sábado, 7 de novembro de 2015

(Superliga) No jogo de abertura, Brasil Kirin derrota Copel Telecom/Maringá

A Superliga 2015/2016 começou neste sábado com o Brasil Kirin vencendo o Copel Telecom/Maringá por 3 sets a 0, parciais de 25/20, 25/19 e 25/16, no ginásio do Taquaral. Com o resultado, a equipe de Campinas, que teve como destaque o oposto Wallace, inicia a competição com três pontos, enquanto os paranaenses, que não contaram com Ricardinho, ficam sem somar pontos na estreia.

As equipes inicia o duelo de forma equilibrada, com um ou dois pontos de diferença. O Brasil Kirin abriu boa vantagem em 15 a 10. A diferença se manteve em cinco quando o time da casa fez 20 a 15. O Copel Telecom/Maringá reduziu a vantagem adversária para 21 a 19 e o técnico Alexandre Stanzioni pediu tempo. O time de Campinas, então, se reestruturou e fechou o primeiro set em 25 a 20.

O segundo set começou mais uma vez equilibrado, com as equipes empatando em 5 a 5. O placar seguiu assim e, no bloqueio de Maurício, os donos da casa colocaram dois de frente: 11 a 9. A vantagem a favor do time capineiro aumentou um pouco mais (17 a 14) e Horacio Dileo parou o jogo. Mas, o Brasil Kirin seguiu embalado e, contando com apoio da torcida, venceu a segunda parcial por 25 a 19.

O Brasil Kirin começou o terceiro set com ritmo forte e, em boa passagem do ponteiro Ygor pelo saque, fez 3 a 0. O time paulista seguiu melhor e quando chegou a 11 a 6 no marcador, o adversário pediu tempo. No bom saque do romeno Olteanu, o Brasil Kirin chegou a 19 a 13. No final, os donos da casa venceram por 25 a 16 e asseguraram a vitória.

“Gostei bastante do desempenho. Fizemos nosso jogo, nos impusemos e conseguimos conquistar o resultado. É claro que ainda existem alguns ajustes que precisam ser feitos, especialmente, para os próximos jogos. Agora é comemorar e a partir de amanhã pensar no próximo adversário”, comentou o técnico Alexandre Stanzioni.

“Agora estou 100%, me sentindo bem e estamos com o time bem embalado. Temos um grupo muito bacana, tanto dentro, como fora de quadra. Temos tudo para fazer uma boa Superliga. Acho que vem muita coisa interessante para a nossa equipe”, afirmou o oposto Wallace, eleito o melhor em quadra.

“Era um jogo muito difícil, contra um time muito bem montado e feito para brigar pela Superliga, mas nos temos que fazer nosso trabalho. Hoje, jogamos bem durante um set, um set e meio, e depois não conseguimos manter a concentração. quando isso acontece, jogando contra um time da qualidade do Brasil Kirin, fica difícil”, analisou o treinador Horacio Dileo.

"Os desfalques (Luan, Mudo, Ricardinho, Deivid, Kaio e o recém-contratado Guilherme Francisco) atrapalharam, ficamos sem algumas peças de reposição durante a partida. O objetivo agora é vencer o Juiz de Fora, lá na casa deles, porque é um dos adversários diretos na busca dos playoffs”, afirmou o levantador Thiago Gelinski.

As duas equipes voltam a quadra na próxima quinta-feira, dia 12 de novembro. O Brasil Kirin enfrentará o Minas Tênis Clube, às 20h, novamente no ginásio do Taquaral. Já o Copel Telecom/Maringá encara o Juiz de Fora Vôlei, às 19h30min, no ginásio da UFJF.

Equipes:

Brasil Kirin: Gonzalez, Wallace, Vini, Maurício, Lucas Lóh, Olteanu e Tiago Brendle (líbero)
entraram: Luizinho e Ygor
Técnico: Alexandre Stanzioni

Copel Telecom/Maringá: Gelinski, Edinho, Aureliano, Ualas, Thiago Sens, Fukuzawa e Rogerinho (líbero)
Técnico: Horacio Dileo

foto: Alexandre Arruda/CBV

Nenhum comentário:

Postar um comentário