quarta-feira, 2 de dezembro de 2015

(Superliga) Na emoção, Voleisul/Paquetá Esportes vence Lebes/Gedore/Canoas

No encerramento da 6ª rodada da Superliga 2015/2016, o Voleisul/Paquetá Esportes derrotou o Lebes/Gedore/Canoas por 3 sets a 2, parciais de 26/28, 25/21, 25/21,20/25 e 15/13, no ginásio da Sociedade Ginástica de Novo Hamburgo, em partida que não faltou emoção dentro e fora de quadra. Com o resultado, os comandados de Paulo Roese chegaram aos onze pontos e assumiram a 3ª posição, enquanto o time de Marcelo Fronckowiak foi para oito pontos e permanece no 9º lugar da tabela de classificação.

A partida iniciou com as duas equipes forçando o saque e, consequentemente, errando. Os dois times pareciam estudar bastante o adversário, sendo que ninguém conseguia abrir diferença maior de um ponto. Na primeira parada técnica, o Lebes/Gedore/Canoas chegou na frente: 7 a 8. O duelo seguiu disputado ponto a ponto, com os visitantes abrindo 12 a 14, porém a partida continuava equilibrada e no segundo tempo obrigatório o placar era de 14 a 16. A partir daí, os comandados de Marcelo Fronckowiak cresceram na parcial e aumentaram a vantagem: 16 a 19. Com o oposto Dennis, o Lebes/Gedore/Canoas chegou a 19 a 22, obrigando Paulo Roese e pedir tempo. No final, o Voleisul/Paquetá Esportes encostou no marcador: 22 a 23, e quem pediu tempo foram os visitantes. Os donos da casa foram bem no bloqueio e fizeram 24 a 23, mas o time de Canoas virou após grande lance de Sandro: 24 a 25. No final, muita emoção e após bola para fora do oposto Franco, os visitantes fecharam em 26 a 28.

O segundo set com o Voleisul/Paquetá Esportes vindo para cima e abrindo vantagem logo de cara: 5 a 2, com destaque para o bom saque da equipe. O Lebes/Gedore/Canoas reagiu e no bloqueio de Dennis deixou tudo igual: 6 a 6, mas o primeiro tempo técnico foi do time de Novo Hamburgo: 8 a 7. O duelo seguiu equilibrado, com as duas equipes forçando bastante o saque. Com destaque para a distribuição de Rafinha, os donos da casa fizeram 14 a 11 e no tempo técnico a vantagem era de 16 a 14. Com a torcida empurrando o time, os comandados de Paulo Roese soltaram o braço, com destaque para Robinho: 18 a 15. No final, apesar do esforço dos visitantes, os donos da casa tiveram tranquilidade no side-out fazendo 21 a 18 e para fechar em 25 a 21.

A terceira parcial iniciou bastante equilibrada, com saques forçados dos dois lados e muita ‘pancadaria’ no ataque. Com três erros seguidos dos donos da casa, o Lebes/Gedore/Canoas aproveitou para abrir vantagem: 4 a 7, obrigando Paulo Roese a pedir tempo, sendo que na primeira parada técnica o placar marcava 5 a 8 para os visitantes. Com boa sequência de Dennis no saque, a equipe de Marcelo Fronckowiak conseguiu quebrar o passe adversário e abrir: 6 a 11. O Voleisul/Paquetá Esportes reagiu com o oposto Franco: 9 a 13. Nem mesmo uma pequena queda de luz (chuva forte na cidadã gaúcha) fez a partida esfriar e os visitantes pediram tempo após o placar ficar 13 a 14. Com Composto endiabrado no saque, o time de Novo Hamburgo virou para 16 a 14 e tendo bom trabalho no bloqueio, o placar foi para 18 a 16. Franco seguia sendo destaque, tanto que ajudou seu time a fazer: 19 a 17, após um belo rally. A pequena vantagem foi o suficiente para os donos da casa seguirem no mesmo ritmo: 21 18 e, mesmo pressionados, fecharem em 25 a 21.

O quarto set iniciou com um belo saque de Jonatas. Com o objetivo de fechar o duelo e conquistar três pontos, o Voleisul/Paquetá Esportes seguiu forte no bloqueio, onde os centrais Acácio e Robinho faziam a diferença: 5 a 2. Com um ace de Evandro, os visitantes encostaram no placar: 6 a 5, mas a primeira parada técnica foi dos donos da casa: 8 a 7. O Lebes/Gedore/Canoas tinha nas bolas de segurança suas principais jogadas e com isso o placar era muito parelho: 11 a 10. Na segunda parada técnica, após bons saques de Alê, os visitantes fizeram 14 a 16. A partida seguiu equilibrada, com os dois times forçando e após um lance muito reclamado pelos donos da casa o placar foi para 16 a 19. Com Dennis bastante acionado, os comandados de Marcelo Fronckowiak mantiveram a frente no marcador e com muita discussão com a arbitragem, o duelo ficou ainda mais tenso, sendo que um cartão vermelho foi aplicado para o time de Novo Hamburgo. No final, após muito falatório das equipes e pouca ação dos árbitros, o Lebes/Gedore/Canoas fechou em 20 a 25.

Assim como no set anterior, o tie-break começou com Jonatas acertando um ace. O Voleisul/Paquetá Esportes apostava muito nas bolas rápidas de meio, enquanto os visitantes tinham os ataques fortes de Dennis e Alê. Após um contra-ataque, o time de Novo Hamburgo fez 7 a 4, obrigando Marcelo Fronckowiak a pedir tempo. Com a torcida gritando muito, os donos da casa seguiram em ritmo forte: 9 a 6. O jogo era bem disputado e tenso, com o Voleisul/Paquetá Esportes fazendo 12 a 9, mas logo os visitantes encostaram: 12 a 11. No final, cada ponto era muito brigado e a vitória foi da equipe de Novo Hamburgo por 15 a 13 após toque na rede.

“Eu falei para todo mundo que perguntou sobre a Superliga e eu falei que seria a edição mais parelha de todos os tempos. Estamos somando pontos importantes que nos deixa em uma condição boa. Hoje crítica, pois valeu os pontos, mas a atuação não”, explicou Paulo Roese.

“Desde o começo da Superliga eu acho que venho fazendo jogos bons. Contra o Sada/Cruzeiro apesar de não ter saído com a vitória meu percentual de ataque foi bom, mas hoje com certeza foi um grande jogo, fiz vários pontos e ainda bem que conseguimos essa vitória que foi muito importante”, afirmou o oposto Franco.

“A gente estudou bem eles, cumprimos bem em determinados momentos o que combinamos na preleção, mas nos momentos chaves do jogo a gente não fez isso. Esse pequeno detalhe fez com que nós perdêssemos alguns sets. Não sei dizer se foi saque, bloqueio, passe, mas talvez foi um pouco de tudo isso que poderia ser melhor, mas o placar foi esse de dois pontos de diferença”, declarou o central Matheus.

“Foi um jogo bem jogado e a Voleisul é merecedora do resultado. A gente baixou demais o nível do jogo e houve uma melhoria deles. Sabíamos que ia ser difícil, pois é um time que encaixou mesmo com a saída do Samuel. Eu achei que a partir de uma vitória no quarto set, eu achei que teríamos um pouco mais de postura e não tivemos”, disse o treinador Marcelo Fronckowiak.

No próximo sábado, às 20h, o Voleisul/Paquetá Esportes encara o Brasil Kirin, novamente no ginásio da Sociedade Ginástica de Novo Hamburgo. Já no domingo, o Lebes/Gedore/Canoas recebe o Minas Tênis Clube, no ginásio La Salle.

Equipes:

Voleisul/Paquetá Esportes: Rafinha, Franco, Acácio, Robinho, Mão, Jonatas e Thales (líbero)
entraram: Composto, Bernardo Roese, Satiro e Renan
técnico: Paulo Roese

Lebes/Gedore/Canoas: Sandro, Dennis, Victor Hugo, Tarcisio, Alê, Leo Caldeira e Jeffe (líbero)
entraram: Evandro, Batagim, Bozko, Matheus e Wanderson
técnico: Marcelo Fronckowiak

foto: ​Daniel Nunes/Voleisul​/Paquetá Esportes​

Nenhum comentário:

Postar um comentário