sexta-feira, 13 de novembro de 2015

(Superliga) Montes Claros faz grande jogo e supera Sesi-SP na Vila Leopoldina

Mesmo jogando na Vila Leopoldina, o Montes Claros não se intimidou e venceu o Sesi-SP por 3 sets a 2, parciais de 25/14, 19/25, 25/21, 28/30 e 14/16, pela 2ª rodada da Superliga 2015/2016. Com o resultado, o time mineiro, que já havia vencido a Funvic/Taubaté, chegou aos quatro pontos, mesma pontuação do time paulistano, porém segue invicto na competição.

Estreando em casa, o Sesi-SP encarou um começo de partida apertado, mas logo assumiram a dianteira e chegaram a primeira parcial com 8 a 5. Com bom trabalho dos centrais Gustavão e Aracaju, os donos da casa mantiveram a frente no placar e fizeram: 16 a 8. Com muitos rallys, o set se manteve quente, mas abrindo uma boa vantagem, o time paulistano fechou o primeiro set em 25 a 14.

O segundo set começou um pouco melhor para o Sesi-SP que arrancou dois pontos de vantagem e garantiu a primeira parcial: 8 a 6. Na sequência, alguns erros de saque e ataque possibilitaram o crescimento do Montes Claros, que não só empatou e apareceu na frente na segunda parada obrigatória: 16 a 13. Com o jovem ponteiro Kadu soltando o braço, o Pequi Atômico conseguiu se manter na frente e após fazer 20 a 17 manteve o ritmo e fechou em 25 a 19.

No terceiro set, o equilíbrio entre as equipes ficou mais evidente. Sem conseguirem abrir mais do que um ponto de vantagem cada equipe levou uma parcial, sendo a primeira para o Sesi-SP: 8 a 7 e a segunda para Montes Claros: 16 a 15. Um a um os pontos foram distribuídos entre as equipes. De um lado, Theo era destaque e do outro André Nascimento. No final, muita disputa e contando com a qualidade de Murilo, os donos da casa fizeram 25 a 21.

O quarto set começou melhor para equipe mineira que abriu 2 a 0, mas logo a equipe paulista se reencontrou em quadra e com Murilo jogando bem chegou a primeira parcial com 8 a 4. Vinhedo, que acabou iniciando como titular a parcial, foi importante para o time chegar a segunda parada com 16 a 13. Entretanto, o Montes Claros cresceu e com Kadu, Bob e André Nascimento empataram em 23 a 23. O duelo ficou dramático, até no erro de recepção de Serginho, os visitantes fizeram 30 a 28.

No tie-break, mais uma vez foi o equilíbrio entre as equipes que predominou dentro de quadra. O Sesi-SP saiu na frente na troca de lados com 8 a 7 e com bom trabalho dos ponteiros Douglas Sousa e Murilo chegou a fazer 12 a 10, mas no final Montes Claros virou e com a força de seu ataque, além de um saque mais encaixo fechou o duelo em 16 a 14.

“Tivemos certa dificuldade com a intensidade do jogo no primeiro set, mas com a força do coletivo, soubemos superar a ansiedade de resolver logo o set. Tivemos um bom volume de jogo. Conseguimos defender bem, mas pecamos na pressa de definir as coisas, o que atrapalhou um pouco. Depois disso cadenciamos a partida”, afirmou o técnico Marcelinho Ramos.

“A gente sabia que a Superliga seria isso, jogos muito equilibrados, apertados e os detalhes fazem total diferença. Montes Claros é uma equipe que saca muito bem, complica os adversários e nós não conseguimos virar algumas bolas. A competição é assim, feita de oportunidade, ou você aproveita ou outro vai lá e toma conta do jogo”, comentou o treinador Marcos Pacheco.

No próximo sábado, às 18h, o Montes Claros encara o Brasil Kirin, no ginásio do Taquaral. No mesmo dia, às 21h30min, o Sesi-SP recebe o Minas Tênis Clube, no ginásio da Vila Leopoldina.

Equipes:

Sesi-SP: Thiaguinho, Theo, Gustavão, Aracaju, Murilo, Douglas Souza e Serginho (líbero)
entraram: Vinhedo e Rafael Araujo
Técnico: Marcos Pacheco

Montes Claros: Índio, André Nascimento, Bob, Kadu, Rafael, Salsa e Kachel (líbero)
entraram: Rodrigo Ribeiro, Wagner, Juninho, Renan Purificação e Maicon
Técnico: Marcelinho Ramos

foto: Raphael Amoroso/Divulgação Fiesp/Sesi-SP

Nenhum comentário:

Postar um comentário