificuldades para passar pelo bloqueio, tanto que o placar chegou a incríveis 9 a 18. No final, o ritmo continuou o mesmo e os visitantes fecharam o primeiro set em 12 a 25.

O segundo iniciou com ace de Maurício Sousa, mostrando que o saque ia continuar forte pelo lado do Brasil Kirin, mesmo com a saída de Olteanu (machucado). Com 4 a 0 no placar, o que se viu era a linha de passe do Voleisul/Paquetá Esportes sofrendo para colocar a bola na mão de Rafinha. Com dificuldades para virar a bola, o técnico Paulo Roese fazia o possível para colocar seu time de volta no jogo, já que o placar marcava: 2 a 8. A equipe gaúcha errava demais e com isso os visitantes foram abrindo vantagem: 3 a 12 e no segundo tempo obrigatório o marcador era 7 a 16. Assim como na parcial anterior, a equipe paulista não deixou de forçar o saque e com muita potência de ataque, com destaque para Lucas Loh e Wallace, fechou em 16 a 25.

Com 2 sets a 0 a favor era de se esperar um relaxamento do Brasil Kirin, porém não foi o que aconteceu. Logo de cara, a equipe comandada por Alexandre Stanzioni seguiu soltando o braço no saque e tendo mais volume de jogo, enquanto os donos da casa buscavam força para equilibrar o duelo. Na primeira parada técnica, o placar marcava 5 a 8 para os paulistas. Além de ir bem no ataque, o time de Campinas ainda sobrava no bloqueio, fazendo uma partida quase perfeita: 6 a 10. Com dois saques do jovem Renan, o Voleisul/Paquetá Esportes reagiu 10 a 12, porém os visitantes continuaram na frente na segunda parada técnica: 10 a 16. No final, a vantagem só aumentou devido a erros constantes dos gaúchos e o time de Campinas, com todo o time jogando bem, fechou em 16 a 25.

“Realmente o nosso foco tem sido muito o saque, melhor ele e saber qual peça sacar. Então hoje foi uma das partidas que a gente mais conseguiu alcançar esse objetivo e também por outro lado conseguimos aproveitar bastante os contra-ataques que foram eficientes”, declarou o central Luizinho.

“A gente está sempre pensando que a próxima partida tem que ser a melhor. Fizemos quatro partidas fora, uma sequência difícil e sabíamos que tínhamos que estar bastante concentrados, tanto que conseguimos três vitórias. Estamos pensando jogo a jogo e aqui era um adversário que estava parelho na tabela e que sabíamos as dificuldades de atuar aqui. Entramos bem atentos, aproveitando as oportunidades e fizemos um bom jogo”, disse o treinador Alexandre Stanzioni.

“Acho que a nossa parte anímica, com a saída do Franco se abalou demais. Sabíamos que estava sendo o principal jogador, mas parece que o time todo se desesperou. Temos que assumir a responsabilidade todo mundo de uma perda assim. Em Taubaté aconteceu igual, quando vencemos o primeiro set e perdemos o Samuel. Hoje foi a mesma coisa”, afirmou o treinador Paulo Roese.

Na próxima quinta-feira, às 21h, o Brasil Kirin encara o Sada/Cruzeiro, no ginásio do Taquaral. No mesmo dia, às 20h, o Voleisul/Paquetá Esportes enfrenta o Montes Claros, no ginásio Tancredo Neves.

Equipes:

Voleisul/Paquetá Esportes: Rafinha, Franco, Acácio, Robinho, Mão, Jonatas e Thales (líbero)
entraram: Bernardo Roese, Nicolas, Renan e Composto
técnico: Paulo Roese

Brasil Kirin: González, Wallace, Lucas Loh, Olteanu, Luizinho, Maurício Souza e Tiago Brendle (líbero)
entraram: Piá e Michael
técnico: Alexandre Stanzioni

foto: Daniel Nunes/ Voleisul​/Paquetá Esportes​

Nenhum comentário:

Postar um comentário